Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Empresariais > Como encarar os erros profissionais

Como encarar os erros profissionais

Categoria: Empresariais
Visitas: 72
Comentários: 1
Como encarar os erros profissionais

Errar é típico do ser humano e, mais do que isso, faz parte do processo de aprendizagem, na busca pela perfeição. Entretanto, há determinadas situações e locais em que o erro não é permitido, pois pode acarretar prejuízos difíceis de reparar. É o caso das falhas no ambiente de trabalho.

Concentração é sempre a palavra chave capaz de banir os erros de trabalho, embora haja fatores independentes do profissional que o levem a cometer enganos. Alguns graves, outros mínimos.

Conhecer ao máximo as etapas para realização da tarefa, seus desdobramentos, alcance e consequências, diminui a probabilidade da ocorrência de erros. Todavia, algumas firmas, em sua estrutura organizacional, conferem competências aos seus funcionários de forma isolada, como se suas atividades não ecoassem no conjunto empresarial. Esse tipo de organização esfacela processos e cria metodologias deficientes que vão eclodir em deslizes, aparentemente individuais.

Se os lapsos se repetem e aparecem nas tarefas de vários profissionais é quase certo que o problema esteja na forma de gestão, que precisa ser analisada e corrigida. Trata-se de vício de liderança.

As falhas mais comuns decorrem de conhecimento insuficiente, comunicação truncada, falta de motivação ou problemas pessoais que, se não bem trabalhados, interferem no desempenho.

O desenlace destes erros será proporcional à sua gravidade. Aplicam-se, nestes casos, em ordem crescente, a orientação, a advertência verbal e depois escrita, a suspensão e a demissão.

Entretanto, mais causal do que o próprio erro é a postura que o profissional adota frente a ele. A proatividade e a capacidade de iniciativa exigem do funcionário uma atitude imediata para identificar o equívoco, sanar seus efeitos e, em seguida, comunicar à sua chefia imediata o ocorrido.

Para obter um grau mínimo de confiança, cabe ao colaborador inteirar-se previamente de problemas possíveis, conhecer as soluções adotadas em casos similares e que conseqüências podem advir do lapso. Este nível de consciência do problema contribui para que as falhas sejam mínimas e que possam ser resolvidas rápida e eficientemente.

Havendo baixo nível de conhecimento do profissional, desconfiança no seu comportamento ou dúvidas relacionadas ao seu caráter, treinamentos e orientações tornam-se indispensáveis, para consolidação da carreira ou desenvolvimento pessoal.

Reconhecer o erro, saná-lo e comunicá-lo. Estes são os passos para demonstrar a seriedade do colaborador e seu compromisso com a empresa. E esta forma de encarar o problema faz o diferencial de um bom desempenho profissional e da solidez de caráter.


Hediene

Título: Como encarar os erros profissionais

Autor: Hediene Hediene (todos os textos)

Visitas: 72

767 

Imagem por: Donald Macleod

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Yuri SilvaYuri

    08-07-2014 às 09:26:37

    Os erros profissionais podem até causar prejuízos, mas são as únicas formas em que realmente aprendemos. É consertar o erro, assumir a responsabilidade e seguir em frente para não mais cometê-los.

    ¬ Responder

Comentários - Como encarar os erros profissionais

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Ler próximo texto...

Tema: Informática
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?\"Rua
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Bom, Não é de hoje que tecnologia vem surpreendendo a todos nós com grandes revoluções e os custos que diminuem cada vez mais.
Hoje em dia é comum ver crianças com smarthphones com tecnologia que a 10 anos atrás nem o celular mais moderno e caro do mercado tinha.
Com isso surgiram sugiram vários profetas da tecnologia e visionários, tentando prever qual será o próximo passo.

E os filmes retratam bem esse tema e usam essa formula que atrai a curiosidade das pessoas.
Exemplos:

Minority report - A nova lei de 2002 (Imagem)

Transcendence de 2014

Em Transcendence um tema mais conspiratório, onde um ser humano transcende a uma consciência artificial e assim se torna imortal e com infinita capacidade de aprendizagem.
Vale a pena ver tanto um quanto o outro filme. Algumas tecnologias de Minority Report, como utilizar computadores com as mãos (caso do kinect do Xbox 360 e One) e carros dirigidos automaticamente, já parecem bem mais próximo do que as tecnologias vistas em Transcendence, pois o foco principal do mesmo ainda é um tema que a humanidade engatinha, que é o cérebro humano, a máquina mais complexa conhecida até o momento.

Eu particularmente, acredito que em alguns anos teremos realmente, carros pilotados automaticamente, devido ao investimento de gigantes como o Google e o Baidu nessa tecnologia.

Também acho que o inicio da colonização de Marte, vai trazer grandes conquistas para humanidade, porém grandes desafios, desafios esses que vão nos obrigar a evoluir rapidamente nossa tecnologia e nossa forma de encarar a exploração espacial, não como um gasto, mas sim como um investimento necessário a toda humanidade e a perpetuação da sua existência.

A única salvação verdadeira para humanidade e para o planeta terra, é que seja possível o ser humano habitar outros planetas, seja localizando planetas parecidos com a terra ou mudando planetas sem condições para a vida em planetas habitáveis e isso só será possível com gente morando nesses planetas, como será o caso do Marte. O ser humano com a sua engenhosidade, aprendeu a mudar o ambiente a sua volta e assim deixou de ser nômade e da mesma forma teremos que aprender a mudar os mundos, sistemas, galáxias e o universo a nossa volta.

Espero que tenham gostado do meu primeiro texto.
Obrigado à todos!
Até a Próxima!


Pesquisar mais textos:

Érico da Silva Kaercher

Título:Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Autor:Érico da Kaercher(todos os textos)

Imagem por: Donald Macleod

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios