Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Alimentação > Beba água: combata a desidratação!

Beba água: combata a desidratação!

Categoria: Alimentação
Comentários: 1
Beba água: combata a desidratação!

A água é o maior constituinte do organismo humano, variando a sua percentagem em função da quantidade de massa muscular e de tecido adiposo. O tecido muscular é o que comporta as células com maior concentração de água. O peso corporal de um homem tem à volta de 54 por cento de água e o das mulheres ostenta um valor próximo dos 49 por cento.

A importância da água é extrema, uma vez que todo o nosso metabolismo tem como base mecanismos reactivos que se processam em soluções aquosas. Ela transporta nutrientes e elimina produtos tóxicos provenientes da actividade do nosso corpo.

Perdemos, diariamente, água pela urina, pelas fezes, pelo suor e pelo ar que sai dos pulmões, num total de cerca de dois litros. Esta perda tem de ser reposta, sob pena de se entrar em desidratação. Para tal, é preciso ingerir, directa e indirectamente (através de alimentos e outros líquidos – fruta, legumes, iogurtes, leite, sumos), pelo menos, tanta água como a que se perde.

Morre-se mais depressa ficando sem beber do que sem comer. É possível sobreviver algumas semanas sem comida, mas poucos dias sem água. De facto, o desequilíbrio do balanço hídrico pode revelar-se um problema muito grave e até fatal. Normalmente, a sede aparece como o primeiro sintoma de desidratação, avançando-se rapidamente para situações mais preocupantes, que englobam náuseas, comprometimento do desempenho físico, dificuldade em manter a temperatura do corpo estável e de concentração, e diminuição do rendimento laboral. Em estados mais severos, a desidratação é passível de desencadear fraqueza, espasmos musculares e mesmo delírio. Com uma perda de água que ronde os 11 por cento do peso corporal é provável que ocorram falhas na função renal e com 20 por cento a morte pode ser o desfecho.

Ante circunstâncias que fomentem a desidratação (prática de desporto, temperaturas altas, altitudes elevadas, diarreia ou vómitos, ambientes de reduzida humidade) deve incrementar-se a ingestão de líquidos, mormente água. Como em tudo, «mais vale prevenir do que remediar»!

No Verão, há que beber muita água ao longo do dia (entre 1,5 e três litros). Convém ter em atenção que as bebidas alcoólicas desidratam e que as bebidas açucaradas não são eficazes para hidratar. Utilizar roupas pouco apertadas e de cores claras nos dias mais quentes ajuda a não transpirar tanto e, consequentemente, a perder menos líquidos. As crianças e os idosos têm necessidades acrescidas, pelo que se recomenda oferecer-lhes água várias vezes ao dia.

Mantenha-se especialmente atento (a) aos sinais de desidratação: dores de cabeça, pele áspera e seca, cansaço, dores musculares e articulares, prisão de ventre, boca e lábios secos, urina pouco abundante e com cor e cheiro intensos. Na dúvida, afogue a desidratação!



Maria Bijóias

Título: Beba água: combata a desidratação!

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 0

650 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • williamwilliam

    29-08-2009 às 17:44:31

    quero uma coisa que fale sobre o funcionamentoO da desidrataçao no organismo de uma pessoa...
    e ate agora nao achei..

    ¬ Responder

Comentários - Beba água: combata a desidratação!

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como cuidar de Plantas de interior

Ler próximo texto...

Tema: Bricolage Jardim
Como cuidar de Plantas de interior\"Rua
Cada planta tem um comportamento diferente, vou colocar aqui alguns cuidados que servem para a maioria delas.

LUZ:

Os principais erros no cultivo de plantas de interior é a falta de luz.
Se elas estiverem em locais onde não há luz suficiente, isso pode ser corrigido com a instalação de luz artificial, existe no mercado lâmpada que imitam a luz natural.


TEMPERATURA:

Mudanças bruscas de temperatura retardam e até paralisa o crescimento da planta, bem como causa a queda de folhas.


UMIDADE:

A maioria das plantas necessita de uma umidade atmosférica adequada.
Normalmente notamos que a planta não está com a umidade correta quando acontece ficarem amarelas e a queda de folhas.


IRRIGAÇÃO:

Conselhos básicos:
Uma planta em fase de crescimento vai precisar de mais água que uma que está em fase de dormência, ou já atingiu o seu tamanho adulto.
Durante a floração a planta precisa de mais água que em sua fase de crescimento
Em ambientes internos mais quentes é evidente que a planta vai precisar de mais águas que em ambientes mais frios.
Para saber qual é o momento exato de molhar, enfie o dedo no substrato, se sentir ele seco, chegou a hora

FERTILIZANTE:

Para que a planta tenha um desenvolvimento harmonioso convém usar periodicamente de fertilizantes que podem ser líquido ou sólidos.
No mercado existe a venda fertilizante com fórmulas específicas para cada planta.
Após a utilização do fertilizante regue a planta.

LIMPEZA:

Faça regularmente a limpeza de folhas secas e caule, pois elas são bastante positivas não só esteticamente como para a saúde das plantas.
Se estiver acumulada muita poeira sobre as folhas, espane, e depois passe um pano húmido
Atenção: Existe algumas espécies, que tem as folhas aveludadas, tipo a Violeta Africana, Begônia Rex, etc. que não deve ser colocada água é só usar uma escovinha bem macia.

TROCA DE VASO:

De uma maneira geral após 1 ou 2 anos as plantas de interior devem ser colocadas em vasos de tamanho maior.
Isso deve ser feito porque as raízes passam a ocupar um grande espaço e também porque o substrato vai perdendo sua composição inicial.
A época mais adequada varia de planta para planta, algumas devem ser feitas na primavera e outras quando estão na fase de repouso.
Aproveite para obterem mudas, separando brotos e dividindo touceiras.

Pesquisar mais textos:

Miguel Pereira

Título:Como cuidar de Plantas de interior

Autor:Miguel Pereira(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Briana AlvesBriana

    13-10-2014 às 04:09:31

    Muito bom! É tão gratificante cuidar de plantas. A gente vê o quanto elas florescem quando são bem-cuidadas. Amei as dicas!

    ¬ Responder
  • Rua DireitaRua Direita

    18-04-2014 às 22:36:55

    Fantástico seu texto, a Rua Direita agradece!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios