Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Bricolage Jardim > Cuide das suas plantas

Cuide das suas plantas

Categoria: Bricolage Jardim
Visitas: 10
Comentários: 1
Cuide das suas plantas

Ter um jardim, uma horta e um pomar bem cuidados constitui, por vezes, uma elevada factura de água (e ambiental) no fim do mês. Com a alteração climática que se tem vindo a pronunciar mais na última década, os proprietários de espaços verdes tendem a regar mais as suas plantas. Mas será que é esta a atitude correcta, numa altura em que a escassez de água ameaça o equilíbrio dos ecossistemas e a sobrevivência dos humanos? Certamente que não, pelo que deverá aprender a utilizar alguns truques de rega elementares e que vão fazer toda a diferença.

Assim, saiba que, durante o período de Verão, deverá regar as suas plantas de manhã cedo, altura em que o calor ainda não começou a apertar e, desta forma, estará a preparar a planta com o aporte hídrico suficiente para as horas de maior calor. Evite fazê-lo durante as horas de maior calor, pois este favorecerá uma evaporação da água da rega quase imediata, o que não traz quaisquer benefícios nem à planta, nem ao meio ambiente.

Por outro lado, e tendo ainda em vista preocupações ambientais, lembre-se de que continuar a insistir em ter grandes relvados no seu quintal ou outras plantas próprias de ambiente mais húmidos e que requerem regas abundantes e constantes, não é, de todo, uma boa ideia. Assim, procure plantar no seu jardim espécies mais resistentes às secas (festuca e portulaca, por exemplo), que exigem menores quantidade de água e que podem passar longos períodos de tempo sem que seja necessário regá-las. Poderá, também, optar por revestir o chão com casca de pinheiro que, para além do excelente aspecto estético, contribuirá para preservar melhor a humidade do solo.

Em termos de protecção da própria planta, saiba que existem espécies vegetais que não toleram água nas folhas e pétalas das flores. É o caso da violeta, pelo que deverá utilizar um regador de bico, de maneira a canalizar o fluxo de água directamente para a terra do vaso. Já quando estiver a regar (a horta, o pomar, etc.), controle a força do jacto de água, pois um jorro muito forte e direccionado, acaba por danificar as folhas e flores das plantas e retira terra à volta do caule. Deve, pois, colocar o dedo à frente da mangueira e, assim, pulverizar o solo ou, pelo menos, diminuir a intensidade do jorro. Finalmente, tenha em atenção que há plantas e plantas. Significa isto que a quantidade de água que uma planta requer pode não ser igual à das outras. Logo, deverá conhecer as características da população vegetal do seu jardim e, em função disso, agrupar as plantas por zonas, para facilitar os diferentes tipos de rega.

Confie nestes conselhos e obtenha o jardim da sua vida!


Isabel Rodrigues

Título: Cuide das suas plantas

Autor: Isabel Rodrigues (todos os textos)

Visitas: 10

767 

Imagem por: Alberto Perdomo

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Luene ZarcoLuene

    16-10-2014 às 23:41:44

    Fantásticas as suas dicas para o cuidados com as plantas. É fundamental seguir conforme as instruções para que não venham a morrer. Adoro cuidar das plantas, elas merecem!

    ¬ Responder

Comentários - Cuide das suas plantas

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Um sinal de compromisso

Ler próximo texto...

Tema: Jóias Relógios
Um sinal de compromisso\"Rua
Exibir uma aliança de compromisso é, frequentemente, motivo de orgulho e, quando se olha para ela, vai-se rodando-a no dedo e fica-se com aquela expressão ridícula na cara.

Uma questão se coloca: qual a razão de estas alianças de compromisso serem tão fininhas: será porque os seus principais clientes, os jovens, são sujeitos de poucas posses (tendendo as mesadas a emagrecer ainda mais com a crise generalizada) ou porque esse compromisso, não obstante a paixão arrebatadora, é frágil e inseguro?

Sim, porque aqui há que fazer cálculos matemáticos: x compromissos vezes y alianças…com um orçamento limitado sobre um fundo sentimental infinito…

Depois, importa perpassar os tipos destas alianças. Há as provisórias, que duram em média quinze dias; há as voadoras, que atravessam os ares à velocidade da luz quando a coisa dá para o torto; há as que insistem em cair do dedo, sobretudo em momentos em que ter um compromisso se revela extremamente inoportuno; e depois há as residentes, que uma vez entradas não tornam a sair.

Os pombos-correios usam anilhas onde figuram códigos que os identificam. Talvez não fosse completamente descabido fazer umas inscrições deste género em algumas alianças de compromisso por aí…

Só para ajudar os mais esquecidos a recordarem a que “pombal” pertencem.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Um sinal de compromisso

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Imagem por: Alberto Perdomo

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Luene ZarcoLuene

    22-09-2014 às 05:46:10

    Um sinal de amor e lealdade perpétua! Adoro ver os vários modelos de aliança! Vale a pena escolher uma bem bonita!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios