Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Telemóveis > Use o telemóvel com precaução

Use o telemóvel com precaução

Categoria: Telemóveis
Visitas: 4
Comentários: 3
Use o telemóvel com precaução

Uma autêntica maravilha da tecnologia moderna, os telemóveis vieram trazer ao mundo uma dimensão de “já aqui” (pelo menos até onde as imponentes antenas foram capazes de transmitir as ondas…). É incrível como se suprimem milhares e milhares de quilómetros, como a felicidade ou as más notícias podem ser veiculadas em tempo real, como uma chamada feita em situação de emergência é passível de salvar uma vida!

É claro que, depois, personalidades desviantes reconhecem-lhes vantagens mais perniciosas, que incluem o aviso da presença ou ausência de condições para efectuar roubos, a realização de ameaças, o acerto de pormenores de alguma fraude por parte de malandros de qualquer espécie, arranjinhos extra-conjugais, enfim, toda uma série de ilícitos que se tornaram mais fáceis, rápidos e precisos.

Os antepassados dos telemóveis que hoje conhecemos eram apelidados de “tijolos” e, quando se olha para eles e se pega num desses “jurássicos” percebe-se bem porquê: a forma é designativa, mas é o peso que os remete para a categoria de “arma de arremesso! Há quem desmaie por menos… Actualmente, assemelham-se mais a “ervilhas nervosas”, que vibram desalmada e freneticamente, à deriva num bolso ou numa mala, como se sofressem da doença de Parkinson. Às vezes, pelo seu reduzido tamanho e pela iminência de os perder, seria proveitoso engendrar uma adaptação do sistema de GPS para os localizar… Ou então colocar-lhes algo do estilo da pulseira electrónica, a fim de saber o seu posicionamento em cada momento.

Há pessoas para quem o telemóvel se tornou indispensável, por razões profissionais ou outras quaisquer, revelando total dependência deste aparelho. Para outras, porém, incarna mais uma definição de “telefixo”, dado que não lhe ligam nenhuma nem se preocupam em levá-lo quando saem. Como em tudo, os extremos não são salutares; há que recusar a escravidão do telemóvel e da disponibilidade absoluta, mas, por outro lado, desenvolver o aproveitamento da modernidade e do que ela tem para oferecer, que constitui factor de liberdade.

É profundamente desaconselhável transportar telemóveis próximo de cartões magnetizados (uma vez que os códigos podem ser apagados) ou de chaves de carro com controlo remoto. Também não é recomendável trazê-los no bolso da camisa, junto ao coração, mormente quando se tem um padecimento a nível deste órgão. Podem-se ter os amigos perto do coração de formas distintas…

Outros problemas que os telemóveis podem apresentar são as interferências, o esgotamento ou o “falecimento” da bateria e o prejuízo em termos de saúde das longas exposições às ondas.
Portanto, quando do outro lado se encontrar alguém que aparenta estar ligado à corrente, interfira você no sentido de o “desligar”…



Maria Bijóias

Título: Use o telemóvel com precaução

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 4

624 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 3 )    recentes

  • Briana AlvesBriana

    03-11-2014 às 02:37:38

    Muito bom mesmo esta consciência do uso do telemóvel com precaução. É bem certo que ele pode interferir em muito no nosso cotidiano. Temos que saber fazer bom uso e estar atento.

    ¬ Responder
  • SophiaSophia

    02-06-2014 às 17:07:09

    Nossa, como o celular é indispensável nas horas mais improváveis. Na verdade, o celular era uma necessidade suprida, hoje ele virou diversão. Devemos utilizá-lo com a máxima precaução!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoNelson cravo

    19-12-2010 às 11:58:49

    As maravilhas modernas,futuramente poderão ser as maravilhas de destruição massiva dos seus criadores.

    ¬ Responder

Comentários - Use o telemóvel com precaução

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Fine and Mellow

Ler próximo texto...

Tema: Música
Fine and Mellow\"Rua
"O amor é como uma torneira
Que você abre e fecha
Às vezes quando você pensa que ela está aberta, querido
Ela se fechou e se foi"
(Fine and Melow by Billie Holiday)

Ao assistir a Bio de Billie Holiday, ocorreu-me a questão Bluesingers x feminismo, pois quem ouve Blues, especialmente as mais antigas, as damas dos anos 10, 20, 30, 40, 50, há de pensar que eram mulheres submissas ao machismo e maldade de seus homens. Mas, as cantoras de Blues, eram mulheres extremamente independentes; embora cantassem seus problemas, elas não eram submissas a ponto de serem ultrajadas, espancadas... Eram submissas, sim, ao amor, ao bom trato... Essas mulheres, durante muito tempo, tiveram de se virar sozinhas e sempre que era necessário, ficavam sós ou mudavam de parceiros ou assumiam sua bissexualidade ou homossexualidade efetiva. Estas senhoras, muitas trabalharam como prostitutas, eram viciadas em drogas ou viviam boa parte entregues ao álcool, merecem todo nosso respeito. Além de serem precursoras do feminismo, pois romperam barreiras em tempos bem difíceis, amargavam sua solidão motivadas pelo preconceito em relação a cor de sua pele, como aconteceu a Lady Day quê, quando tocava com Artie Shaw, teve que esperar muitas vezes dentro do ônibus, enquanto uma cantora branca cantava os arranjos que haviam sido feitos especialmente para ela, Bilie Holiday. Foram humilhadas, mas, nunca servis; lutaram com garra e competência, eram mulheres de fibra e cheias de muito amor. Ouvir Billie cantar Strange Fruit, uma das primeiras canções de protestos, sem medo, apenas com dor na alma, é demais para quem tem sentimentos. O brilho nos olhos de Billie, fosse quando cantava sobre dor de amor ou sobre dor da dor, é insubstituível. Viva elas, nossas Divas do Blues, viva Billie Holiday, aquela que quando canta parte o coração da gente; linda, magnifica, incomparável, Lady Day.

O amor vai fazer você beber e cair
Vai fazer você ficar a noite toda se repetindo

O amor vai fazer você fazer coisas
Que você sabe que são erradas

Mas, se você me tratar bem, querido
Eu estarei em casa todos os dias

Mas, se você continuar a ser tão mau pra mim, querido
Eu sei que você vai acabar comigo

Pesquisar mais textos:

Sayonara Melo

Título:Fine and Mellow

Autor:Sayonara Melo(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios