Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Automóveis > Carros elétricos, carros de futuro

Carros elétricos, carros de futuro

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Automóveis
Visitas: 17
Comentários: 1
Carros elétricos, carros de futuro

Apesar do que a maioria das pessoas possa pensar, os primeiros carros elétricos foram desenvolvidos à muitos anos, sem ninguém saber muito bem porquê só muito recentemente é que alguns dos grandes fabricantes de automóveis começaram a fabricar carros elétricos. Talvez pela ainda existência de petróleo e de todo o dinheiro associado, mas é um facto que os carros elétricos têm apenas vantagens em relação aos seus antecessores movidos a combustíveis fosseis.

Podemos considerar que os dois fatores mais importantes são a drástica redução de custos associados aos combustíveis e a forte colaboração com a preservação do ambiente. Se acrescentarmos a quase ausência de ruído produzido pelo veiculo e a sua simplificação de mecânica, que se traduz numa redução de custos em reparações e peças, podemos concluir que um veículo elétrico seria uma grande vantagem na nossa vida e sem duvida para o bem estar de todos nós.




Algumas pessoas apontam como principais desvantagens dos carros elétricos, a baixa potência, a baixa autonomia e a pouca quantidade de postos de abastecimento espalhados pelo país. É um facto que um carro elétrico não tem ainda a mesma autonomia que um carro convencional, mas é apenas uma questão de tempo até conseguirmos ultrapassar em grande escala a capacidade das baterias usadas nestes veículos. Em relação à potencia, existem já carros elétricos de série capazes de melhores tempos que a maioria dos supercarros que conhecemos. Relativamente à questão dos postos de abastecimento, estão a ser colocados cada vez mais e devemos ter em mente que podemos recarregar as baterias em qualquer tomada elétrica convencional, igual ás que temos nas nossas casas.

Os tempos para carregamento variam, nas nossas casas pode levar até seis horas para que a bateria esteja completamente carregada, sendo que nos postos de carregamento esse tempo pode diminuir para menos de uma hora e naturalmente não somos obrigados a carregar a bateria por completo.

Existem neste momento várias marcas a produzir veículos elétricos, podemos facilmente encontrar um ao nosso gosto e à medida da nossa carteira. Iremos poupar certamente muito dinheiro em energia e mecânicos, mas acima de tudo iremos poupar o nosso planeta.


Ruben Gonçalves

Título: Carros elétricos, carros de futuro

Autor: Ruben Gonçalves (todos os textos)

Visitas: 17

656 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Sofia NunesSofia Nunes

    17-09-2012 às 11:42:14

    As duas razões que apresenta como sendo as principais vantagens de adquirir um carro eléctrico, nomeadamente a redução dos custos associados aos combustíveis e a preservação do meio ambiente, são mais que suficientes para fazer alguém que procura um carro ponderar essa alternativa. Porém, são poucos que o fazem. De qualquer forma, uma vez que o petróleo não durará para sempre, os carros eléctricos serão o carro do futuro, a menos que surjam outras inovações.

    ¬ Responder

Comentários - Carros elétricos, carros de futuro

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios