Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Empresariais > Aceite os desafios!

Aceite os desafios!

Categoria: Empresariais
Comentários: 1
Aceite os desafios!

Hoje em dia fala-se muito em design, renovação e novas linhas para conservar a vitalidade das empresas. Não admira. A envolvente macroeconómica está marcada por um clima de incerteza e insegurança. Há que repensar estratégias, bem como a forma como se aborda o mercado. Sendo este crescentemente concorrencial e competitivo, é preciso diversificar, mormente inovar, desempenhando o design um papel decisivo na inovação.

A elevada competitividade num mercado aberto e global obriga a uma constante actualização de conceitos, técnicas e segmentos-alvo. A globalização tem a virtude de encurtar distâncias, mas acarreta sérios problemas ao nível dos mercados, o que torna imperiosa a ampliação de iniciativas que constituam mais-valias e sejam factor de competitividade. A modernização tecnológica e o aumento da capacidade instalada são, em muitos casos, as premissas básicas. O investimento na qualidade, na formação e na flexibilização da estrutura produtiva apresentam-se como essenciais. Os trabalhadores devem ser vistos como verdadeiros e principais aliados nesta luta diária. Por outro lado, e sobretudo em determinados ramos de negócio, o desenvolvimento do conceito “marca” afigura-se como uma das soluções para escapar à pressão sobre os preços originada pela concorrência asiática.

Em alguns casos, será de grande proficuidade estabelecer protocolos comerciais com organizações de outros sectores para a realização de projectos de média e grande dimensão. A focalização no cliente, com simplificação dos processos de distribuição e logística permitirá optimizar a cadeia de valor, transferindo essas vantagens para os parceiros de mercancia.

Paralelamente, há que aferir se as pessoas têm realmente hábitos de consumo assim tão definidos. A diversificação do mix de produtos, numa perspectiva de renovar e inovar, costuma apresentar óptimos resultados. O segredo está em preencher as expectativas de cada leque de clientes, componentes de uma carteira que se pretende o mais alargada possível. Por exemplo, no que respeita ao segmento alto, a aposta vai no sentido da valorização dos elementos diferenciadores relativos ao design e aos materiais aplicados. Em segmentos mais baixos, procura-se combinar economia e funcionalismo. O objectivo é permanecer em constante mudança e surpreender até o cliente mais exigente.

Há que cimentar a posição alcançada nos mercados já conquistados e procurar outros, tendo em conta que as economias emergentes podem constituir grandes oportunidades de negócio. Pode ser necessário recorrer a fusões e aquisições para aumentar a massa crítica. De tudo, o principal é ver no comprador individual uma possibilidade comercial e saber concretizá-la, propondo a solução mais apropriada. Isto sim, é o desafio quotidiano de qualquer estrutura mercantil.



Maria Bijóias

Título: Aceite os desafios!

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 0

610 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Kizua UriasKizua

    11-07-2014 às 18:06:13

    Gosto de desafios. Quando tenho uma meta na minha frente, faço de tudo para alcançá-la e quando uma acaba, quero logo outra. Acho que isso que faz a vida valer os minutos que se seguem. Desafie-se! Vá atrás de outros horizontes, você só tem a ganhar!

    ¬ Responder

Comentários - Aceite os desafios!

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Ler próximo texto...

Tema: Informática
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?\"Rua
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Bom, Não é de hoje que tecnologia vem surpreendendo a todos nós com grandes revoluções e os custos que diminuem cada vez mais.
Hoje em dia é comum ver crianças com smarthphones com tecnologia que a 10 anos atrás nem o celular mais moderno e caro do mercado tinha.
Com isso surgiram sugiram vários profetas da tecnologia e visionários, tentando prever qual será o próximo passo.

E os filmes retratam bem esse tema e usam essa formula que atrai a curiosidade das pessoas.
Exemplos:

Minority report - A nova lei de 2002 (Imagem)

Transcendence de 2014

Em Transcendence um tema mais conspiratório, onde um ser humano transcende a uma consciência artificial e assim se torna imortal e com infinita capacidade de aprendizagem.
Vale a pena ver tanto um quanto o outro filme. Algumas tecnologias de Minority Report, como utilizar computadores com as mãos (caso do kinect do Xbox 360 e One) e carros dirigidos automaticamente, já parecem bem mais próximo do que as tecnologias vistas em Transcendence, pois o foco principal do mesmo ainda é um tema que a humanidade engatinha, que é o cérebro humano, a máquina mais complexa conhecida até o momento.

Eu particularmente, acredito que em alguns anos teremos realmente, carros pilotados automaticamente, devido ao investimento de gigantes como o Google e o Baidu nessa tecnologia.

Também acho que o inicio da colonização de Marte, vai trazer grandes conquistas para humanidade, porém grandes desafios, desafios esses que vão nos obrigar a evoluir rapidamente nossa tecnologia e nossa forma de encarar a exploração espacial, não como um gasto, mas sim como um investimento necessário a toda humanidade e a perpetuação da sua existência.

A única salvação verdadeira para humanidade e para o planeta terra, é que seja possível o ser humano habitar outros planetas, seja localizando planetas parecidos com a terra ou mudando planetas sem condições para a vida em planetas habitáveis e isso só será possível com gente morando nesses planetas, como será o caso do Marte. O ser humano com a sua engenhosidade, aprendeu a mudar o ambiente a sua volta e assim deixou de ser nômade e da mesma forma teremos que aprender a mudar os mundos, sistemas, galáxias e o universo a nossa volta.

Espero que tenham gostado do meu primeiro texto.
Obrigado à todos!
Até a Próxima!


Pesquisar mais textos:

Érico da Silva Kaercher

Título:Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Autor:Érico da Kaercher(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios