Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Bricolage Jardim > Raínha do Inverno

Raínha do Inverno

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Bricolage Jardim
Visitas: 10
Comentários: 3
Raínha do Inverno

O nome Japonês para camélia é Tsubaki que quer dizer "árvore de folhas luzídias", pois as suas folhas são de um brilho incomparável. Esta planta foi apelidada como raínha do inverno porque é na estação mais fria do ano que tem lugar a sua floração. A beleza das flores exuberantes dão origem à planta que foi inspiração para muitos artistas.
As camélias são originárias de vários países asiáticos, nomeadamente da China, mas também do Japão, entre outros.

A sua chegada à Europa continua uma incógnita. No nosso país há indícios da sua existência desde o século XVII com as pinturas de azulejos e loiças, com certeza trazidas pelos descobridores ou missionários. No entanto, não existem provas escritas que o confirmem. Há registos que indicam que a primeira planta na Europa terá sido trazida pelos missionários e levada para a Inglaterra em 1739, mais precisamente para a estufa de Lord Petre. De acordo com o Sr. José Marques Loureiro, o mentor da horticultura portuguesa no século XIX, as primeiras camélias chegaram ao Porto entre os anos de 1808 e 1810, pela mão do Sr. Van-Zeller e outros amadores.

A camélia é um género de plantas pertencentes à família Theaceae e produz as flores cujo nome é o mesmo da planta. Apresenta, de acordo com Joana Andersen Guedes, 119 espécies nativas das florestas do sudoeste asiático, China e Japão. É constituído por árvores de porte médio com folhas escuras, lustrosas e com bordas dentadas.

As flores têm dimensões variáveis que vai desde as muito pequenas, comparável ao tamanho de uma moeda, até às muito grandes, como o tamanho da palma de uma mão.
Algumas espécies como a japónica, são as mais cultivadas devido à beleza das suas flores grandes com folhagem densa, escura e lustrosa, e apresenta um porte baixo. A sinesis também pertence a este género e é uma espécie que das folhas se obtem chá.

Só desta espécie são obtidas mais de 3000 tipos diferentes de camélias e pensa-se que hajam entre 5000 a 8000 variedades. As mais comercializadas são as de flores grandes, com pétalas de cores que variam do branco ao vermelho escuro.

A cidade do Porto, também conhecida pela cidade das camélias desde 1880, proporciona agradáveis passeios aos apreciadores desta planta em alguns espaços públicos, nomeadamente o Palácio de Cristal e o Jardim Botánico, onde é possível apreciar a sua beleza. Como exemplo, no Jardim botãnico existe uma sebe de camélias com mais de 500 metros.

No nosso país foi constituído em 2008 a Associação Portuguesa das Camélias, que tem como objetivo principal a divulgação e promoção das camélias, bem como incentivar os viveiristas a produzirem camélias originárias do nosso país. Esta associação funciona em paralelo com a International Camellia Society que foi fundada em 1962 pelo Professor E.G.Waterhouse na Austrália, e tem espalhados membros por todo mundo.


Cristina Sousa

Título: Raínha do Inverno

Autor: Cristina Sousa (todos os textos)

Visitas: 10

632 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 3 )    recentes

  • Rafaela CoronelRafaela

    13-10-2014 às 03:40:03

    Adoro flores de qualquer tamanho e cor. Essa rainha do inverno é linda e faz grande diferença.

    ¬ Responder
  • SophiaSophia

    24-04-2014 às 22:41:37

    Nunca vi esse tipo de espécie, a Camélia, mas adoraria. Deve ser bem comum em Portugal, o que deixa o lugar mais bonito e rico de beleza. Parabéns pelo texto sobre a Rainha do Inverno.

    ¬ Responder
  • Jovita CapitãoJovita Capitão

    12-10-2012 às 20:50:26

    Excelente texto. Parabéns pelo tema!

    Os meus cumprimentos,
    Jovita Capitão.

    ¬ Responder

Comentários - Raínha do Inverno

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Fine and Mellow

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Música
Fine and Mellow\"Rua
"O amor é como uma torneira
Que você abre e fecha
Às vezes quando você pensa que ela está aberta, querido
Ela se fechou e se foi"
(Fine and Melow by Billie Holiday)

Ao assistir a Bio de Billie Holiday, ocorreu-me a questão Bluesingers x feminismo, pois quem ouve Blues, especialmente as mais antigas, as damas dos anos 10, 20, 30, 40, 50, há de pensar que eram mulheres submissas ao machismo e maldade de seus homens. Mas, as cantoras de Blues, eram mulheres extremamente independentes; embora cantassem seus problemas, elas não eram submissas a ponto de serem ultrajadas, espancadas... Eram submissas, sim, ao amor, ao bom trato... Essas mulheres, durante muito tempo, tiveram de se virar sozinhas e sempre que era necessário, ficavam sós ou mudavam de parceiros ou assumiam sua bissexualidade ou homossexualidade efetiva. Estas senhoras, muitas trabalharam como prostitutas, eram viciadas em drogas ou viviam boa parte entregues ao álcool, merecem todo nosso respeito. Além de serem precursoras do feminismo, pois romperam barreiras em tempos bem difíceis, amargavam sua solidão motivadas pelo preconceito em relação a cor de sua pele, como aconteceu a Lady Day quê, quando tocava com Artie Shaw, teve que esperar muitas vezes dentro do ônibus, enquanto uma cantora branca cantava os arranjos que haviam sido feitos especialmente para ela, Bilie Holiday. Foram humilhadas, mas, nunca servis; lutaram com garra e competência, eram mulheres de fibra e cheias de muito amor. Ouvir Billie cantar Strange Fruit, uma das primeiras canções de protestos, sem medo, apenas com dor na alma, é demais para quem tem sentimentos. O brilho nos olhos de Billie, fosse quando cantava sobre dor de amor ou sobre dor da dor, é insubstituível. Viva elas, nossas Divas do Blues, viva Billie Holiday, aquela que quando canta parte o coração da gente; linda, magnifica, incomparável, Lady Day.

O amor vai fazer você beber e cair
Vai fazer você ficar a noite toda se repetindo

O amor vai fazer você fazer coisas
Que você sabe que são erradas

Mas, se você me tratar bem, querido
Eu estarei em casa todos os dias

Mas, se você continuar a ser tão mau pra mim, querido
Eu sei que você vai acabar comigo

Pesquisar mais textos:

Sayonara Melo

Título:Fine and Mellow

Autor:Sayonara Melo(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios