Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Bricolage Jardim > No jardim..

No jardim..

Categoria: Bricolage Jardim
Visitas: 14
Comentários: 1
No jardim..

Para se fazer uma omeleta tem de se ter ovos. Da mesma maneira, quem quiser exercitar os seus dotes “jardinísticos” e pretender obter bons resultados precisará de se munir de utensílios adequados. Para começar, é fundamental adquirir uma mangueira, fertilizante, sementes e luvas de jardinagem. Depois de algum tempo, porém, a lista tende a aumentar…

Quando a única coisa que se tem é o gosto pela jardinagem, sem muita certeza do tempo que se lhe pode despender ou do talento inato (ou falta dele), é melhor que o estreante opte por fazer plantações em vasos ou em pequenas filas no jardim, atentando à incidência e rotação do sol. Experimentar a arte de jardinar em coisas simples, para além de evitar desperdícios e a morte em série de plantas e flores, permitirá detectar mais facilmente os erros cometidos e aprender os truques e os segredos, até porque a atenção se encontra mais focalizada, por ter menos por onde se dispersar. Digamos que é um “auto-estágio”… Nesta empreitada, uma ideia que pode ser útil é a de escrever um memorando das actividades, anotando as que resultam e aquelas que, pelo contrário, devem ser melhoradas para a próxima plantação.

Normalmente, na manutenção dos jardins incorre-se em excessos como a rega em demasia (Com medo que as sementes passem sede, acaba-se por afogá-las. É caso para dizer que «não morrem do mal, morrem da cura» …), a fertilização excessiva (Há pais que fazem o mesmo com os filhos – “adubam-nos” tanto que, além de crescerem para cima, desenvolvem-se muito também para os lados…) e cortes demasiado frequentes (Porque quererão jardineiros de ocasião converter-se em cabeleireiros desastrados que deixam “carecas” as pobres plantinhas?...).

Quando se faz a selecção das espécies a dispor, há que prestar atenção para saber se e quais delas necessitam de cuidados e/ou condições climatéricas especiais. É ainda conveniente medir periodicamente o PH do solo. O controlo deste valor pode ser efectuado com o auxílio de um kit apropriado, à venda nos centros de jardinagem, a fim de evitar despesas na contratação de um especialista. De acordo com o resultado captado pelo aparelho, saber-se-a se o terreno precisa de fertilizante ou de uma nova camada de terra. Os níveis de nutrientes e minerais devem, igualmente, ser verificados com relativa frequência. É fundamental criar as condições mais favoráveis para que as plantas germinem e atinjam o seu potencial máximo de desenvolvimento. Já agora, uma dica importante: falar com elas torna-as mais viçosas. E, pelo menos, não consta que mandem calar ninguém…

Maria Bijóias

Título: No jardim..

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 14

624 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Rafaela CoronelRafaela

    17-10-2014 às 14:12:42

    O jardim é um lugar lindo em que nos sentimos bem e com um ar bem agradável. É preciso deixá-lo sempre limpo, organizado e bonito.

    ¬ Responder

Comentários - No jardim..

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Dicas para decorar salas pequenas.

Ler próximo texto...

Tema: Decoração
Dicas para decorar salas pequenas.\"Rua
A realidade das grandes cidades é que a maioria das pessoas mora em espaços pequenos. É fato também que todos desejam ter um ambiente acolhedor e aconchegante para receber amigos. Em contrapartida, na medida em que os espaços encolhem, a quantidade de aparelhos eletrônicos que utilizamos aumenta cada vez mais. Há ainda quem use a sala como home-office.

Nesta busca de inspiração para organizar e incrementar sua sala, encontramos uma série de sites especializados e blogs com muitas, muitas ideias. O conceito de D.I.Y. (do it yourself) que significa "faça você mesmo” nunca esteve tão na moda. É uma alternativa para reduzir gastos com mão de obra e nada melhor do que criar um espaço com um toque todo seu. Inspirações e ideias não faltam. Hoje, de certa forma todos nos sentimos meio decoradores.

Mas planejar a decoração de uma sala pequena exige alguns cuidados para que o ambiente não fique entulhado de móveis, disfuncional ou até mesmo desagradável.

Confira algumas dicas para decorar sua sala com estilo e valorizando seu espaço:
Os espelhos, além da autocontemplação, causam efeitos interessantes. Aplicados, por exemplo, em uma parede inteira pode duplicar a amplitude do ambiente. Pode ser usado também em móveis, tetos, em diversos formatos e valorizar a luminosidade da decoração.

As cores tem poder de causar sensações. Em ambientes com pouco espaço, elas podem colaborar para que a sensação de amplitude possa tanto aumentar quanto diminuir. Para pintar as paredes de sua sala aposte em cores claras. O teto com uma cor mais clara que a das paredes, por exemplo, pode simular uma elevação do teto, já em uma cor mais escura, promoverá uma sensação de rebaixamento do teto.

A escolha e posição dos móveis são um aspecto muito importante. Opte por poucos móveis, nunca de tamanhos exagerados e posicione-os de forma que valorize o espaço. Móveis que misturam poucos materiais, baixos e com linhas retas proporcionam leveza ao ambiente.

Uma solução muito interessante para espaços pequenos é a utilização de prateleiras. Caixas para produtos horto frutícolas reformadas podem se tornar lindas prateleiras. Mas cuidado com a profundidade, para não atrapalhar na disposição de outros móveis e objetos.

Móveis multifuncionais ou móveis inteligentes são excelentes alternativas para uma sala pequena. Um bom exemplo são pufes, que podem ser usados como mesas de centro ou ficarem alojados debaixo de aparadores e quando recebemos visitas podem se transformar em assentos extras. Mesas dobráveis também são uma ótima opção.

Escolher o mesmo piso ou revestimento pode dar a impressão de área maior, de continuidade. Mudanças drásticas de um ambiente para outro pode causar a sensação de divisão e consequentemente fazer parecer menor.

Algumas outras dicas: um sofá retrátil ou reclinável garante muito mais conforto e ocupa o espaço de um sofá simples. Suporte ou painéis móveis para TV possibilitam que ela seja movida na direção desejável. Caso o ambiente tenha escadas, escolher um modelo de escadas vazadas evita divisões e pode se tornar uma peça de destaque na sala. E para as cortinas, escolha tecidos leves, lisas e sem estampas.

De qualquer forma, ouse, não tenha medo de arriscar, crie, não copie, só assim será seu!

Luciana Santos.

Outros textos do autor:
Dicas para decorar salas pequenas.

Pesquisar mais textos:

Luciana Maria dos Santos

Título:Dicas para decorar salas pequenas.

Autor:Luciana Maria Santos(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Carlos Rubens Neto 16-06-2016 às 16:20:24

    Excelente matéria! Parabéns Luciana ;)

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios