Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Alimentação > Sal: Conheça os vários tipos e suas finalidades

Sal: Conheça os vários tipos e suas finalidades

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Alimentação
Visitas: 18
Comentários: 1
Sal: Conheça os vários tipos e suas finalidades

A cozinha brasileira possui diversos tipos de sal, desde os tradicionais “marinhos” até os light’s e mais sofisticados. Abaixo, você poderá conferir algumas informações a respeito de cada tipo e em que prato utiliza-los.

Light – Esse sal foi criado com a intenção de diminuir a quantidade de sódio ingerida no consumo de alimentos salgados. Pois esse elemento acumula-se nas paredes arteriais, ocasionando a elevação da pressão sanguínea. Um pequeno detalhe desse sal é que ele é um pouco mais amargo que o comum, porém possui menos da metade de sódio que o marinho.

Flor de sal – Essa é uma das versões mais delicadas, ideal para colocar em pratos após seu preparo, quando o fogo já estiver desligado. Em carnes vermelhas, sua utilização é excelente, pois realça o tempero sem perder o sabor original do alimento. Esse sal tem grandes quantidades de magnésio, iodo e potássio.

Sal rosa – Suas reservas são encontradas principalmente no Vale Sagrado dos Incas, Peru. Nesse local, a mais de dois mil anos atrás, existia um oceano. Isso resultou em uma água salobra. Essa água brota da terra e faz poças no terreno. Com a evaporação, originam-se cristais de tons rosados. O sal rosa possui um índice alto de umidade e uma aparência grudenta, com sabor bem forte. Ele possui um dos menores teores de sódio, recomendado para temperar frutos do mar, peixes crus e aves.

Sal defumado – Sua produção é feita por meio da queima de madeira aromática, como carvalho e cerejeira. A fumaça dessa queima defuma o sal, deixando-o com tons acinzentados. Ele pode ser usado em diversos tipos de alimentos, como carnes, aves, peixes, combinando bastante com pratos vegetarianos. Porém, é necessário ter atenção em seu consumo, pois possui quase a mesma quantidade de sódio que o comum.

Sal marinho – é uma das alternativas mais saudáveis em relação ao sal refinado, que contém aditivos nocivos se consumidos em grandes quantidades. O sal marinho é produzido por meio da evaporação da água do mar, adquirindo um sabor diferenciado.

Sal negro – Também conhecido como Kala Namak, sua obtenção é a partir de reservas minerais da Índia. Sua textura e sabor são bastante diferenciados, sendo crocante e lembrando gosto de gema de ovo. Sua utilização pode ser feita em molhos, saladas e massas, pois é bastante solúvel.

Sal rosa do Himalaia – Seu tom rosado é graças a minerais contidos em sua composição, como o ferro e o manganês. Seu sabor não difere tanto dos mais usados, sendo necessário utiliza-lo adequadamente para não “sumir” nos ingredientes do prato. Em carnes grelhadas, saladas com azeite e legumes feitos na manteiga, seu uso é interessante. No tempero de caldos, ele deve ser evitado. Em carnes, é melhor colocar quando for prepará-la, pois ele tende a ressecar o alimento por absorver muita água.

Sal do Havaí – Também de tom rosado e rico em ferro, esse sal é excelente no tempero de molhos, saladas, grelhados de carne vermelha e vegetais. Mas, sua quantidade de sódio é alta, devendo ser consumido com cautela.

Sal grosso – Muito utilizado em carnes que serão assadas em churrasqueiras ou de outra maneira, pois seus cristais grandes conservam o sabor natural do alimento e evitam o ressecamento.

Sal de aipo – basicamente, esse sal é uma mistura de grãos de aipo seco e moído ao de mesa. Bastante utilizado para temperar caldos e sopas.


Lucas Souza

Título: Sal: Conheça os vários tipos e suas finalidades

Autor: Lucas Souza (todos os textos)

Visitas: 18

771 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Daiany Nascimento

    18-09-2012 às 14:21:11

    Oi Lucas, eu aqui para comentar mais um de seus artigos sobre alimentação. Até agora gostei de todos eles e recomendo a todos os leitores que procurem ler os seus textos, pois as dicas realmente são muito úteis para o dia a dia. Eu só conhecia um tipo de sal, acredita? Mas agora pude conhecer vários outros tipos de sal, assim fica mais fácil escolher qual é o melhor para cada preparo de alimento.

    ¬ Responder

Comentários - Sal: Conheça os vários tipos e suas finalidades

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Arrendamento Jovem: Porta 65

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Imóveis Arrendamento
Arrendamento Jovem: Porta 65\"Rua
Ouvia-se há uns tempos atrás – Quem casa, quer casa! Tão correcta e tão certa, esta frase mantém-se para tudo e para todos. Mas, como dizia outro alguém, os tempos e as vontades também mudaram, e hoje em dia não é só quem casa que quer casa.

Cada vez mais somos independentes e cada vez mais cedo. Sair de casa e ser independente, gerir a sua vida financeira e emocional está nos planos de muitos jovens. Sós ou acompanhados, partem então para a aventura de viver sozinhos, mesmo que seja na mesma rua onde moram os pais – sempre se janta ao cimo da rua, certo?

Com as oscilações das taxas de juro nos últimos anos, o mercado da casa própria por empréstimo bancário caiu, dando lugar ao mercado do arrendamento de imóveis. Alugam-se mais casas e aquelas que estavam desocupadas há muitos anos, ganharam vida com novos inquilinos e roupa estendida nos estendais.

Entre arrendamentos e jovens, a distância não é muita, mas entre jovens e grande poder de compra a distância é abismal. Mas então como podem os nossos jovens arrendar casa se ganham pouco e saem tarde? A resposta pode vir mesmo de cima e não é do céu.

Há uns anos o Governo Português resolveu criar um sistema que ajuda a apoia ao arrendamento jovem de forma a incentivar á independência, ao arrendamento e ao incentivo aos jovens. Chama-se a Porta 65.

Um dos objectivos é trazer vida a muitas zonas necessitadas de gente jovem e em progresso.

Após a candidatura, o Governo oferece aos jovens habilitados, uma percentagem da renda da casa o que lhes permite um desafogo muito grande.

Mas nem toda a gente se pode candidatar. Para ter direito a este subsídio, não pode candidatar-se a mais nenhum relativamente a arrendamento. Não pode ser proprietário de outro imóvel, nem ter mais nenhum contrato de arrendamento. Tem de ter mais de 18 anos e pode usufruir até aos 30. Acima de tudo é obrigado a ter um contrato de arrendamento legal, com imposto de selo da Repartição de Finanças pago e o imóvel não pode ser de nenhum familiar directo.

Estes são apenas alguns requisitos (existem mais uns quantos) exigidos aquando a candidatura. Os documentos podem ser apresentados via internet e depois é esperar pela resposta.

Apesar deste apoio ser importante e fundamental para muitos jovens, a verdade é que é muitas vezes complicado. Arrende sem contar com isto, mas nunca deixe de se candidatar.

Pesquisar mais textos:

Carla Horta

Título:Arrendamento Jovem: Porta 65

Autor:Carla Horta(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    05-05-2014 às 21:37:31

    Que bom saber desa forma de incentivo aos jovens em morar sós. Essa porta 65 parece ser bem interessante, a Rua Direita agradece pelas informações. Acredita-se que muita gente não sabe.

    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios