Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Segurança > Segurança rodoviária é essencial

Segurança rodoviária é essencial

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Segurança
Visitas: 2
Comentários: 1
Segurança rodoviária é essencial

De todos os meios de transporte ao nosso dispor, o rodoviário é, sem dúvida, o mais perigoso e o que acarreta custos mais elevados em termos de vidas humanas. Diversas são as causas que estão na base destas estatísticas, mas cabe a cada um fazer a sua parte para as mitigar. Não vale a pena, e nem sequer é justo, colocar as culpas na falta de controlos rodoviários, no atraso tecnológico, nem no adiamento da melhoria das infraestruturas. Cada condutor (ou peão) é responsável pela sua vida e pela daqueles com quem se cruza na estrada. Afinal, o excesso de velocidade, o consumo de álcool, a não utilização dos cintos de segurança ou de capacete, a proteção insuficiente, o desrespeito dos tempos de condução e muitos outros, não podem ser imputados a nenhum Governo…!

As entidades competentes deviam, isso sim, apostar na formação contínua dos condutores particulares e promover mais campanhas de educação e sensibilização da população em geral. Na prática, o desrespeito dos condutores pela legislação de base em matéria de segurança rodoviária é a primeira causa de acidentes graves!

Sendo assim, e para ajudar a cumprir as diretivas e a reduzir os índices da sinistralidade, antes de iniciar viagem, sobretudo se for longa, o condutor deve: verificar as condições de segurança do seu veículo, nomeadamente o estado dos pneus, dos travões, da direção, da suspensão, dos dispositivos de sinalização, o estado de funcionamento dos limpa para-brisas e das escovas, dos piscas, os níveis de óleo, água, …, a focagem dos faróis e a existência de macaco e colete refletor.

Paralelamente, terá o cuidado de acondicionar corretamente a bagagem e estará consciente de que o cansaço, o sono, as refeições pesadas, os medicamentos, o álcool e certas doenças, entre outros fatores, prejudicam a aptidão para conduzir. Escolher o itinerário menos concorrido e perigoso também é boa ideia. Quando se fizerem viagens longas, o ideal é parar de vez em quando (de duas em duas horas) para descontrair um pouco, estimular a circulação e interromper o processo de condução.

Este simples gesto é suscetível de salvar vidas! Os desastres com veículos pesados dão-se, na sua maioria, por falta de respeito dos tempos de condução e de descanso.
Por outro lado, há quem conduza da mesma maneira no inverno e no verão, esquecendo-se de que o cenário muda completamente, desde as condições de aderência à visibilidade e a outras variáveis. As pessoas têm de se mentalizar que é fundamental, e até vital, adaptar a condução às contingências climatéricas, de tráfego, etcétera. As manobras perigosas, não manter a distância de segurança e arriscar ultrapassagens mal feitas estão também na origem de um grande número de ocorrências.

Os motociclistas devem recordar-se que o para-choques do seu veículo é o próprio corpo, pelo que o equipamento de proteção é essencial, mormente o capacete e as luvas. Todavia, o blusão (com proteção para os ombros, cotovelos e zona lombar), calças e botas específicas (de cano alto e preferentemente sem atacadores), bem como um fato impermeável são bastante importantes.

Naturalmente que a nível de Estado muita coisa podia ser feita: apoio ao progresso técnico, harmonização das medidas de segurança passiva, eliminação dos ângulos mortos dos veículos pesados, facilitação de circulação dos cidadãos com mobilidade reduzida, estabelecimento da obrigatoriedade de usar cintos de segurança nos transportes públicos, aperfeiçoamento na investigação e diagnóstico em caso de acidente (estudando os melhores procedimentos), …

Não obstante, cabe-nos a nós fazer o possível para evitar que muitos milhares de pessoas (quase 20 mil, só entre jovens dos 15 aos 24 anos, peões e ciclistas) percam a vida inutilmente na estrada ou em consequência dela.


Maria Bijóias

Título: Segurança rodoviária é essencial

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 2

795 

Imagem por: Argenberg

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • SophiaSophia

    29-05-2014 às 06:18:51

    Isso é bem verdade! O zelo pela vida é o mais importante fator dentre uma sociedade. Por isso, as autoridades precisam fazer ao máximo para proporcionar segurança nas rodoviárias.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Comentários - Segurança rodoviária é essencial

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os 10 melhores queijos holandeses

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Alimentação
Os 10 melhores queijos holandeses\"Rua
Os holandeses são conhecidos como “cabeças de queijo”. A partir daí, podemos notar e concluir que não são apenas amantes de queijo, mas também grandes produtores.
O queijo está presente na Holanda há milhares de anos, desde os tempos de Júlio César, que ficou encantado com os queijos que encontrou no local. Desde então, os queijos holandeses dividem espaço com as flores como símbolo da cultura da Holanda, gerando a maior parte do combustível econômico do país.

Os holandeses fabricam 650 milhões de quilos de queijo por ano, exportando dois terços desse volume para outros países. São os maiores exportadores de queijo do mundo.
Além disso, cada cidadão da Holanda come por ano, em média, 15 quilos de queijo.

Conheça os 10 melhores tipos de queijos holandeses:

1- Queijo Gouda
O queijo recebe o nome da cidade onde é produzido e é responsável por dois terços de toda a produção de queijos da Holanda. É o mais famoso e copiado no mundo.
Trata-se de um queijo macio e cremoso, em formato circular, com os famosos furinhos no meio. Pode-se encontrar variações no tempero, como especiarias e ervas finas. Possui um nível elevado de gordura de 48%, mas que garante o sabor único, úmido e macio do queijo. É considerado um dos melhores queijos do mundo.

2- Queijo Edam
É facilmente reconhecido por possuir no seu interior a coloração amarelo claro e camadas vermelhas ou alaranjadas nas partes mais externas. Possui um sabor picante e é mais seco se comparado com o tipo Gouda. Por esses motivos, possui menos gordura, 40%.

3- Queijo Leiden
Possui menor teor de gordura em comparação com os anteriores por se tratar de leite coado na fabricação do queijo. É mais firme e robusto, com consistência mais rígida. Pode conter especiarias em seu interior. Possui maturação mais prolongada e é prensado, o que o torna mais firme. Além de conter pimenta cominho na preparação da sua massa, dando um sabor mais do que especial ao queijo.

4- Queijo Maasdammer
Queijo com sabor de nozes fabricado na cidade de Maasdam. Também possui os famosos buracos no seu interior e um sabor peculiar e distinto. Possui estrutura firme, consistente, devido a sua cura precoce, de aproximadamente quatro semanas.

5- Queijo Cablanca
Esse queijo de cabra é classificado de duas maneiras: um tipo é fresco e mole, mais suave e cremoso; o outro é semiduro e curado, semelhante ao aspecto dos queijos gouda.
Os primeiros possuem sabor agradável e leve, por serem mais frescos. Enquanto os segundos possuem sabor mais forte e cítrico.

6- Queijo Boerenkaas

Queijo feito essencialmente de forma artesanal, o que o torna um queijo único e exclusivo, além de mais caro que os demais. Pelo menos metade do leite utilizado na fabricação desse queijo deve ser originário de vacas que são criadas na própria fazenda produtora. Além disso, o restante do leite utilizado não pode ser proveniente de mais do que duas fazendas diferentes e próximas ao local original de produção do queijo.

7- Queijo Defumado
Esse tipo de queijo é um pouco diferente dos demais. É fabricado e praticamente finalizado, após isso, é derretido e novamente prensado em formato de embutidos. É geralmente vendido por fatia, em formato de linguiça.

8- Queijo de cravo da Frísia
É um queijo preparado de leite desnatado na região da Frísia.
Além do cominho, leva na fabricação da sua massa pitadas de cravo. Isso garante a esse queijo um sabor forte, seco e rústico. Sua consistência é firme.



9- Queijo Parrano
É um queijo de vaca que possui um sabor que combina com doces aromas.
É um queijo feito nos moldes dos queijos italianos, parecido com a textura do parmesão. Por isso mesmo, é bastante usado na gastronomia italiana.

10 – Queijo Graskaas

Esse queijo é especial pois é feito a partir do primeiro leite produzido pelas vacas após retornarem da pastagem, depois de passarem o inverno trancadas nos celeiros.

Pesquisar mais textos:

Filipe Mixa

Título:Os 10 melhores queijos holandeses

Autor:Filipe Mixa(todos os textos)

Imagem por: Argenberg

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios