Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Literatura > O Pequeno Veado

O Pequeno Veado

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Literatura
Visitas: 2
O Pequeno Veado

Tinha vindo refugiar-me desta floresta. O meu nome é Norberg, e eu amo as florestas, o frio, o isolamento. Não, eu não desprezo a humanidade, nem sou indiferente, gosto de pessoas sim, mas eu também gosto da minha privacidade, e do inverno esta floresta é linda, o nevoeiro baixo, as árvores esguias e compridas, sinto o frio, um frio bom e doce. Desta floresta gélida e por vezes intrépida existe um pequeno lago, provavelmente agua estar a zero graus, mas eu dispo-me todo e lá vou eu para a água. Toda a energia do meu corpo acelera, para rapidamente ficar quente, dou uns bons mergulhos, esta agua tão fria, faz-me sentir vivo, ela não tem qualquer outra criatura viva para além de mim, límpida pode-se ver as rochas, as pequenas pedritas acumularem-se todas, definitivamente, algo abençoado. Quando fui dar por mim eu dormi algumas horas. Ao acordar vi um veado jovem a olhar para mim. Me tinha esquecido que tal belo ambiente teria belos animais. Este pequeno veado ignorou-me e foi à sua vida à procura de escassos alimentos, aliás pensei que estivesse perdido, agora está tudo congelado. Limpando-me e vestindo roupas secas, continuei a explorar esta floresta, cheguei a uma árvore que tinha pertencido à minha infância. A árvore continuava grande e majestosa como me lembrava, havia vários escritos dela, declarações de amor de jovens de várias idades por vezes até adultos.

“Norberg * Sala”

Sala hoje era uma mulher viúva de três filhos, a nossa vida toma rumos inesperados, sem dúvida nenhuma em relação a isso. Do meu passeio frio pude colher umas flores para um bom chá frio, depois de colhe-las achei que já estava da hora de voltar para a minha casa. Tentei voltar por aonde vieira mas descobri que esqueci-me do caminho, passei pelo lago e a árvore grande, mas nada, devia estar em círculos. O nevoeiro que se tinha abaixado, começou alevantar em breve não iria ver absolutamente nada. Desesperado viu uma figura, seria o veado de há bocado? A sua silhueta parecia indicar que sim, o veado começo a correr para o norte, eu rapidamente tentei segui-lo, quando cansava-me e parava, o veado também parava, continuei andar atras dele, até finalmente sair do nevoeiro, em breve em poucos metros a minha casa estaria ali, o veado tinha desaparecido.

Ao voltar para casa fui a procura dos meus álbuns de fotografia, ali achei uma que me fez pensar, eu devia ter 5 anos e tal, as minhas mãos estava a dar festinhas sobre um pequeno veado. Eu lembro-me que esse veado tinha sido rejeitado pela mãe, e estava condenado a morrer, mas eu tentei salva-lo da mesma…

Fim

Manuel Velez

Título: O Pequeno Veado

Autor: Manuel Velez (todos os textos)

Visitas: 2

631 

Comentários - O Pequeno Veado

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Contador de moedas

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Material Escritório
Contador de moedas\"Rua
O mundo dos negócios exige um grande dispêndio de energia e muitas horas de trabalho. No entanto hoje já é possível fazer recurso da alta tecnologia para poupar tempo e dinheiro. O recurso às funções do computador para o comércio facilita e atrai muitos clientes para empresas e comerciantes. No que diz respeito a contas é possível fazer uma contagem rápida e eficaz do dinheiro, sem passar horas a contar e com o risco de engano. É por isso que cada vez mais pessoas ligadas a negócios e serviços optam por adquirir um contador de moedas. Deste modo sabem que poupam tempo e não falham na sua contagem.

Dos inúmeros equipamentos que a alta tecnologia põe ao dispor, este é sem dúvida um equipamento que beneficia em muito o trabalho de muita gente. Por ser pequeno é muito cómodo e exige pouco espaço, ou melhor pode ser colocado em qualquer lugar.

Torna-se evidente que as novas tecnologias vieram para simplificar a vida e trazem muitas vantagens, rentabilizam e poupam tempo. No caso do contador de moedas, sem enganos, falhas e complicações. É o ideal para ter num escritório de uma empresa, em escolas, cafés, pastelarias, salões de jogos, bancos, cinema, serviços financeiros e de tesouraria e outros ligados a serviços públicos e privados.

Em resumo, se está ligado a qualquer trabalho de comércio ou serviços pode poupar muto tempo e problemas apenas colocando um equipamento destes no seu espaço de trabalho. As suas vantagens são inúmeras, em especial: permite realizar uma contagem rápida das moedas dividindo-as e fazendo a sua soma, conta o total das moedas, o valor total em cada tipo de moedas e a quantidade de todas as moedas.

Contem e separa no mínimo duzentas e vinte moedas por minuto, sem erro, conta e separa tudo no mesmo equipamento, permite alimentar o aparelho com quantidades entre as trezentas e quinhentas moedas de cada vez e continuar a adicionar mais moedas enquanto está a contar. Além disso o aparelho pode ser programado para separar um número de moedas predeterminado.

O seu design é bastante inovador e resistente. Os materiais de elevada qualidade, de fácil ligação e paragem automática.

Possui uma elevada funcionalidade, baixo consumo (70W), pouco peso, aproximadamente quatro kg, velocidade ultra rápida, pequena dimensão e estão todos certificados pela EU. Deste modo também possuem garantia, são fáceis de usar e de arrumar.

As suas funções práticas permitem que o contador de moedas possa estar em qualquer lugar.

Pesquisar mais textos:

Teresa Maria Batista Gil

Título:Contador de moedas

Autor:Teresa Maria Gil(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios