Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Arte > O Gótico

O Gótico

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Arte
Visitas: 2
O Gótico

As unhas constituem um excelente cartão de visita quando se encontram em perfeitas condições de apresentação. Numa entrevista de emprego, no seu quotidiano profissional e mesmo pessoal, umas unhas fortes, saudáveis e bonitas são uma forma de transmitir ao mundo que é uma pessoa que se preocupa com a sua higiene pessoal – sim, não basta lavar muito bem as mãos. Há que hidratá-las e fortalecer as unhas. Só após estes dois passos é que poderá considerar que já concluiu o seu trabalho de casa.

Em primeiro lugar, há que ter atenção ao modo como corta as suas unhas. Deve deixar sempre visível um bocado de unha fora da pele, de maneira a evitar a deformação das unhas ou o seu encravamento – que é muito frequente nas unhas dos pés, nomeadamente quando se cortam os cantos das mesmas. Deve, depois, permanecer atenta ao seu crescimento e ir fazendo sucessivas aplicações de endurecedor de unhas, que evitará que as mesmas se tornem frágeis e quebradiças. Para evitar este efeito desagradável, deve também possuir alguns hábitos simples, como o de usar luvas para lavar a louça e tratar do jardim – a diferença é abissal e verá que valerá a pena!

Outro aspeto fundamental é saber como limar as suas unhas: se tiver dedos curtos e grossos, deverá mantê-las curtas e arredondadas; se os seus dedos forem longos e finos, poderá deixá-las mais longas e arredondadas; se possuir dedos longos e grossos, opte por unhas longas e quadradas. Use uma lima apropriada para unhas e tenha cuidado para que as suas unhas não fiquem demasiado pontiagudas – além de inestético, poderia magoar alguém. Ao fazê-lo, saiba também que não deve remover a cutícula, mas sim «empurrá-la» para dentro, uma vez que esta película tem funções de proteção da unha e impede a entrada de fungos nocivos, por exemplo. Se tiver as unhas esbranquiçadas ou demasiado quebradiças, deverá consultar o seu médico, pois são sintomas de outras doenças e/ou de deficiências nutritivas.

Após todos estes cuidados «preparatórios», aplique o verniz. Se tiver a pele mais clara, opte por cores mais escuras e vibrantes; se a sua pele for mais escura, escolha cores mais claras e em tons de dourado, para que o contraste resulte agradável. Se não conseguir tratar das unhas com frequência, nem tiver grande experiência, opte pelos vernizes incolores, que apenas dão brilho à unha. E, claro, tem sempre a moderna escapatória das unhas de gel, caso as suas unhas naturais se apresentem quebradiças, deformadas, curtas ou roídas. O gel não agride a pele nem a unha e representa uma excelente alternativa, já que os seus resultados se mantêm durante três a quatro semanas.

Cuide de si e mantenha uma imagem bonita!


Daniela Vicente

Título: O Gótico

Autor: Daniela Vicente (todos os textos)

Visitas: 2

616 

Comentários - O Gótico

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios