Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Bricolage Jardim > Aprenda a jardinar!

Aprenda a jardinar!

Categoria: Bricolage Jardim
Visitas: 26
Comentários: 2
Aprenda a jardinar!

Há quem goste bastante de fazer aquilo que vulgarmente se chama de jardinar, ainda que possa não haver plantas nem vasos incluídos nesses pequenos afazeres domésticos, que tanto absorvem e relaxam quem os executa. Normalmente, a parte do bricolage é a favorita dos homens, enquanto a jardinagem encontra maior equilíbrio nas preferências dos dois sexos. O certo é que, tanto o jardim como as pequenas oficinas caseiras constituem espaços privilegiados de refúgio de uma rotina nem sempre fácil. Por outro lado, a realização desses trabalhos ocupa a mente, treina a atenção e pode, inclusive, ser de ajuda no orçamento familiar, quer porque se poupe na mão-de-obra que não se contrata, quer pela hipotética comercialização de peças que se produzam ou de serviços que se aprendam a prestar a outrem.

A jardinagem representa uma das mais agradáveis e reconfortantes actividades de ocupação dos tempos livres. Partindo de apenas alguns conhecimentos básicos, entusiasmo e dedicação q.b., podem operar-se verdadeiros milagres de transformação de um vulgar pedaço de terreno num autêntico “cantinho das flores”! Todavia, e como «não há bela sem senão», embora se usem luvas e se procure ter precaução, se não se observarem determinados cuidados com as unhas, toda a gente perceberá, pela terra patenteada debaixo destas, o que andámos a fazer. Uma das maneiras de evitar que isso aconteça é arranhar um bocado de sabão (atenção que se o gato vê começará a achar que tem desculpa para reproduzir o acto em tudo o que lhe apetecer…). O sabão servirá assim de entrave à entrada da terra e pode ser facilmente removido com uma escovinha.

Os tempos e formas de cultivo das várias espécies são tão distintos quanto a sua diversidade. Há umas que se dão melhor dentro de casa, outras na varanda ou no exterior.
Cada uma goza de particularidades características. Por exemplo, as plantas altas e as trepadeiras crescem melhor se, com o auxílio de pauzinhos de madeira ou canas de bambu e fita adesiva verde, se estabilizar o caule.

Por outro lado, nem todas as épocas do ano são propícias a todos os cultivos ou tarefas. O Outono é, por excelência, um período para fazer uma boa limpeza no jardim, eliminar insectos e ervas daninhas que possam ter invadido os canteiros durante o Inverno, e, adicionalmente, preparar o solo para a adubação. Por uma questão de saúde e ambiente, devem seleccionar-se adubos orgânicos. Entre estes encontram-se húmus de minhoca e farinha de osso. Ninguém disse que a jardinagem era uma coisa limpa…!

Maria Bijóias

Título: Aprenda a jardinar!

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 26

811 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • Rafaela CoronelRafaela

    13-10-2014 às 04:35:17

    Para alguns, uma verdadeira terapia praticar jardinagem. Uma forma de sentir útil, feliz e realizado. Aprender a jardinar é muito bom!

    ¬ Responder
  • maria rodrigues de oliveira

    22-06-2014 às 15:23:09

    gostaria de saber cuidados com orquidias e como cutivalas,obrigada

    ¬ Responder

Comentários - Aprenda a jardinar!

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios