Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Materiais Construção > Precavenha-se contra os “lobos maus”!

Precavenha-se contra os “lobos maus”!

Precavenha-se contra os “lobos maus”!

Qualquer edificação, para ser de qualidade, tem de implicar materiais de primeira. Pretender fugir a isto ou àquilo para aumentar a margem de lucro, terá como resultado o aparecimento de problemas, mais ou menos graves, no curto ou no médio prazo. Efectivamente, basta recordar a história dos Três Porquinhos para se ficar com uma noção clara, naturalmente efabulada, do que pode ocorrer quando não se observam determinadas normas básicas. A construção do que quer que seja possui uma orgânica própria e há que respeitá-la. Como aliás as proporções certas de cimento e de outros elementos do conjunto.

No conto que a Disney reformulou e apresentou ao mundo em 1933, mas que continua tão actual como sempre, Prático, Heitor e Cícero eram três irmãos de raça suína. Um dia, decidiram que estava na altura de cada um construir uma casa própria. Cícero era adepto da lei do menor esforço e defensor acérrimo da preguiça. Assim sendo, e dada a pressa que tinha em despachar-se para estar mais tempo sem fazer nada, decidiu construir uma casa de palha. Heitor, por seu lado, que queria algo melhor e mais consistente, porém sem um esforço exagerado, pois considerava-o acima das suas forças, edificou em madeira. O mais trabalhador, Prático, fez jus ao nome e não se deteve a calcular as gotas de suor que iria despender. Pelo contrário, usou da qualidade que o seu nome evoca para erigir em pedra, qual espelho da sua personalidade e vontade férrea, que dificuldade alguma abalaria. Quando veio o lobo mau, esta foi a única que resistiu ao ataque do bicho furioso, ávido por um porquinho na brasa.

No mundo real, talvez não haja porcos a erguer casas (embora não se possa dizer o mesmo de certos serviços que se prestam…), nem lobos com uma potência torácica capaz de as fazer ir pelos ares. Contudo, existem, e com uma incidência crescente, intempéries violentas e catástrofes naturais, para além da inevitável erosão do uso e do passar do tempo. Para além de confortáveis, as construções querem-se seguras, resistentes e duráveis. Todavia, estes objectivos só se concretizarão se houver profissionalismo e consciência por parte de quem é responsável. Em muitas obras, nem os mínimos são cumpridos. Perante a inspecção, que parece fazer-se anunciar por um qualquer “espírito santo de orelha”, aparenta estar tudo nos conformes; não obstante, e provavelmente devido à enorme escassez destas visitas, não subsiste, em inúmeros casos, a solidez simulada. Depois, vem o “lobo mau” do fogo, do vento, da chuva, de um raio, … e já se sabe o fim!

Maria Bijóias

Título: Precavenha-se contra os “lobos maus”!

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 0

625 

Comentários - Precavenha-se contra os “lobos maus”!

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Fine and Mellow

Ler próximo texto...

Tema: Música
Fine and Mellow\"Rua
"O amor é como uma torneira
Que você abre e fecha
Às vezes quando você pensa que ela está aberta, querido
Ela se fechou e se foi"
(Fine and Melow by Billie Holiday)

Ao assistir a Bio de Billie Holiday, ocorreu-me a questão Bluesingers x feminismo, pois quem ouve Blues, especialmente as mais antigas, as damas dos anos 10, 20, 30, 40, 50, há de pensar que eram mulheres submissas ao machismo e maldade de seus homens. Mas, as cantoras de Blues, eram mulheres extremamente independentes; embora cantassem seus problemas, elas não eram submissas a ponto de serem ultrajadas, espancadas... Eram submissas, sim, ao amor, ao bom trato... Essas mulheres, durante muito tempo, tiveram de se virar sozinhas e sempre que era necessário, ficavam sós ou mudavam de parceiros ou assumiam sua bissexualidade ou homossexualidade efetiva. Estas senhoras, muitas trabalharam como prostitutas, eram viciadas em drogas ou viviam boa parte entregues ao álcool, merecem todo nosso respeito. Além de serem precursoras do feminismo, pois romperam barreiras em tempos bem difíceis, amargavam sua solidão motivadas pelo preconceito em relação a cor de sua pele, como aconteceu a Lady Day quê, quando tocava com Artie Shaw, teve que esperar muitas vezes dentro do ônibus, enquanto uma cantora branca cantava os arranjos que haviam sido feitos especialmente para ela, Bilie Holiday. Foram humilhadas, mas, nunca servis; lutaram com garra e competência, eram mulheres de fibra e cheias de muito amor. Ouvir Billie cantar Strange Fruit, uma das primeiras canções de protestos, sem medo, apenas com dor na alma, é demais para quem tem sentimentos. O brilho nos olhos de Billie, fosse quando cantava sobre dor de amor ou sobre dor da dor, é insubstituível. Viva elas, nossas Divas do Blues, viva Billie Holiday, aquela que quando canta parte o coração da gente; linda, magnifica, incomparável, Lady Day.

O amor vai fazer você beber e cair
Vai fazer você ficar a noite toda se repetindo

O amor vai fazer você fazer coisas
Que você sabe que são erradas

Mas, se você me tratar bem, querido
Eu estarei em casa todos os dias

Mas, se você continuar a ser tão mau pra mim, querido
Eu sei que você vai acabar comigo

Pesquisar mais textos:

Sayonara Melo

Título:Fine and Mellow

Autor:Sayonara Melo(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios