Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Informática > Comunicar e interagir

Comunicar e interagir

Categoria: Informática
Visitas: 4
Comentários: 2
Comunicar e interagir

No início de 2004, surgiu uma rede social de conhecimentos e de relacionamentos online, que viraria uma espécie de febre, entre os usurários da Internet: o Orkut. Este site faz parte da vida quotidiana de milhões de pessoas em todo o mundo, embora sejam maioritariamente brasileiras, pois foi o Brasil o seu país fundador. O Orkut, assim como o hi5, o Ning ou o Sonico, permite reencontrar antigos amigos e estabelecer novos contactos por todo o globo.
Todos estes sites permitem inter-relação, o envio e a partilha de vídeos, links, poemas, depoimentos, scraps, frases, mensagens, etc, etc, etc.

Através da inscrição nestes sites, o usurário cria um perfil, mais detalhado ou pormenorizado, consoante os gostos, estilos ou opções pessoais. Ao acessar a página principal desse perfil, visualiza os perfis dos seus amigos; as comunidades, lembretes, notas e actualizações dos amigos, quem está online e quem visualizou o seu perfil, recorda quem faz anos nos próximos dias, além das mais variadas opções de configuração e personalização da página, inclusive colocar temas visuais, imagens ou música de fundo, upload de fotos, vídeos, adicionar amigos, bloquear residentes, troca de mensagens, scraps, depoimentos, etc…

No entanto, apesar de todos terem comunidades dos mais diversos temas, nas quais se podem debater assuntos quotidianos ou temáticos, subdivididos por temas e sub-temas, e controlados por moderadores, o Orkut é o que as leva mais a sério. Quem está inscrito no site, pode tirar dúvidas, dar formação, receber formação, anunciar eventos, criar comunidades e convidar os outros a participarem nela, trocar ficheiros e esclarecer as mais variadíssimas questões…

No fundo, como em tudo na vida, aprende-se e ensina-se…

Mas se antigamente, eram raros os que mafiosamente controlavam as idas e vindas do carteiro, hoje em dia há quem dedique o seu ócio a controlar os pormenores descritos nestes sites, colocando algumas pessoas incautas e ingénuas em perigo, que nem se apercebem dos riscos a que se expõem ao descreverem pormenorizadamente as suas vidas, ocupações e vivências …

Outrora, as pessoas viviam mais globalmente, não tinham tanto receio de se exporem, de olharem nos olhos enquanto falavam, trocavam cartas, arranjavam sempre tempo para conviver e confraternizar social e familiarmente… Hoje em dia são estas tecnologias que permitem a inter-relação fora do horário laboral, a ocupação dos tempos livres e inclusive substituem a frequência presencial numa sala de aula.

Há sempre um lado bom e um lado mau em tudo; o Yin e o Yang, estão presentes em todo o Universo, em todas as coisas, em todos os instantes… Como dizia o grande mestre Fernando Pessoa: «somos mestres e aprendizes de nós mesmos»… É com os nossos erros que aprendemos; é com as nossas cabeçadas que abrimos os olhos, de nada vale avisarem-nos senão prestamos atenção ao que nos dizem…As tecnologias podem ser muito perigosas quando mal utilizadas ou visualizadas por pessoas de má índole, sem escrúpulos ou perversas, mas também podem ser a ponte que nos conduz ao progresso, ao degrau seguinte na nossa evolução pessoal e social… Tudo é uma questão de utilização, sensibilidade e bom-senso… A imaginação é o limite…Em todo o lado, independentemente de as visualizarmos ou não. Existem pessoas boas e pessoas más, atitudes saudáveis e atitudes nefastas… Mas senão arriscarmos, não nos instruímos, não nos cultivamos, não saímos do mesmo sítio, não evoluímos…

A VIDA É UM RISCO…Mas é com os riscos que aprendemos…


Susana Farias

Título: Comunicar e interagir

Autor: Susana Farias (todos os textos)

Visitas: 4

613 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoFernandinho

    08-05-2014 às 15:52:29

    Este texto explicou e ajudou me muito

    ¬ Responder
  • Susana FariasSusana Farias

    26-09-2014 às 20:37:55

    :) Fico contente por ter ajudado!
    Tudo de bom!

    ¬ Responder

Comentários - Comunicar e interagir

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

O que é uma Open House?

Ler próximo texto...

Tema: Imóveis Venda
O que é uma Open House?\"Rua
Este é um tema que vem pôr muito a lindo o trabalho de alguns mediadores imobiliários e do seu trabalho.

Quando temos um imóvel para vender, muitos são os métodos a utilizar e os meios que nos levam até eles para termos o nosso objetivo cumprido – A venda da Casa.
Quando entregamos o nosso imóvel para que uma mediadora o comercialize, alguns aspetos têm de ser tidos em conta, como a legalidade da empresa e quem será a pessoa responsável pela divulgação da sua casa, mas a ansia de vermos o negócio concretizado é tanta, que muitas vezes nos escapa a forma como fazem a referida divulgação e publicidade do imóvel.

Entre anúncios na internet e as conhecidas folhas nas montras dos estabelecimentos autorizados, muitas mediadoras optam por fazer uma ação que está agora muito em voga que é uma Open House. Mas afinal, o que é isto de nome estrangeiro que tanto se vê pelas ruas e em folhetos de anúncio?

Ora bem, a designação em Português é muito simples – Casa Aberta. E na realidade, uma Open House é isso mesmo. Abrir uma Casa para que todos a possam ver. NO entanto, requerem-se alguns aspetos que as mediadoras normalmente preveem, mas que é fundamental que o proprietário do imóvel também tenha consciência e conhecimento.

Por norma as imobiliárias só fazem este tipo de intervenção e ação em imóveis que têm como exclusivo, isto é, quando é uma só determinada mediadora, a autorizada a poder comercializar o imóvel.

Em segundo lugar, este tipo de ação de destaque requer à mediadora custos com tempo, recursos humanos e financeiros.
A mediadora começa por marcar um dia próprio que por norma é datado para um feriado ou fim de semana. Faz então publicidade local através de folhetos e flyres anunciando a Open House, o dia e a hora, tal como o local. Muito provavelmente serão tiradas fotografias ao seu imóvel.

Através de redes sociais também poderão ser divulgadas as ações.
No dia da Open House, o local será indicado com publicidade da sua casa e da imobiliária e começarão a aparecer visitas ao imóvel.

Sugiro que não tenha mobiliário e muito menos valores em casa. O ideal será o imóvel estar desocupado de todos e quaisquer bens, por uma questão de segurança, mas também porque as áreas parecerão maiores e isso com toda a certeza ajuda à venda.

A imobiliária será responsável pela limpeza e trato do imóvel, pelo que se ocorrerem danos, serão eles os responsáveis.
Neste tipo de ações, é normal que a concorrência das imobiliárias apareça e faça parcerias que para si só trará vantagens.

Uma Open House pode não ser uma ação de destaque em Portugal, mas por exemplo nos Estados Unidos, é o normal e mais agradável. Os clientes não se sentem pressionados como numa visita normal e os negócios concretizam-se com muito mais rapidez e naturalidade.

Pesquisar mais textos:

Carla Horta

Título:O que é uma Open House?

Autor:Carla Horta(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios