Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Beleza > A oleosidade dos cabelos e seus mitos

A oleosidade dos cabelos e seus mitos

Categoria: Beleza
Visitas: 22
Comentários: 2
A oleosidade dos cabelos e seus mitos

Pessoas com cabelos oleosos enfrentam rotinas difíceis tentando solucionar o problema. Visualmente, o excesso de oleosidade é responsável pela redução do volume e pelo aspecto desagradável do penteado.

Apesar de muitas pessoas tentarem ajudar com dicas, nem sempre indicam métodos corretos de solução. Boa parte das idéias sobre fios oleosos é mito e, como tal, precisa ser reconhecido. Apresentamos os dez mais recorrentes.

A oleosidade é típica de cabelos lisos – Este tipo de cabelo apresenta tendência à oleosidade, mas fios cacheados e grossos também podem enfrentar o problema que está, na realidade, na raiz. Apenas as ondas e o aspecto frizz camuflam o efeito do óleo.

Talco disfarça o excesso de óleo – O grau de diferença é irrisório. Avalie as possibilidades de alergia ao produto, que pode causar coceira, entre outras reações.

O asseio diário aumenta o problema – Contrariamente, o processo de lavagem freqüente é o único método eficaz para reduzir a produção do óleo, melhorando a aparência.

Xampus adstringentes ajudam na redução do óleo – A composição destes xampus, que tem lauril em grande quantidade, age extraindo resíduos capilares e combatendo a oleosidade.

O leave-in não deve ser utilizado em cabelos oleosos – Se usá-lo na raiz. Aplicado acima da raiz até as pontas, torna os cabelos brilhantes, protegendo-os da poluição e da incidência ultravioleta do sol.

Dispensa-se hidratação nos fios oleosos – A hidratação fortalece os fios, e há produtos ideais para cada cabelo. Nos oleosos, a aplicação deve começar do meio seguindo para as pontas.

Cobrir a cabeça, com chapéus e lenços, favorece a oleosidade – A produção do óleo aumenta com o calor. O abafamento do couro cabeludo funciona como uma câmara térmica, estimulando esta produção.

O hábito de alisar o cabelo com as mãos aumenta a oleosidade – As mãos levam resíduos de sujeira aos cabelos, piorando a aparência. Livre-se deste hábito.

O aparecimento de caspas depende do grau de oleosidade dos fios – O excesso de óleo favorece a caspa, mas o problema real é do couro cabeludo, e ela pode surgir em qualquer tipo de fio. Combata-a enxaguando e secando completamente o cabelo, sempre.

A vantagem dos cabelos oleosos está no rápido crescimento – Cientificamente, o crescimento dos fios está codificado no DNA, independente de sua estrutura seca ou oleosa.

Pode não ser fácil, mas dedicação e conhecimento dos procedimentos adequados podem garantir que seus fios oleosos venham lhe proporcionar um belo visual.


Hediene

Título: A oleosidade dos cabelos e seus mitos

Autor: Hediene Hediene (todos os textos)

Visitas: 22

795 

Imagem por: mikal-bisnovat

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • Luene ZarcoLuene

    30-06-2014 às 02:38:56

    Meu cabelo é oleoso, por isso não lavo todos os dias. Gosto de lavá-los 2x na semana e uso shampoo e condicionar específico.

    ¬ Responder
  • Sofia NunesSofia Nunes

    15-09-2012 às 15:28:12

    Muito bom o seu desmistificar de crenças sobre o cabelo oleoso. Conhecia a do pó de talco e sei que muitas pessoas, num momento de pressa, se socorrem deste truque. No entanto, experimentei uma vez e o efeito foi bem pior: o cabelo parecia inclusivamente mais sujo, para além de estar branco. Não funciona. A questão das lavagens é mais controversa: mesmo os especialistas disputam neste tema, a maioria aconselhando lavagens dia sim, dia não.

    ¬ Responder

Comentários - A oleosidade dos cabelos e seus mitos

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

O meu instrumento musical avariou!

Ler próximo texto...

Tema: Instrumentos Musicais
O meu instrumento musical avariou!\"Rua
É inevitável que, mais cedo ou mais tarde, um instrumento musical precise de reparação.

Mesmo que conheçamos bem o nosso instrumento e o consigamos arranjar, na maioria das vezes é necessário um técnico para o fazer com a melhor das qualidades.

Eventualmente, nem será necessário existir um problema com o instrumento, poderá ser apenas uma questão de manutenção. 

No caso de uma guitarra, por exemplo, qualquer instrumentista é perfeitamente capaz de substituir uma corda partida e tirar da guitarra o mesmo som que ela tinha.

No entanto, existem reparações, seja uma amolgadela no tampo ou uma tarraxa arrancada, que convêm ser feitas por técnicos especializados.

Por norma, as próprias casas que vendem instrumentos musicais efectuam essas reparações ou são capazes de aconselhar técnicos para as fazer.

Mediante o instrumento musical em questão, a reparação ou manutenção poderá ser mais cara. É sempre mais fácil arranjar um técnico que repare um piano do que um que arranje oboés.

Apesar de ser normal cuidar do nosso instrumento musical regularmente, os percalços acontecem todos os dias. Para os contornar, há sempre alguém que nos poderá aconselhar melhor do que nós próprios.

Apesar de poder sair mais caro, temos também a certeza de que o nosso instrumento foi arranjado por especialistas no assunto.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:O meu instrumento musical avariou!

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Imagem por: mikal-bisnovat

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • luiz fabiano 18-02-2012 às 15:48:28

    boa tarde amigos preciso de um cabo flex da lcd da camera g70 se aulguem tiver mande um email obrigado

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios