Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Bricolage Jardim > A Importância da Compostagem

A Importância da Compostagem

Categoria: Bricolage Jardim
Visitas: 222
Comentários: 4
A Importância da Compostagem

Diariamente desperdiçamos quantidades enormes de resíduos domésticos que podiam fornecer uma vida sã às plantas, legumes e frutas do nosso quintal e jardim.

Lavoisier dizia que na natureza nada se perde, tudo se transforma. A compostagem reforça esta ideia, reaproveitando os desperdícios vegetais do jardim e o lixo doméstico, em prol de um solo repleto de substâncias nutritivas.

Optando pela compostagem caseira, as pessoas estarão a reduzir a produção de resíduos em 300Kg/ano por compostor, e ainda a contribuir de forma relevante para a redução de resíduos enviados para o aterro, e consequente emissão de gases com o efeito de estufa.

Com a mudança de estilo de vida através da compostagem, ganha o ambiente em geral e o quintal em particular. Pois os alimentos deixam de estar contaminados com adubos químicos que são substituidos por adubo natural de alta qualidade, muito benéfico para o quintal, vasos e jardim, melhorando a estrutura do solo e a resistência das plantas a doenças e pragas.

Argumentos para a compostagem:

- utilizar a compostagem é melhorar a sustentabilidade ambiental e melhorar a fertilidade do solo
- o composto retém a água do solo
- a composição do composto orgânico contém fungicidas naturais que ajudam na eliminação de organismos malignos que provocam doenças do solo e plantas
- o composto vai melhorar substancialmente a estrutura do solo, atuando como adubo.

A compostagem benefícia o solo porque o composto tem nutrientes como o azoto, fósforo e potássio, essenciais para o desenvolvimento saudável das plantas.
Utilizando o composto nas plantas, os nutrientes vão sendo libertados à medida que forem surgindo as necessidades. É na altura de calor, quando as plantas se desenvolvem com maior rapidez, que os microorganismos trabalham mais depressa, libertando mais alimento para as plantas.

O que se pode colocar no compostor:

No jardim encontrará bons ingredientes para composto como: folhas, relva, caules, flores, ramos, palha, feno, aparas de madeira, etc.
Dos restos de comida pode aproveitar legumes, frutas, cascas de ovo, pão, massas, sacos de chá, sacos de café, etc.
Também o papel, cartão, madeira e cinzas, são elementos úteis para equilibrar os níveis de humidade e fornecer determinados nutrientes.

Não se aconselha a colocação de gorduras, laticínios, carne, peixe e mariscos, pois estes elementos demonstram dificuldades de decomposição.

Resumindo:

Devolver à terra é tão vital como retirar dela. E já retirámos demais durante demasiado tempo


Cristina Sousa

Título: A Importância da Compostagem

Autor: Cristina Sousa (todos os textos)

Visitas: 222

777 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 4 )    recentes

  • olimar martins godoy

    16-10-2014 às 03:44:27

    quero saber como criar as minhocas sem que venham morrer

    ¬ Responder
  • Luene ZarcoLuene

    13-10-2014 às 03:36:32

    Realmente, a compostagem é muito importante sob vários aspectos que contribuem para a conservação do meio ambiente. É fundamental valorizarmos isso.

    ¬ Responder
  • SophiaSophia

    24-04-2014 às 22:39:55

    Não conhecia sobre a importância da compostagem, foi-me muito útil essas informações acima. A Rua Direita agradece muito.

    ¬ Responder
  • BIANCA

    10-06-2013 às 11:27:23

    NAO ENCONTREI NADA QUE EU QUERIA

    ¬ Responder

Comentários - A Importância da Compostagem

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios