Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Prisão de ventre

Prisão de ventre

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Saúde
Visitas: 38
Comentários: 14
Prisão de ventre

Um mal que atinge a todas as idades é o que deixa você de mau humor e com estresse, é hora de conhecermos as causas e deixar monos nosso intestino funcionando como um relógio. A prisão de ventre, ou intestino preso,e constipação, são nomes que se refere a este mau que incomoda a muitos, a prisão de ventre se caracteriza pelo fato de termos fezes endurecido que pode esta somada ao aumento de tempo entre as evacuações, bem com distensão abdominal, ou seja, gases, e em muitos dos casos altera seu humor, mais os sintomas que este pode causas são muitos, e pode ocorrer até sangramento.

Habito de vida, a alimentação, e a pratica de atividades físicas, o uso de determinados medicamentos, e até o estresse, são responsável por dilatar a velocidade do transito intestinal. Prisão de ventre é um problema comum principalmente entre as mulheres. Porém, como saber se a pessoa esta sofrendo deste mal? Difícil também é saber quais as causas e como acabar com ela. Segundo os nutricionistas há basicamente dois tipos de prisão de ventre, ou constipação: a aguda e a crônica, a aguda é a mais comum e não é necessário um tratamento médico, pois acontece de forma repentina e com algumas mudanças de hábitos do dia a dia, é possível tratá-la rapidamente. E isso geralmente ocorre quando há jejuns prolongados, anorexia, períodos pós- cirurgia, etc.

Já a crônica decorre de constipação que se estende por mais de um a três meses, ai as pessoas afetadas devem procurar a orientação de um médico. Um ritmo do um intestino normal é aquele que você evacua todos os dias e até três vezes ao dia, existem algumas pessoas que apresenta prisão de ventre passageira, em razão da má alimentação, e sedentarismo em determinados períodos, sem que isso traga series conseqüências. Já as mulheres gestantes e pessoas que passaram por cirurgia devem redobrar os cuidados, pois estes estão mais predispostos a sofrerem com intestino preso. É bom sempre prestar atenção no que se desencadeia a prisão de ventre e corrigir, a alimentação é o primeiro passo, porque, quando não controlada, as outras doenças podem surgir em decorrência ao mau funcionamento do intestino.

Quando a prisão de ventre se torna crônica, isso é quando passa a ser constante, ai é preciso procurar um gastroenterologista par avaliar o quadro clinico e verificar a presença ou não de outras possíveis doenças intestinais, por meio de exames clínicos se investiga sobre outros hábitos de vida, o profissional fará um acompanhamento e lhe oferecerá as melhores opções de tratamento de acordo com cada paciente.

Waldiney Melo

Título: Prisão de ventre

Autor: Waldiney (todos os textos)

Visitas: 38

808 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 14 )    recentes

  • luara

    22-10-2014 às 23:57:40

    comer mamão e muito bom e ajuda muito

    ¬ Responder
  • Luene ZarcoLuene

    15-07-2014 às 20:12:36

    O que melhora muito quando se está com prisão de ventre é comer mamão. Pode ter certeza é muito bom!

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoMaria

    08-06-2013 às 07:53:38

    Fórmula mágica!!!
    Pago pra ver.
    Remédios vez ou outra até pode resolver, mas ao longo do tempo vicia e aí mais adiante vai ser muito difícil resolver.
    Eu sofri anos em parte da infância e em parte da adolescência, tomava direto uma colher de sopa de uma pote, acho que era feito de ameixa, uma pasta preta, bem doce e ruim pra caramba e quase não resolvia mais, estava viciada.
    Até que passei a tomar bastante água todos os dias, água e Não refrigerante e comer bem mais verduras, nunca mais tive o problema. Quando relaxo com a quantidade de água principalmente e quando diminuo frutas e verduras já noto que o intestino fica preso.
    O intestino tem que ter água e fibras pra funcionar, senão as fezes não transitam, não descem. Também deve-se ir ao banheiro na hora se tem vontade, porque senão ao longo do tempo o intestino vai ter problemas e graves.
    Quem toma fibras para que o intestino volte a funcionar mas não toma bastante, 2, 3 litros de água por dia, aí sim vai trancar muito mais. Tem que ingerir fibras, tomar muita água e ir ao banheiro na hora que dá aquela vontade de evacuar, aí sim dá certo.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de Climatizaçãorf1

    10-01-2012 às 15:17:39

    ola,
    sofro de obstipação, e para resolver esse problema tenho feito um tratamento que uma amiga me sugeriu - Meter um iogurte natural no microondas durante alguns segundos e ingeri-lo de seguida. Funciona mas não é mto bom. descobri agora também uns comprimidos na NET, Linha Leve Trio, que comigo funcionaram bastante bem - fezes mais moles, e maior facilidade em evacuar. Gostei!!!

    ¬ Responder
  • LUIZALUIZA

    04-09-2011 às 18:56:03

    @Carlos Peixoto
    oiiii carlos tudo bem....e a formula...ESTAMOS ESPERANDO

    ¬ Responder
  • conceiçao mendesconceiçao mendes

    06-08-2010 às 11:19:35

    @Carlos Peixoto
    será que me poderá ensinar a sua formula mágica para a prisão de ventre mágica?
    Agradecia-lhe muito
    Cumprimentos

    ¬ Responder
  • marynamaryna

    27-07-2010 às 15:33:42

    eu gostaria de sabe se o intestino causa muuitos Problema?

    adolu vcs xauuu

    ¬ Responder
  • vivianeviviane

    21-07-2010 às 16:57:56

    gostaria de saber se posso ter alguma doença grave pois desde pequena sofro com prisão de ventre hoje tenho 29 anos e só vou ao banheiro uma vez por semana e com a ajuda de laxante já tentei todo tipo dietas remédios e outros mais nada dar certo por favor me mandem uma sugestão desde já agradeço.

    ¬ Responder
  • CLEIDE

    27-01-2013 às 14:55:06

    MINHA MAE TEM MUITA PRISÃO DE VENTRE ELA ESTA COM A GARRIGA MUITO GRANDE ESTA COM DOR

    ¬ Responder
  • Paulo HadlichPaulo Hadlich

    05-02-2010 às 10:58:16

    prisão adquirida em trabalho de tres turnos (professor) e acustumei organismo pois não ia a banheiro fora de casa. No final de semana tomava laxante. Agora aposentado, somente evacuo com uso de laxante (almeira prado, lactopurga, oleo mineral, cascara sagrada, zelmax), mamão, agua, semente de linhaça, etc, sem resultado apreciavel. Ajudam mas não resolvem.

    ¬ Responder
  • Fatima Silveira

    15-11-2012 às 23:13:04

    Estou tomando Dulcolax e esta me dando alergia devo parar ?

    ¬ Responder
  • Nilton Roberto ParaluppiNilton Roberto Paraluppi

    26-11-2009 às 16:33:27

    Gostaria de saber qual a formula que realmente resolve a prisão de ventre, minha mãe com 91 anos sofre muito com isso e gostaria de saber sobre um tratamento para ela, pois ela só esta indo no banheiro uma vez por semana e com ajuda de comprimidos (dulcolax) o problema é que este comprimido esta dando alergia nela e uma coceira insuportavel. Se possível me mande uma formula que resolva este problema dela. obrigado

    ¬ Responder
  • magda soares baptistamagda soares baptista

    04-11-2009 às 13:59:27

    tenho prisão de ventre e gases,que faço

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoCarlos Peixoto

    20-10-2009 às 17:21:14

    Prisão de ventre crónica para mim é canja.
    Ensaio?!
    Gostaria apenas de dizer que tenho uma formula que resolve efectivamente este problema dramático que é a prisão de ventre Crónica. Brevemente darei um e-mail para podermos dialogar, até breve!!

    ¬ Responder

Comentários - Prisão de ventre

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os descendentes de Eça

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Literatura
Os descendentes de Eça\"Rua
Recentemente, por via da comunicação social, soubemos da entrega do prémio Leya, a um trineto de Eça de Queirós. Julgo que bastou essa noticia, para que todos ficássemos curiosos sobre os seus descendentes…esse mistério, como o Mistério da Estrada de Sintra, começou a adensar-se entre quem se interessa por estas coisas da literatura e da genealogia…então aqui deixo algumas notas que poderão ser importantes para quiçá, um dia, um qualquer jornalista, ou editor, se lembre, de conseguir reunir todos os seus descendentes vivos e se tire uma fotografia de família.

José Maria Eça de Queirós, escritor pródigo da nossa nação, contraiu matrimónio em 1886, com Emília de Castro Pamplona Resende, condessa de Resende, deixando à data de sua morte, em Paris, quatro filhos como seus descendentes e herdeiros diretos; foram eles António Eça de Queirós, Maria Eça de Queirós, Alberto Eça de Queirós e José Maria Eça de Queirós; portanto três meninos e uma menina.
Através do site Geneall.net, foi possível perceber as linhas genealógicas que se seguiram aos seus filhos. No entanto, nem todos os nomes dos seus bisnetos e trinetos estão aí presentes, com certeza por motivos de ordem pessoal, de resguardo da privacidade, motivos que não podemos questionar. Porém, é possível, pelo menos determinar a existência desses membros da família queirosiana.

De antemão sabemos que não houve descendência por parte de dois dos seus filhos, António Eça de Queirós e de Alberto Eça de Queirós.
Maria Eça de Queirós teve dois filhos, uma menina e um menino, porém a menina morreu muito nova, ficando apenas o menino, de seu nome Manuel Pedro Benedito de Castro, que mais tarde casou com Maria da Graça Salema de Castro, a mulher que se tornou a primeira diretora da Fundação Eça de Queirós, na casa de Tormes, pertença da família da esposa de Eça de Queirós. Como Manuel Pedro Benedito de Castro não teve filhos, sabemos que por este ramo, terminou a descendência do escritor.

Convém, entretanto, acrescentar aqui uma curiosidade. Depois do regresso a Portugal da viúva de Eça, ela e os filhos, foram residir para a casa da Granja, pertencente à família de Sophia de Mello Breyner. Inicialmente como esta casa costumava ser arrendada pela família de Sophia, Emília de Castro, arrendou-a, vindo a compra-la uns anos depois. Portanto, é aqui nesta casa que ela cria os seus filhos, e é onde, José Maria Eça de Queirós, um dos seus filhos, permanece após a sua morte, tendo criado aqui os seus filhos e netos, e tendo aqui também falecido.

Podemos então seguramente afirmar que a sua grande linha de descendência parte do seu filho, com o mesmo nome, José Maria Eça de Queirós, que teve também ele, atente-se à curiosidade, quatro filhos, neste caso, ao inverso, um menino, e três meninas, respetivamente de seus nomes, Manuel Eça de Queirós, Maria das Dores Eça de Queirós, Matilde Maria de Castro de Eça de Queirós e Emília Maria de Castro Eça de Queirós. Esta ultima, Emília, teve ao que consta nove filhos, sendo que um deles, Afonso Maria Eça de Queirós Cabral, é quem atualmente preside à Fundação acima citada, depois da morte da primeira presidente, referida atrás, Maria da Graça Salema de Castro.

Manuel Eça de Queirós por sua vez teve seis filhos, Maria das Dores Eça de Queirós teve três filhos, e Matilde Maria de Castro de Eça de Queirós, dois filhos. Somados, contabilizamos vinte, os bisnetos do famoso escritor. Seria interessante avançar um pouco mais nos ramos genealógicos e aflorar quem são ou pelo menos, quantos são os trinetos e tetranetos de Eça, por conseguinte fica aqui o desafio, pois é certo que porventura alguns destes descendentes não se conhecem, e nunca terão trocado qualquer impressão sobre o seu ascendente, para uns, bisavô, para outros trisavô, e ainda para outros, tetravô.

Pesquisar mais textos:

Liliana Félix Leite

Título:Os descendentes de Eça

Autor:Liliana Félix Leite(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios