Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Beleza > Mudando a cor do seu cabelo

Mudando a cor do seu cabelo

Categoria: Beleza
Visitas: 2
Comentários: 8
Mudando a cor do seu cabelo

Nos dias atuais a coloração dos cabelos tem sido intensa, com um grande publico feminino assumindo o tingimento dos cabelos, que antes era só para cobrir os brancos, mais hoje tem sido uma revolução a mudança de visual. As cores mais exóticas como o vermelho tem sido a tonalidade mais requisitada nos salões de beleza atualmente. Mas hoje não é só a mulher que procura os salões de beleza. Mas o homem começou a ter também cuidado com o seu visual, sendo assim começou a cobrir os fios brancos. A venda de colorações para cabelo masculino cresceu nos últimos anos, houve uma aumento de 50% nos últimos cinco anos.

A seleção de produtos e técnicas tonalizantes é enlouquecedora, e o mundo da beleza cresce cada vez mais. O processo de coloração feito em casa cresceu nos últimos anos, pois sai bem mais em conta, do que sua ida ao salão, o custo do salão é cobrado pelo cumprimento do cabelo, e da cor que vai usar nos cabelos e do método a ser usado. Saiba que os pelos do nosso couro cabeludo, das sobrancelhas e as dos cílios são completamente diferente dos outros pêlos espalhado pelo corpo. O cabelo cresce de maneira saudável cerca de 1,25 cm por mês, e em media, temos entre 100 e 150 mil fios de cabelos em nossa cabeça, como também há dois tipos de melanina em nossos cabelos que são responsável pela cor de nossos cabelos. Há eumelanina é a mais comum que é responsável pela tonalidade da cor marrom e preto, e a feomelanina é responsável pelas tonalidades de loiro e pelas cores avermelhadas. Na ausência desses pigmentos é produzido o cabelo branco ou grisalho. Para que qualquer cor seja aplicada na haste do cabelo, a cutícula, ou camada exterior deve ser aberta, para depositar ou remover a cor.

Saiba como funcionam os produtos de pintura para cabelo, pois antigamente o aroma era muito forte e hoje seu aroma é suave e agradável, e na maioria dos colorantes pode ser aplicado facilmente, uns pode ser usado nos cabelos úmidos que é o xampu, e outros nos cabelos secos que é o produto com a água oxigenada que agi nos cabelos em media 40 minutos, outra formula pedem que a cabeça seja coberta por uma touca plástica durante o processo, sendo depois lavado e protegido por um bom condicionador.

Existe a tintura temporária que não muda a cor radicalmente, mas sim cobre 50% dos fios grisalhos geralmente dura entre 6 e 10 lavagem essa coloração não clarear o cabelo.

Existe também a tintura semipermanente que sua durabilidade é maior, resistindo de 20 a 26 lavagens, e sua coloração é de tamanho médio, e demora mais a sair, mas ele também não clarear os cabelos por não contêm amônia, mas cobre os fios grisalhos do cabelo.

Já a tintura permanente você pode mudar devagarzinho, ou se preferir o processo de clareamento duplo, ai sim você muda de cor totalmente, só que esse tipo de processo agride os cabelos em dois tempos, o que pode dar a queda de cabelo devido à fragilidade que ele fica assim é melhor ir devagar com a mudança, para poder proteger os fios.



Waldiney Melo

Título: Mudando a cor do seu cabelo

Autor: Waldiney (todos os textos)

Visitas: 2

775 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 8 )    recentes

  • Briana AlvesBriana

    23-06-2014 às 18:16:48

    Por esses dias estou pensando em mudar a cor do meu cabelo. Meu cabelo é preto bem escuro e quero mudar para um loiro mel. A mudança na cor do cabelo é sempre algo que me deixa animada. O bom é sempre mudar o visual de vez em quando.

    ¬ Responder
  • Carla HortaCarla Horta

    08-10-2012 às 23:18:05

    Curiosamente e contradizendo o texto, existem muitos homens que pedem, nos salões de beleza para que lhes sejam retocados e manifestados os cabelos brancos. Com actores como George Clooney a dar o note aos cabelos grisalhos, os brancos que vão aparecendo dão um toque charmoso. Afinal, se em tempos se disfarçavam os cabelos brancos com a coloração, nos tempos que correm deixá-los a descoberto ou até mesmo fazê-los, é o que está na moda.

    ¬ Responder
  • Daniela VicenteDaniela Vicente

    08-10-2012 às 21:08:00

    para mim mudar o cabelo é muito importante e levanta sempre a mural. ultimamente a minha luta vai ao encontro de ficar o mais loira possível. adoro o loiro a caminha para o branco. fico fascinada quando vejo uma rapariga com este cabelo e confesso, que também fico com muita inveja. por mais que me esforce nunca fica no tom que eu quero. fica sempre perto mas nunca no ponto. contudo, continuo a tentar.

    ¬ Responder
  • André BelacorçaAndré Belacorça

    08-10-2012 às 19:55:54

    o cabelo é uma forma de nos sentirmos bem com nós próprios, faz parte da nossa beleza, do nosso aspecto visual, e por vezes porque não mudar a sua cor? por vezes já quando não olhamos para ele da mesma forma, talvez mudar não faz mal a ninguém, e sentimos-nos bem, diferentes, até novos.

    ¬ Responder
  • André BelacorçaAndré Belacorça

    17-09-2012 às 15:47:20

    A mudança de cor do cabelo variando de pessoa em pessoa não está no simples "mudar de cor" mas sim na mudança do visual, mudança do bem-estar, da auto-estima, do sentir-se bem com ele/a próprio/a. Basta apenas uma mudança de visual para o sorriso voltar a aparecer.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoSofia Nunes

    13-09-2012 às 12:40:37

    Gostei bastante do artigo! Sou adepta das mudanças de visual, mais ou menos radicais de acordo com a disposição, e pintar o cabelo é algo que me entusiasma muito. Já o tive preto, ruivo e louro, sendo que a minha cor natural é o comum castanho-escuro. O único problema que advém da coloração dos cabelos, na minha opinião, é a questão das raízes, que requerem manutenção mensal ou, no mínimo, de dois em dois meses.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de Climatizaçãowilma Gois

    15-07-2009 às 23:02:47

    gostaria de saber poquer que meu cabelo nao fica vermelho por completo, mesmo eu descolorindo, com agua oxijenada, ele fica louiro, mas quando, coloco a tinta ele nao fica completamente, vermelho, como eu gostaria, fica sempre umas mexas pretas. me de uma dica.

    ¬ Responder
  • Rosangela de jesusRosangela de jesus

    29-06-2009 às 04:42:39

    quero mudar a cor do meu cabelo,ele e preto eu mudo para qual cor, eu sou meia morena e branca.

    ¬ Responder

Comentários - Mudando a cor do seu cabelo

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os descendentes de Eça

Ler próximo texto...

Tema: Literatura
Os descendentes de Eça\"Rua
Recentemente, por via da comunicação social, soubemos da entrega do prémio Leya, a um trineto de Eça de Queirós. Julgo que bastou essa noticia, para que todos ficássemos curiosos sobre os seus descendentes…esse mistério, como o Mistério da Estrada de Sintra, começou a adensar-se entre quem se interessa por estas coisas da literatura e da genealogia…então aqui deixo algumas notas que poderão ser importantes para quiçá, um dia, um qualquer jornalista, ou editor, se lembre, de conseguir reunir todos os seus descendentes vivos e se tire uma fotografia de família.

José Maria Eça de Queirós, escritor pródigo da nossa nação, contraiu matrimónio em 1886, com Emília de Castro Pamplona Resende, condessa de Resende, deixando à data de sua morte, em Paris, quatro filhos como seus descendentes e herdeiros diretos; foram eles António Eça de Queirós, Maria Eça de Queirós, Alberto Eça de Queirós e José Maria Eça de Queirós; portanto três meninos e uma menina.
Através do site Geneall.net, foi possível perceber as linhas genealógicas que se seguiram aos seus filhos. No entanto, nem todos os nomes dos seus bisnetos e trinetos estão aí presentes, com certeza por motivos de ordem pessoal, de resguardo da privacidade, motivos que não podemos questionar. Porém, é possível, pelo menos determinar a existência desses membros da família queirosiana.

De antemão sabemos que não houve descendência por parte de dois dos seus filhos, António Eça de Queirós e de Alberto Eça de Queirós.
Maria Eça de Queirós teve dois filhos, uma menina e um menino, porém a menina morreu muito nova, ficando apenas o menino, de seu nome Manuel Pedro Benedito de Castro, que mais tarde casou com Maria da Graça Salema de Castro, a mulher que se tornou a primeira diretora da Fundação Eça de Queirós, na casa de Tormes, pertença da família da esposa de Eça de Queirós. Como Manuel Pedro Benedito de Castro não teve filhos, sabemos que por este ramo, terminou a descendência do escritor.

Convém, entretanto, acrescentar aqui uma curiosidade. Depois do regresso a Portugal da viúva de Eça, ela e os filhos, foram residir para a casa da Granja, pertencente à família de Sophia de Mello Breyner. Inicialmente como esta casa costumava ser arrendada pela família de Sophia, Emília de Castro, arrendou-a, vindo a compra-la uns anos depois. Portanto, é aqui nesta casa que ela cria os seus filhos, e é onde, José Maria Eça de Queirós, um dos seus filhos, permanece após a sua morte, tendo criado aqui os seus filhos e netos, e tendo aqui também falecido.

Podemos então seguramente afirmar que a sua grande linha de descendência parte do seu filho, com o mesmo nome, José Maria Eça de Queirós, que teve também ele, atente-se à curiosidade, quatro filhos, neste caso, ao inverso, um menino, e três meninas, respetivamente de seus nomes, Manuel Eça de Queirós, Maria das Dores Eça de Queirós, Matilde Maria de Castro de Eça de Queirós e Emília Maria de Castro Eça de Queirós. Esta ultima, Emília, teve ao que consta nove filhos, sendo que um deles, Afonso Maria Eça de Queirós Cabral, é quem atualmente preside à Fundação acima citada, depois da morte da primeira presidente, referida atrás, Maria da Graça Salema de Castro.

Manuel Eça de Queirós por sua vez teve seis filhos, Maria das Dores Eça de Queirós teve três filhos, e Matilde Maria de Castro de Eça de Queirós, dois filhos. Somados, contabilizamos vinte, os bisnetos do famoso escritor. Seria interessante avançar um pouco mais nos ramos genealógicos e aflorar quem são ou pelo menos, quantos são os trinetos e tetranetos de Eça, por conseguinte fica aqui o desafio, pois é certo que porventura alguns destes descendentes não se conhecem, e nunca terão trocado qualquer impressão sobre o seu ascendente, para uns, bisavô, para outros trisavô, e ainda para outros, tetravô.

Pesquisar mais textos:

Liliana Félix Leite

Título:Os descendentes de Eça

Autor:Liliana Félix Leite(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios