Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Arte > Museus, o lugar “sagrado” da cultura

Museus, o lugar “sagrado” da cultura

Categoria: Arte
Visitas: 10
Museus, o lugar “sagrado” da cultura

A noção de museu tem apresentado conceitos distintos durante os últimos dois séculos. Na actualidade, parece consensual que se trata de instituições permanentes, que visam prestar serviço à sociedade e ao respectivo desenvolvimento, sem objectivos lucrativos, abertas ao público, e que angariam, preservam, investigam, revelam e patenteiam evidências materiais dos povos e das suas ambiências, com propósitos de estudo, educação e mero usufruto. Qualquer instituição, pública ou privada, tem uma missão específica, e a dos museus passa por congregar, acrescentar e divulgar referências patrimoniais e achados arqueológicos e etnográficos.

Os museus constituem importantes pontes de ligação com o passado e protegem os traços tangíveis de valores legados pelos antepassados dos mais diversos contextos histórico-culturais. As colecções museológicas, em conjunto com a herança de monumentos, formam uma fatia expressiva do que se considera património cultural. Sendo assim, os bens guardados nos museus funcionam, simultaneamente, como actores e instrumentos de diálogo intercultural. No entanto, muitas são as questões que se levantam aos profissionais dos museus, relativamente à elaboração, discussão e trabalho destes como um equipamento cultural diferenciado nos roteiros turísticos.

Acontece que os museus não devem ser apenas mais um ponto turístico, mas sim lugares de (quase) culto, onde as preocupações devem ir além do bom acolhimento e de um préstimo exímio. Na verdade, o ideal é que os museus sejam locais de troca, onde se encontrem opiniões e se estabeleçam laços e pontes que ajudem na formação de cidadãos mais conhecedores do seu papel na imensa assembleia universal. A vertente educacional dos museus é tão necessária e influente quanto a sua incumbência científica!

Os museus precisam de estabelecer uma diferença essencial entre o antes e o depois da visita. Sempre que surjam na mente do visitante muitas perguntas, quer dizer que se facilitou o conhecimento e se estimulou a criatividade e, deste modo, foi cumprida a missão dos museus, que vai muito além de escarafunchar em arquivos bolorentos de memórias perras ou de prestar homenagem a uma História moribunda e, ainda por cima, distante, impessoal, indiferente. Conservar os testemunhos ancestrais e fomentar a expressão de aspirações culturais é meio caminho andado para compreender transformações verificadas a nível dessa mesma cultura e da sociedade, conferindo protagonismo à identidade e à diversidade de um mundo em constante metamorfose.

As idas aos museus não dão, todavia, para aprender tudo. Nesta perspectiva, há que inflamar os espíritos do desejo de perscrutar livros e autores diversos, procurando contribuições filosóficas, sociológicas, antropológicas, biológicas, e tantas outras, cuja complementaridade proporcione a aproximação a outros povos e o respeito devido a civilizações divergentes. De facto, os museus devem ser espaços democráticos de conhecimento e de inclusão social, entendidos como um bem público.


Maria Bijóias

Título: Museus, o lugar “sagrado” da cultura

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 10

655 

Comentários - Museus, o lugar “sagrado” da cultura

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Maratona de Boston: O maior evento de corrida do mundo!

Ler próximo texto...

Tema: Desporto
Maratona de Boston: O maior evento de corrida do mundo!\"Rua
A Maratona de Boston é a mais antiga maratona anual do mundo e se classifica como um dos eventos de corrida de estrada de grande prestígio. O Boston Athletic Association gera esse clássico americano, que é patrocinado pela John Hancock Financial Services.

A Maratona de Boston tem se destacado como o evento máximo dentro do esporte de corridas de estrada em virtude de sua tradição, longevidade e método de ganhar a entrada na corrida (via qualificação). Para isso, você terá aqui algumas informações sobre esse evento que atrai milhões de pessoas e que tem a participação de patrocinadores, voluntários, corredores, imprensa e muito mais!!!

Aos Participantes:
Todos os participantes receberão:
* A entrada para a festa das massas na pré-corrida e festa pós-corrida
* Programa Oficial da raça e Racers Resultados Livro
* A T-shirt de manga comprida
* Transporte para o início
* Finalizadores receberão uma medalha comemorativa.

Desde 1996, a Maratona de Boston tem utilizado um sistema de cronometragem computador. Os relógios digitais que exibem o tempo decorrido estão localizados em cada milha e com o marcador de cinco quilômetros. A distância a percorrer é de 26 milhas, com 385 metros (42,195 km).

Informações sobre o evento:
A cidade de Boston oferece uma variedade de artes de palco, com emocionantes passeios aos locais turísticos, eventos esportivos, e áreas comerciais. Para ajudar a fornecer-lhe algumas ideias para quando você estiver esse evento na cidade, por favor consulte os seguintes links:

http://www.bostonusa.com/
http://www.massvacation.com/
http://www.cityofboston.gov/

Os voluntários:
Todos e cada um dos 10 mil voluntários são de vitais importâncias para a experiência que é dada aos participantes locais e internacionais da corrida. Pode-se ver a união no trato uns com os outros com todo o respeito, compaixão e empatia. Cada um encoraja uns aos outros para alcançar seus objetivos e cumprir ao máximo do seu potencial. A comunidade que você cria dentro do rol de voluntários é algo que todo mundo merece fazer parte.

Os patrocinadores:
Desde 1986, o Boston Athletic Association usou patrocínios para ajudar a manter a Maratona de Boston como a corrida mais venerada e respeitada no mundo. Graças ao principal patrocinador John Hancock Financial - que estará comemorando seu 30 º ano em 2015 - a Maratona de Boston oferece uma premiação de $ 806.000 para o qual os atletas competem todos os anos. John Hancock também fornece recursos financeiros para supervisionar a John Hancock Elite Athlete Team, que traz muitos dos melhores corredores de todo o mundo a cada dia Hopkinton Patriots. A empresa hospeda os atletas para a semana da corrida no "John Hancock Elite Athlete Village" criado no John Hancock Conference Center.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Maratona de Boston: O maior evento de corrida do mundo!

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios