Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Bricolage Jardim > Piscinas: vai um banhinho?

Piscinas: vai um banhinho?

Categoria: Bricolage Jardim
Comentários: 1
Piscinas: vai um banhinho?

Quando se fala em piscinas, o que não falta é gente a suspirar e a antecipar o seu anseio por férias.

Estas integram aquela parte do ano em que, desejavelmente, o sol brilha e a maioria das pessoas escolhe para fazer uma pausa, quebrando rotinas e alterando ritmos.

Paralelamente, existe também quem, por preguiça, condição intrínseca ou impossibilidade ande um sem-número de meses à espera desta época para tomar um banhinho… Mas, ao contrário do que poderia aparecer num estudo de opinião, as piscinas não são banheiras públicas!

Depois, há ainda os surfistas de piscina. Munidos de uma prancha substancialmente mais pequena, gabam-se de praticar surf. É claro que a namorada fica impressionada porque não está lá para ver que o que ele faz é apanhar as ondas dos outros.

Embora não seja lícito nem justo, encontra-se por aí muito disso…

As piscinas são preferidas, pelos mais temerários da ondulação e por aqueles que querem banhar-se mas preferem o sossego às vagas marítimas e contingências das circunstâncias climatéricas. Para além disso, apresentam-se mais seguras e deveriam ter vigilância permanente.

Possuir uma piscina em casa é o must de grande número de veraneantes. Estar dentro de água, sair, apanhar sol, conviver, e tudo isto no calor do lar (e do Verão!).

Adicionalmente, não haveria razão para preocupações com nenhum desfile de bikinis e fatos de banho. Para quê fazer uma passagem de modelos numa passerelle vazia?

As piscinas constituem ainda palco da natação, prática aberta e recomendada a homens, mulheres e crianças. Na falta de parceiros para os treinos da alta competição sempre se podem colocar a nadar nas límpidas águas, em simultâneo, um ou dois tubarões.
Só para ver quem chega primeiro à outra ponta…


Rua Direita

Título: Piscinas: vai um banhinho?

Autor: Rua Direita (todos os textos)

Visitas: 0

656 

Imagem por: Lee Coursey

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Briana AlvesBriana

    17-10-2014 às 14:41:25

    Adoro tomar banho de piscina. Claro, ter uma piscina em casa é bem mais confiável, pois cuidamos melhor. Mas, embora se tenha vontade de se banhar na piscina em outros lugares tem que ter precaução.

    ¬ Responder

Comentários - Piscinas: vai um banhinho?

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Ler próximo texto...

Tema: Informática
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?\"Rua
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Bom, Não é de hoje que tecnologia vem surpreendendo a todos nós com grandes revoluções e os custos que diminuem cada vez mais.
Hoje em dia é comum ver crianças com smarthphones com tecnologia que a 10 anos atrás nem o celular mais moderno e caro do mercado tinha.
Com isso surgiram sugiram vários profetas da tecnologia e visionários, tentando prever qual será o próximo passo.

E os filmes retratam bem esse tema e usam essa formula que atrai a curiosidade das pessoas.
Exemplos:

Minority report - A nova lei de 2002 (Imagem)

Transcendence de 2014

Em Transcendence um tema mais conspiratório, onde um ser humano transcende a uma consciência artificial e assim se torna imortal e com infinita capacidade de aprendizagem.
Vale a pena ver tanto um quanto o outro filme. Algumas tecnologias de Minority Report, como utilizar computadores com as mãos (caso do kinect do Xbox 360 e One) e carros dirigidos automaticamente, já parecem bem mais próximo do que as tecnologias vistas em Transcendence, pois o foco principal do mesmo ainda é um tema que a humanidade engatinha, que é o cérebro humano, a máquina mais complexa conhecida até o momento.

Eu particularmente, acredito que em alguns anos teremos realmente, carros pilotados automaticamente, devido ao investimento de gigantes como o Google e o Baidu nessa tecnologia.

Também acho que o inicio da colonização de Marte, vai trazer grandes conquistas para humanidade, porém grandes desafios, desafios esses que vão nos obrigar a evoluir rapidamente nossa tecnologia e nossa forma de encarar a exploração espacial, não como um gasto, mas sim como um investimento necessário a toda humanidade e a perpetuação da sua existência.

A única salvação verdadeira para humanidade e para o planeta terra, é que seja possível o ser humano habitar outros planetas, seja localizando planetas parecidos com a terra ou mudando planetas sem condições para a vida em planetas habitáveis e isso só será possível com gente morando nesses planetas, como será o caso do Marte. O ser humano com a sua engenhosidade, aprendeu a mudar o ambiente a sua volta e assim deixou de ser nômade e da mesma forma teremos que aprender a mudar os mundos, sistemas, galáxias e o universo a nossa volta.

Espero que tenham gostado do meu primeiro texto.
Obrigado à todos!
Até a Próxima!


Pesquisar mais textos:

Érico da Silva Kaercher

Título:Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Autor:Érico da Kaercher(todos os textos)

Imagem por: Lee Coursey

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios