Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Empresariais > Operações bancárias internacionais

Operações bancárias internacionais

Categoria: Empresariais
Visitas: 14
Comentários: 3
Operações bancárias internacionais

Você sabe que um banco internacional é uma instituição financeira que oferece serviços financeiros, tais como, contas-salário e oportunidade de empréstimos para clientes estrangeiros. Estes clientes estrangeiros podem ser pessoas e empresas, embora todos os bancos internacionais tenham sua política própria de quem fará negócios com eles. De acordo com a OCRA Worldwide, organização que une pessoas e empresas para as operações bancárias internacionais, os bancos internacionais tendem a oferecer seus serviços às empresas e aos indivíduos muito ricos, como pessoas com US$ 100 mil ou mais. Mas muitos bancos internacionais, principalmente os bancos suíços, abrem portas para consumidores com todo tipo de renda. Saiba que as empresas fazem negócios com bancos internacionais para ajudar nas transações internacionais, pois, suas complexidades podem ser muito dispendiosas.

As pessoas trabalham com banco por vários motivos, inclusive por fuga de taxas, isso é provavelmente o que você mais ouve quando se fala em banco estrangeiro. A fuga de taxas não é necessariamente ilegal. Mas existem outros perigos nas operações bancárias internacionais, como existem muitos motivos para as pessoas e as empresas realizarem operações internacionalmente. Pessoas de todo o mundo utilizam os bancos para guardar seu dinheiro, para evitar que fiquem sujeitos aos impostos e taxas de seu país. Saiba que as filiais dos bancos operam em países com baixa taxa sobre impostos e taxas tais como ilhas Cayman (colônia britânica), Belize, Panamá e ilha de Man, também do Reino Unido. Mas saiba que você não pode simplesmente aplicar a sua renda em Belize e não pagar taxas. Os clientes devem declarar a renda e trabalhar com o banco para terem certeza de que a fuga de taxa não se transforme em sonegação de imposto ou lavagem de dinheiro. Algumas pessoas utilizam os bancos internacionais para investirem as economias dos países emergentes e em desenvolvimento, da mesma maneira que investirem em uma corporação doméstica ou num empreendimento imobiliário.

Vários indivíduos ricos têm suas fortunas em banco estrangeiro e em outras instituições para manter livre de processos judiciais. Isso não significa que essas pessoas sejam criminosas; eles simplesmente querem evitar perder até o último centavo num processo judicial repentino, inesperado ou predatório. Uma vez que os bancos internacionais, eles são menos afetados pelas flutuações de juros domésticas. Exemplo, se o Senhor ou a Sra. Lage querem evitar a baixa dos juros em seu país, o que eles podem fazer é movimentar o dinheiro para um banco internacional. Existem alguns bancos estrangeiros que podem oferecer melhores taxas de juros do que bancos locais, gerando uma oportunidade de lucro para os clientes.

Os bancos internacionais também tornam mais fáceis, para uma empresa com presença internacional, fazendo negócios ao redor do mundo. Mas isso a empresa não precisa abrir um milhão de contas diferentes no mundo inteiro, ou então aguardar para receber o dinheiro enquanto os bancos negociam entre eles. Além disso, os bancos internacionais oferecem muitos serviços financeiros que facilitam o comercio internacional. Além de oferecerem serviços de pagamento de salário para as impressas como funcionários contratados em outros países, eles oferecem carta de crédito para garantir que as empresas de outros países efetuem os pagamentos de bens e serviços. Eles também oferecem serviços financeiros para apoiar as empresas que enfrentam os altos custos com importação e exportação de produtos.

Uma conta em um banco internacional com boa reputação provavelmente incluirá os seguintes: o banco confirmará a sua identidade e as identidades de qualquer pessoa que tenha interesse de propriedade sobre seu dinheiro; como um pai zeloso, o banco o questionara sobre suas intenções. Como porque você precisa de uma conta bancária internacional? E o que a sua empresa faz? O banco também questionará sobre a origem de seu depósito, sobretudo os depósitos maiores. Onde conseguiu, por exemplo, estes US$ 897 milhões, o banco também pedirá referencias se você é um individuo ou empresa com boa reputação. O Baco também analisará o quão arriscado você e sua empresa pode ser, e se consegue pagar os empréstimos.

Existem alguns perigos nas operações bancárias internacionais, como se o banco esta a beira de uma guerra civil ou colapso econômico? Saiba também se o banco se localiza em um país conhecido pela corrupção? Pois isso você tem que ter cuidado pra não colocar seu dinheiro em um incêndio. Veja se o banco é conhecido pela sua eficiência e pelos investimentos inteligentes ou por um serviço ao cliente ruim e socorros financeiros federais? Saiba que assim como a moeda local pode mudar de valor, a mesma coisa é a moeda estrangeira.

Se você investir em um banco estrangeiro e o valor da moeda cai muito saiba que você perde dinheiro. Porém se você lucrar muito através de um investimento internacional, o seu lucro pode ser bastante reduzido durante a conversão do dinheiro para a fraca moeda local. Mas para solucionar essa questão, muitos bancos internacionais incentivam os proprietários de contas a manterem seu dinheiro em contas de capacitação de juros e outros investimentos. Os clientes podem utilizar o dinheiro que ganham em tais contas para conduzirem negócios no exterior. E quando a taxa de juros aumentarem, o cliente pode trazer algum dinheiro de volta para casa. A (FDIC) Sociedade Federal de Seguros de Depósitos. Não fazem seguros em bancos estrangeiros, mas pode fazê-los nas divisões americanas de banco baseados no exterior.

Se você esta pensando em fazer operações bancárias internacionais, questione sobre o seguro de depósito fornecido pelo governo do banco local ou de outra instituição. Por causa do aumento internacional com lavagem de dinheiro, e o terrorismo, tráfico de drogas, e sonegação de imposto, saiba que muitos bancos internacionais irão vigiar sua conta. E se você tiver movimentação enorme e quantias muito rápidas, você receberá um sinal vermelho.

Criminosos terroristas adoram lavar dinheiro através dos bancos internacionais, passando seus fundos questionáveis pelas contas estrangeiras, muitas delas com portadores anônimos, até que o rastro legal seja pedido. Já os sonegadores de impostos geralmente utilizam os bancos internacionais para abrirem empresas trustes cujo único propósito é o de ocultar dinheiro e eliminar suas relações com o proprietário. Se uma coleta de impostos, tal como a receita federal, não conseguir provar que o dinheiro é seu, ela não pode receber imposto sobre ele. Se essas empresas e trustes não forem instituições lucrativas legitima, você estará fazendo parte de um amparo tributário abusivo. Pelo menos nas leis americanas. A receita federal impõe penalidade muito duras pela participação em amparos tributários abusivos. No acordo oferecido pela receita federa no golpe conhecido como Son of Boss, os participantes pagarão penalidade de até 20% dos impostos não pagos sobre taxas tributárias.

Por tanto tenha cuidado com os bancos estrangeiros que você faz negócios. Para que você não tenha prejuízo



Waldiney Melo

Título: Operações bancárias internacionais

Autor: Waldiney (todos os textos)

Visitas: 14

769 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 3 )    recentes

  • paulino macuacua

    01-08-2012 às 08:46:00

    gostei do apontamento acho que a formacao para ser um bancario e muito impotante. gostaria de saber o que faco para ganhar uma bolsa na vossa instituicao para ser um bancario

    ¬ Responder
  • Paulo Cesar MelloPaulo Cesar Mello

    13-06-2010 às 20:22:27

    Olá, Boa Tarde!

    Gostaria de saber quais os impostos e deduções que eu terei para transferir do Banque Solidarité de Côte D'ivoire a importância de U$ 2.500.000,00 de onde sou herdeiro de uma correntista.

    Grato,
    Att. Paulo Cesar Mello
    (21) 9399 1035

    ¬ Responder
  • Jaime SoaresJaime Soares

    12-10-2009 às 15:41:16

    qual o valor das taxas de uso da conta internacional?

    ¬ Responder

Comentários - Operações bancárias internacionais

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

A história da fotografia

Ler próximo texto...

Tema: Fotografia
A história da fotografia\"Rua
A história e princípios básicos da fotografia e da câmara fotográfica remontam à Grécia Antiga, quando Aristóteles verificou que os raios de luz solar e com o uso de substâncias químicas, ao atravessarem um pequeno orifício, projetavam na parede de um quarto escuro a imagem do exterior. Este método recebeu o nome de câmara escura.

A primeira fotografia reconhecida foi uma imagem produzida em 1826 por Niepce. Esta fotografia foi feita com uma câmara e assente numa placa de estanho coberta com um derivado de petróleo, tendo estado exposta à luz solar por oito horas, esta encontra-se ainda hoje preservada.

Niepce e Louis –Jacques Mandé Daguerre inciaram em 1829 as suas pesquisas, sendo que dez anos depois foi oficializado o processo fotográfico o nome de daguerreótipo. Este processo consistia na utilização de duas placas, uma dourada e outra prateada, que uma vez expostas a vapores de iodo, formando uma pelicula de iodeto de prata sobre a mesma, ai era a luz que entrava na camara escura e o calor gerado pela luz que gravava a imagem/fotografia na placa, sendo usado vapor de mercúrio para fazer a revelação da imagem. Foi graças á investigação realizada por Friedrich Voigtlander e John F. Goddard em 1840, que os tempos de exposição e revelação foram encurtados.




Podemos dizer que o grande passo (não descurando muitas outras mentes brilhantes) foi dado por Richard Leach Maddox, que em 1871 fabricou as primeiras placas secas com gelatina, substituindo o colódio. Três anos depois, as emulsões começaram a ser lavadas com água corrente para eliminar resíduos.

A fotografia digital


Com o boom das novas tecnologias e com a capacidade de converter quase tudo que era analógico em digital, sendo a fotografia uma dessas mesmas áreas, podemos ver no início dos anos 90, um rápido crescimento de um novo mercado, a fotografia digital. Esta é o ideal para as mais diversas áreas do nosso dia a dia, seja a nível profissional ou pessoal.

As máquinas tornaram-se mais pequenas, mais leves e mais práticas, ideais para quem não teve formação na área e que não tem tempo para realizar a revelação de um rolo fotográfico, sem necessidade de impressão. Os melhores momentos da nossa vida podem agora ser partilhados rapidamente com os nossos amigos e familiares rapidamente usando a internet e sites sociais como o Facebook e o Twitter .

A primeira câmara digital começou a ser comercializada em 1990, pela Kodak. Num instante dominou o mercado e hoje tornou-se produto de consumo, substituindo quase por completo as tradicionais máquinas fotográficas.

Sendo que presentemente com o aparecimento do FullHD, já consegue comprar uma máquina com sensores digitais que lhe permitem, além de fazer fotografia, fazer vídeo em Alta-Definição, criando assim não só fotografias quase que perfeitas em quase todas as condições de luz bem como vídeo com uma qualidade até agora impossível no mercado do vídeo amador.

Tirar fotografias já é acessível a todos e como já não existe o limite que era imposto pelos rolos, “dispara-se” por tudo e por nada. Ter uma máquina fotográfica não é mais um luxo, até já existem máquinas disponíveis para as crianças. Muitas vezes uma fotografia vale mais que mil palavras e afinal marca um momento para mais tarde recordar.

Pesquisar mais textos:

Bruno Jorge

Título:A história da fotografia

Autor:Bruno Jorge(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    05-05-2014 às 03:48:18

    Como é bom viver o hoje e saber da história da fotografia. Isso nos dá a ideia de como tudo evoluiu e como o mundo está melhor a cada dia produzindo fotos mais bonitas e com qualidade!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios