Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Arte > Museu de Grão Vasco

Museu de Grão Vasco

Categoria: Arte
Comentários: 1
Museu de Grão Vasco

O Museu de Grão Vasco é um privelegiado lugar de um estudo da cultura que abarca toda a época de quinhentos, fazendo a transição do século XV, para o século XVI, ou seja da idade Média para a Moderna.

Este imponente edifício que é hoje o Museu, foi construído na última década do século XVI, no tempo que governava na diocese de Viseu, os bispos D. Nuno de Noronha e Frei D. António Sousa.

Juntamente com a bela catedral de Viseu, forma um conjunto arquitetónico tão singular, que marcou profundamente o perfil da cidade.

O Paço dos três escalões, como foi designado, foi também designado de Seminário e Paço Episcopal até ao século XIX. Depois, cumpriu outras missões de caráter cívico e de utilidade pública.

O edifício estabeleceu-se na cudade em 1916 é é atualmente, um notável escrínio de arte, guardando coleções diversificadas e significativas de espaço e tempo, da cultura portuguesa.

As suas coleções são notáveis, em especial na pintura, em que sobressai a coleção de Primitivos, A Escola de Viseu, aguarelas e cenas naturalistas.

Na escultura, alberga a notável coleção de Imaginária da Escola de Coimbra, e riquíssimas imagens de madeira estofada e policromada do século XV e XVI.

Ao nível do mobiliário, contêm um conjunto de peças singulares artísticas, desde cómodas a bufetes, sofás, cadeiras e cómodas papeleiras.

Na cerãmica destaca-se raros exemplares de cerâmica portuguesa do século XVi e XVII e lindas porcelanas das ìndias e da Vista Alegre.

Além destas, a ourivesaria oferece excelentes peças artísticas, custódias, cálices, bules, fruteiras e lavandas.

É ilustrado com preciosas peças do século XVI e XVII, especialmente coleções de Cristos.
O formidável suporte documental, consta da pintura de Vasco Fernandes, o chamado Grâo Vasco, que reflete o quadro social e economico de uma época de grande abertura ao conhecimento.

Refere-se que neste período, do século, já viajavam as ideias e as mercadorias, típicas dos Descobrimentos Portugueses.

Os objetos litúrgicos fortemente evovcativos da mesma época, completam a lição de pintura e registo de uma sociedade articulada em determinado tempo e lugar.

Para quem pretende visitar este museu famoso, o serviço de educação do Museu, está contactável através de ofício, fax e telefone e proporciona visitas guiadas, que são particularmente dirigidas a grupos escolares e mantêm contacto com professores, a quem distribuem material de apoio às mesmas.

A parte histórica, onde se situa o museu grão Vasco é palco de visitas de turistas e realização de festas e eventos, sobretudo no verão, em que há muitas festas da cidade e a famosa Feira Franca, muito conhecida e frequentada no mês de Agosto e Setembro.


Teresa Maria Batista Gil

Título: Museu de Grão Vasco

Autor: Teresa Maria Gil (todos os textos)

Visitas: 0

621 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Teresa Maria Batista GilTeresa Maria Batista Gil

    18-09-2012 às 14:57:18

    O Museu de Grão Vasco está localizado junto da Séu de Viseu, muito próximo do Rossio.è visitado por muita gente, em virtude de reunir obras de Grão Vasco e de pintores famosos.Contêm uma bela coleção de quadros que contribuem para a riqueza e beleza deste museu.Além de ser um museu conhecido por todo o mundo, oferece a possibilidade de ser visitado frequentemente por professores e alunos da cidade de Viseu, para atividades escolares.

    ¬ Responder

Comentários - Museu de Grão Vasco

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Habitação – Evolução qualidade/Preço

Ler próximo texto...

Tema: Alojamento
Habitação – Evolução qualidade/Preço\"Rua
Hoje vivemos dias muito complicados do ponto de vista económico, uma vez que a nossa sociedade moderna consumista tem acarretado para as famílias a triste ideia de que temos que possuir tudo o que existe para ser possuído.

Relativamente ao assunto especifico da habitação, com o passar dos tempos, as pessoas têm adquirido as suas casas em função do que há no mercado, e este mercado tem evoluído de uma forma perigosa em termos de custos; o que quero dizer com isto, é que há vinte anos atrás, encontrávamos apartamentos no mercado, e tenho por base um apartamento T3 que tinha 3 quartos conforme a tipologia descrita, naquele tempo uma cada de banho, uma sala de estar/jantar conjunta e talvez uma varanda, hoje o mesmo apartamento terá os três quartos, a sala, duas casas de banho das quais uma poderá estar num dos quartos a que passou a chamar-se suite, este apartamento hoje, tem forçosamente que ter pré instalação para aquecimento central, lareira com recuperador de calor, e muito provavelmente aspiração central, ou pelo menos a pré instalação… Assim, quem compra um apartamento hoje, apesar das dimensões de cada divisão estarem diminuídas, o preço foi muito incrementado pelos extras, e depois há ainda que adquirir uma caldeira para fazer funcionar a tal pré-instalação de aquecimento central, os radiadores porque sem eles o dito não funciona, naturalmente o trabalho do técnico… há ainda que adquirir em muitos casos o aspirador propriamente dito para fazer funcionar a aspiração central, e algumas coisas mais, acessórios dos quais, antes não tínhamos necessidade.

Não quero dizer com isto, que estes equipamentos não são úteis, são, mas e aquelas pessoas que compraram os seus apartamentos há uns tempos, cujos espaços não dispunham destas “modernices” como viveram? Como vivem hoje? Provavelmente aqueles que tiveram disponibilidade económica para isso, colocaram nas suas habitações, aquilo que julgaram necessário, não colocaram aquilo que não lhes é útil de todo, por outro lado aqueles que não tiveram disponibilidade económica vivem sem os equipamentos em questão, ou colocam um equipamento à dimensão das suas possibilidades. O real problema é que os referidos equipamentos valorizaram muito mais as habitações em termos de preço de compra do que o valor real dos mesmos, e as pessoas, estão apagar vinte ou trinta anos, para não dizer mais, um bom valor acima do que pagariam sem estas coisas, além disso comprariam aquilo que quisessem e pudessem.

Para além do exposto, a qualidade de construção e acabamentos não melhorou, antes pelo contrário. Hoje o valor das casas está a decair rapidamente, e as pessoas em geral vivem em casas cujos valores atuais de mercado são muito inferiores ao que estarão a pagar durante muito tempo…

Naturalmente o mercado poderá mudar, mas não é esse o caminho que parece seguir.

Pesquisar mais textos:

Ana Sebastião

Título:Habitação – Evolução qualidade/Preço

Autor:Ana Sebastião(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    21-04-2014 às 17:09:01

    A compra seja de apartamento ou casa estão mais caras e nem sempre oferecem serviços como mostram na divulgação. Não é bom financiar, pois custará o dobro. Realmente, o melhor a fazer é buscar preços que têm condições de pagar ou aderir a um consórcio.

    ¬ Responder
  • Sofia Nunes 13-09-2012 às 17:07:44

    Na minha opinião e de acordo com o que tenho observado, a relação qualidade/preço das habitações está a melhorar. E isso não é necessariamente bom, uma vez que é resultado da crise económica. Como refere, o valor das casas está a descer, pelo que se pode comprar uma vivenda pelo preço que há uns anos era de um apartamento. O problema é que, apesar de as casas estarem mais baratas, os compradores não têm dinheiro.

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios