Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Alimentação > A Verdade Por Detrás Das Dietas!

A Verdade Por Detrás Das Dietas!

Categoria: Alimentação
Visitas: 12
A Verdade Por Detrás Das Dietas!

Fazer uma dieta equilibrada e manter um peso saudável nem sempre é tão fácil como parece, pois a resposta do organismo varia de pessoa para pessoa.

Tal como por optar por uma dieta relâmpago às vezes não é resposta para perder peso nem ficar em forma por longo tempo.

Há muita gente que ainda pensa que as dietas servem só para perder peso, contudo há vários motivos para seguir um regime alimentar, que vise a saude do organismo em geral ou específicamente a alguma doença.

Há por exemplo as dietas de desintoxicação, que se tornaram bem populares, cujo objetivo é remover toxinas e outras substâncias nocivas, ingerindo apenas água, vegetais e frutas, para deste modo purgar o corpo.

Neste caso, a perda de peso é uma consequência possível, mas não o seu objetivo principal.

Na verdade, as dietas funcionam das mais diferentes formas, consoante o objetivo de cada uma.

Por exemplo, uma dieta normal de perda de peso ou controlo, focar-se-á apenas em baixar a ingestão calórica para um nível mais baixo e apropriado, abaixo das necessidades diárias do indivíduo, o que naturalmente fará o corpo a usar as reservas de gordura que tem.

Com efeito, uma dieta específica elaborada, únicamente para um doente com ataques cardíacos, por exemplo, deverá ser rigorosamente planeada, a fim de garantir que os níveis de colestrol e gordura sejam baixos, para reduzir o risco de mais complicações cardíacas.

Em suma, o principal problema de muitas dietas rápidas e talvez populares é que tendem a ignorar o fato de que é importante fazer uma dieta equilibrada, que englobe todos os grupos alimentares, mas com moderação.
Considera-se que "uma alimentação inteligente", a par do equilibrio de grupos alimentares, e da "moderação", são cruciais para garantir o bem-estar do organismo.

Esta premissa, aliada a uma energia óptima para o bom funcionamento do corpo, bem como as vitaminas e minerais essenciais para a sua manutençao e regeneração celular, são o suficiente.

Mas, se o indivíduo não seguir uma dieta equilibrada e omita grupos alimentares vitais,ou não receba a quantidades suficientes de nutrientes, arrisca-se a contraír uma série de doenças.

A falta de algumas vitaminas são bastante prejudiciais, como por exemplo a vitamina C, que causa ainda hoje o escorbuto, gripes e diminuição das defesas.

Os vegetais, frutas e legumes são importantes mas há alimentos que são considerados " maus", ou seja, os altamente processados em açúcares refinados, os ricos em gorduras (nomeadamente trans) e os alimentos pobres em vitaminas e minerais. Estes porêm tendem a ser mais baratos e são um dos motivos crescentes para desenvolver a obesidade.

Do mesmo modo, podemos referir como alimentos "bons", o pão integral, alguns frutos e legumes. Contudo, a maior parte das vezes são ingeridos em quantidades excessivas.

A mestria de uma dieta, está pois em saber escolher os alimentos, na justa proporção, variedade e apenas a quantidade necessária.

O seu excesso, provoca involuntáriamente um acúmulo de peso, obesidade e toda a espécie de doenças, associadas à quantidade.


Pedro gil Ferreira

Título: A Verdade Por Detrás Das Dietas!

Autor: Pedro gil Ferreira (todos os textos)

Visitas: 12

602 

Comentários - A Verdade Por Detrás Das Dietas!

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

O que é uma Open House?

Ler próximo texto...

Tema: Imóveis Venda
O que é uma Open House?\"Rua
Este é um tema que vem pôr muito a lindo o trabalho de alguns mediadores imobiliários e do seu trabalho.

Quando temos um imóvel para vender, muitos são os métodos a utilizar e os meios que nos levam até eles para termos o nosso objetivo cumprido – A venda da Casa.
Quando entregamos o nosso imóvel para que uma mediadora o comercialize, alguns aspetos têm de ser tidos em conta, como a legalidade da empresa e quem será a pessoa responsável pela divulgação da sua casa, mas a ansia de vermos o negócio concretizado é tanta, que muitas vezes nos escapa a forma como fazem a referida divulgação e publicidade do imóvel.

Entre anúncios na internet e as conhecidas folhas nas montras dos estabelecimentos autorizados, muitas mediadoras optam por fazer uma ação que está agora muito em voga que é uma Open House. Mas afinal, o que é isto de nome estrangeiro que tanto se vê pelas ruas e em folhetos de anúncio?

Ora bem, a designação em Português é muito simples – Casa Aberta. E na realidade, uma Open House é isso mesmo. Abrir uma Casa para que todos a possam ver. NO entanto, requerem-se alguns aspetos que as mediadoras normalmente preveem, mas que é fundamental que o proprietário do imóvel também tenha consciência e conhecimento.

Por norma as imobiliárias só fazem este tipo de intervenção e ação em imóveis que têm como exclusivo, isto é, quando é uma só determinada mediadora, a autorizada a poder comercializar o imóvel.

Em segundo lugar, este tipo de ação de destaque requer à mediadora custos com tempo, recursos humanos e financeiros.
A mediadora começa por marcar um dia próprio que por norma é datado para um feriado ou fim de semana. Faz então publicidade local através de folhetos e flyres anunciando a Open House, o dia e a hora, tal como o local. Muito provavelmente serão tiradas fotografias ao seu imóvel.

Através de redes sociais também poderão ser divulgadas as ações.
No dia da Open House, o local será indicado com publicidade da sua casa e da imobiliária e começarão a aparecer visitas ao imóvel.

Sugiro que não tenha mobiliário e muito menos valores em casa. O ideal será o imóvel estar desocupado de todos e quaisquer bens, por uma questão de segurança, mas também porque as áreas parecerão maiores e isso com toda a certeza ajuda à venda.

A imobiliária será responsável pela limpeza e trato do imóvel, pelo que se ocorrerem danos, serão eles os responsáveis.
Neste tipo de ações, é normal que a concorrência das imobiliárias apareça e faça parcerias que para si só trará vantagens.

Uma Open House pode não ser uma ação de destaque em Portugal, mas por exemplo nos Estados Unidos, é o normal e mais agradável. Os clientes não se sentem pressionados como numa visita normal e os negócios concretizam-se com muito mais rapidez e naturalidade.

Pesquisar mais textos:

Carla Horta

Título:O que é uma Open House?

Autor:Carla Horta(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios