Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Telemóveis > Telemóvel protege bens pessoais

Telemóvel protege bens pessoais

Categoria: Telemóveis
Visitas: 6
Comentários: 2
Telemóvel protege bens pessoais

Graças aos avanços da tecnologia, as questões da segurança dos nossos bens materiais e humanos podem estar contempladas nas funções do nosso telemóvel. Já é possível visionar o que se passa dentro da nossa própria casa ou sermos avisados, por toque ou sms, no caso do disparo de um sistema de detecção de incêndio (indicando a presença de fumos ou de temperaturas altas na nossa habitação ou escritório) ou de intrusão (dando sinais da existência de movimentos do ar).

Através do telemóvel poderemos também, no sistema das denominadas casas inteligentes, activar o fecho ou abertura de persianas, a presença ou não de luzes e de som (como música ou TV), de modo a dar a ilusão do movimento de alguém no interior da casa. Este método é particularmente útil aquando da ausência prolongada dos proprietários e funciona como elemento dissuasor de intrusão ou assalto.
Em desenvolvimento, estão alguns instrumentos de protecção humana que podem comunicar directamente com o telemóvel dando vários tipos de alerta ou de conhecimento das situações. Tal é o caso, por exemplo, de um chip, que pode ser incorporado numa pulseira, usada por uma criança ou idoso, de forma a que os familiares saibam do seu paradeiro, tipo sistema de GPS assistido.

Alguns infantários desenvolvem inclusivé a introdução de sistemas de circuitos internos de televisão, de modo a que os pais (à semelhança do que acontece com o sistema das casas inteligentes), possam visionar em tempo real o que se passa com o seu rebento, na hora que entenderem. Seria interessante, aplicar esta técnica de forma generalizada, incluindo nos lares de idosos, a bem da preservação da segurança dos nossos entes queridos.

No futuro, e de acordo com alguns cientistas, certos dispositivos poderão detectar os níveis de stress (através da medição dos níveis de sudação e dos batimentos cardíacos, por exemplo) na criança ou no idoso, enviando automaticamente um sinal de alarme para o telemóvel, de modo a que o receptor possa visionar o que se passa e, em caso de necessidade, enviar os cuidados médicos ou de ajuda necessários.
Mais que um meio de comunicação, o telemóvel veste-se como a ponte de ligação familiar, promovendo a solidez dos laços afectivos. Antes de 2020 é bem possível que assistamos à chegada do telemóvel da xª geração, com potencialidades apenas hoje idealizadas, mas constituintes da evolução e segurança humanas.

Carla Santos

Título: Telemóvel protege bens pessoais

Autor: Carla Santos (todos os textos)

Visitas: 6

772 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • Luene ZarcoLuene

    10-11-2014 às 11:36:54

    Muito bom! Melhor mesmo é tentar estar seguro num mundo que constantemente estão a nos trapacear! Todo o cuidado ao usar suas informações por aí!

    ¬ Responder
  • SophiaSophia

    03-06-2014 às 23:27:26

    É bem verdade quando somos acionados pelo celular mediante algum fato como débito em nossa conta, ou quando estão querendo invadir a conta no facebook, logo somos advertidos pelo celular.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Comentários - Telemóvel protege bens pessoais

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Um caminho para curar o transtorno alimentar

Ler próximo texto...

Tema: Saúde
Um caminho para curar o transtorno alimentar\"Rua
De acordo com um relatório divulgado em novembro de 2014 pelo Comitê Permanente sobre o Status da Mulher, entre 600 mil a um milhão de canadenses cumprem os critérios diagnósticos para um transtorno alimentar em um dado momento. Problemas de saúde mental com ramificações físicas graves, anorexia e bulimia são difíceis de tratar.

Os programas públicos de internação frequentemente não admitem pacientes até que estejam em condição de risco de vida, e muitos respondem mal à abordagem em grupo. As clínicas privadas costumam ter listas de espera épicas e custos altos: um quarto custa de US$ 305 a US$ 360 por dia.


Corinne lutou juntamente com seus pais contra a bulimia e anorexia por mais de cinco anos. Duffy e Terry, pais de Corinne, encontraram uma clínica na Virgínia. Hoje, aos 24 anos, ela é saudável e está cursando mestrado em Colorado. Ela e seus pais acreditam que a abordagem holística, o foco individualizado e a estrutura imersiva de seu tratamento foram fundamentais para sua recuperação.

Eles sabem que tinham acesso a recursos exclusivos. "Tivemos sorte", diz Duffy. "Podíamos pagar por tudo." Mas muitos não podem.
A luta desta família levou-os a refletir sobre o problema nos Estados Unidos. Em 2013, eles fundaram a Water Stone Clinic, um centro privado de transtornos alimentares em Toronto. Eles fazem yoga, terapia de arte e participam na preparação de refeições, construindo habilidades na vida real com uma equipe de apoio empática. Os programas funcionam nos dias da semana das 8h às 14h, e até agora, não tem lista de espera. Porém essa abordagem é onerosa: aproximadamente US$ 650 por dia.

A família criou a Fundação Water Stone - uma instituição de caridade que fornece ajuda a pacientes que não podem pagar o tratamento. Os candidatos são avaliados por dois comitês que tomam uma decisão baseada na necessidade clínica e financeira. David Choo Chong foi o primeiro a se beneficiar da fundação. Ele havia tentado muitos programas, mas nenhum foi bem sucedido. A fundação pagou metade do tratamento. Dois anos depois, Choo Chong, feliz e estável diz "Water Stone me ajudou a encontrar quem eu sou".

Pesquisar mais textos:

Roberta Darc

Título:Um caminho para curar o transtorno alimentar

Autor:Roberta Darc(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios