Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Beleza > Cera fria: vantagens e desvantagens

Cera fria: vantagens e desvantagens

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Beleza
Visitas: 32
Comentários: 4
Cera fria: vantagens e desvantagens

No verão, e não só, as mulheres gostam de exibir umas pernas bonitas e bem depiladas, durante dias a fio, se possível. Mas tal nem sempre é possível e os inestéticos pelinhos acabam por dar um ar da sua graça no espaço de alguns dias ou semanas, dependendo do método depilatório utilizado. Os mais comuns são a lâmina, o creme depilatório e as ceras, quente ou fria.

Esta última tem vindo a ganhar peso nos últimos anos, pois constitui uma alternativa fácil e menos agressiva para a pele e vasos sanguíneos. De facto, para quem apresenta derrames sanguíneos, varizes e má circulação nas pernas, o ideal é a cera fria (em contraponto à cera quente), pois, tal como o nome indica, esta cera, não sendo aquecida, atua à temperatura ambiente e arranca o pelo pela raiz, garantindo um resultado perfeito durante 20 a 30 dias. Paralelamente, é um método bastante higiénico e descartável e não provoca irritações.




Para fazer a aplicação da cera, espalhe-se a mesma num papel celofane (próprio para o efeito) ou adquiram-se bandas já preparadas e utilização imediata. Antes de se aplicar a banda na pele, deve-se desinfetar com um algodão empapado em álcool toda a área que vai ser sujeita à depilação, para evitar possíveis riscos de infeção. Previna-se também em relação à humidade presente na sua pele, pois uma pele molhada ou húmida (com água, óleos ou cremes hidratantes) não permitirá, de todo, a depilação, já que a cera não aderirá à pele.

Posto isto, aplique a banda na pele e puxe, com um gesto seco, no sentido oposto ao do crescimento dos pelos. Pode optar, ainda, por aplicar diretamente a cera na pele, espalhando-a com uma espátula ou com os dedos e, posteriormente, aplicando o papel por cima. Após concluir a depilação, deve desinfetar novamente a área considerada.

A cera fria apresenta, todavia, algumas desvantagens, que deverão ser conhecidas antes de se experimentar o processo. Assim, saiba que esta forma de depilação é das mais dolorosas que existem e que apenas é recomendada, tal como se referiu anteriormente, a quem possua problemas circulatórios, pois a cera quente dilata os poros – tornando-se muito menos dolorosa – e também os vasos sanguíneos. Logo, a cera fria aparece como substituto automático, uma vez que não dilata nem os vasos nem os poros. Em caso de pelo muito espesso, o resultado pode não ser perfeito e existe o risco de alguns pelos ficarem encravados (que deverão ser retirados com uma pinça).

Agora que conhece melhor o método, decida se o mesmo é o mais indicado para si


Isabel Rodrigues

Título: Cera fria: vantagens e desvantagens

Autor: Isabel Rodrigues (todos os textos)

Visitas: 32

785 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 4 )    recentes

  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoSofia Nunes

    13-09-2012 às 12:03:18

    A cera fria é de facto uma inovação recente. Uma vez que nunca usei cera quente é-me difícil fazer qualquer comparação, exceptuando a óbvia de que a cera fria é muito mais prática. Em comparação com os cremes e sprays depilatórios, a cera fria tem a vantagem de ser mais “limpa” e mais rápida (enquanto os cremes necessitam de fazer efeito), sem ser excessivamente dolorosa. Os seus resultados têm também uma duração mais longa.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoDaniela Vicente

    11-09-2012 às 18:39:43

    já experimentei a cera fria e nunca mais, embora já tenha ouvida dizer que é melhor por causa das varizes. com a cera quente também é verdade que apanhei vários escaldões. e no calor não apetece nada fazer depilação com cera quente. todavia, a cera fria é um drama, pois não se apanha os pêlos todos com a mesma precisão. a sua explicação sobre como usar a cera fria é muito precisa. parabéns.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoDavy

    30-10-2010 às 10:26:38

    Olá, gostaria de fazer outra observação nunca se desinfecta a pele com alcool pois este vai agredir a pele deixando-a mais sensibilizada e vai fazer com que a epilação seja mais dolorosa!A pele desinfecta-se com fugicida que e o producto indicado para esse efeito, e depois de uma epilação coloca-se um oleo, emulsão, creme pós depilatorio para hidratar e acalmar a pele, e em zonas mais sensiveis como axilas e virilhas ainda se pode colocar halibut ou biafine para ajudar a pele a acalmar mais rapidamente.

    ¬ Responder
  • wladyawladya

    18-09-2010 às 03:10:31

    olá, gostaria de fazer uma observação: os metodos de cera fria e quente são um processo de epilação e não depilação. A epilação consiste na remoção dos pêlos com parte do bulbo piloso, ou seja,é retirada a "raiz". Na depilação o pêlo quebra tangendo a pele, ou seja, superficialmente como depilação com lâminas(gilete), aparelhos eletricos e cremes depilatorios. ok ai vai a dica.

    ¬ Responder

Comentários - Cera fria: vantagens e desvantagens

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Dicas para decorar salas pequenas.

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Decoração
Dicas para decorar salas pequenas.\"Rua
A realidade das grandes cidades é que a maioria das pessoas mora em espaços pequenos. É fato também que todos desejam ter um ambiente acolhedor e aconchegante para receber amigos. Em contrapartida, na medida em que os espaços encolhem, a quantidade de aparelhos eletrônicos que utilizamos aumenta cada vez mais. Há ainda quem use a sala como home-office.

Nesta busca de inspiração para organizar e incrementar sua sala, encontramos uma série de sites especializados e blogs com muitas, muitas ideias. O conceito de D.I.Y. (do it yourself) que significa "faça você mesmo” nunca esteve tão na moda. É uma alternativa para reduzir gastos com mão de obra e nada melhor do que criar um espaço com um toque todo seu. Inspirações e ideias não faltam. Hoje, de certa forma todos nos sentimos meio decoradores.

Mas planejar a decoração de uma sala pequena exige alguns cuidados para que o ambiente não fique entulhado de móveis, disfuncional ou até mesmo desagradável.

Confira algumas dicas para decorar sua sala com estilo e valorizando seu espaço:
Os espelhos, além da autocontemplação, causam efeitos interessantes. Aplicados, por exemplo, em uma parede inteira pode duplicar a amplitude do ambiente. Pode ser usado também em móveis, tetos, em diversos formatos e valorizar a luminosidade da decoração.

As cores tem poder de causar sensações. Em ambientes com pouco espaço, elas podem colaborar para que a sensação de amplitude possa tanto aumentar quanto diminuir. Para pintar as paredes de sua sala aposte em cores claras. O teto com uma cor mais clara que a das paredes, por exemplo, pode simular uma elevação do teto, já em uma cor mais escura, promoverá uma sensação de rebaixamento do teto.

A escolha e posição dos móveis são um aspecto muito importante. Opte por poucos móveis, nunca de tamanhos exagerados e posicione-os de forma que valorize o espaço. Móveis que misturam poucos materiais, baixos e com linhas retas proporcionam leveza ao ambiente.

Uma solução muito interessante para espaços pequenos é a utilização de prateleiras. Caixas para produtos horto frutícolas reformadas podem se tornar lindas prateleiras. Mas cuidado com a profundidade, para não atrapalhar na disposição de outros móveis e objetos.

Móveis multifuncionais ou móveis inteligentes são excelentes alternativas para uma sala pequena. Um bom exemplo são pufes, que podem ser usados como mesas de centro ou ficarem alojados debaixo de aparadores e quando recebemos visitas podem se transformar em assentos extras. Mesas dobráveis também são uma ótima opção.

Escolher o mesmo piso ou revestimento pode dar a impressão de área maior, de continuidade. Mudanças drásticas de um ambiente para outro pode causar a sensação de divisão e consequentemente fazer parecer menor.

Algumas outras dicas: um sofá retrátil ou reclinável garante muito mais conforto e ocupa o espaço de um sofá simples. Suporte ou painéis móveis para TV possibilitam que ela seja movida na direção desejável. Caso o ambiente tenha escadas, escolher um modelo de escadas vazadas evita divisões e pode se tornar uma peça de destaque na sala. E para as cortinas, escolha tecidos leves, lisas e sem estampas.

De qualquer forma, ouse, não tenha medo de arriscar, crie, não copie, só assim será seu!

Luciana Santos.

Outros textos do autor:
Dicas para decorar salas pequenas.

Pesquisar mais textos:

Luciana Maria dos Santos

Título:Dicas para decorar salas pequenas.

Autor:Luciana Maria Santos(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Carlos Rubens Neto 16-06-2016 às 16:20:24

    Excelente matéria! Parabéns Luciana ;)

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios