Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Conheça sete tipos de anticoncepcionais

Conheça sete tipos de anticoncepcionais

Categoria: Saúde
Comentários: 4
Conheça sete tipos de anticoncepcionais

Um dos métodos anticoncepcionais mais utilizados pelas mulheres é a pílula, pois ela é considerada a mais segura, com uma eficácia de 99%. Mas, atualmente, vários outros métodos puderam ser descobertos graças aos avanços científicos, tais como: hormônios injetáveis, implantes, DIU e adesivos. Dessa forma, muitas mulheres podem ficar em dúvida sobre qual deles é a melhor opção para combater a gravidez.

Segundo especialistas, no momento de escolher o melhor anticoncepcional é preciso considerar a idade, histórico de doenças e, até mesmo, o estilo de vida da mulher. Além disso, é importante ressaltar que esses métodos não previnem contra doenças sexualmente transmissíveis, como faz a camisinha. Conheça sete tipos de anticoncepcionais e depois, consulte um ginecologista para descobrir qual e o melhor para você.

Pílula oral – Existe em vários tipos de composições e em diferença de dosagens. Todos os dias devem ser ingeridos, no mesmo horário, apenas um comprimido e, esse procedimento deve ser feito por 21 dias seguidos. Na semana que a mulher ficar sem tomar a pílula, ela irá menstruar.

Injetável mensal e trimestral – O anticoncepcional mensal é mais aconselhado para mulheres que sofrem com náuseas, problemas intestinais e intolerância gástrica às pílulas orais. Já a trimestral não apresenta tantas contraindicações para as mulheres que sofrem com possíveis problemas cardiovasculares, pois sua composição não contém estrogênio.

Entretanto, ele pode provocar ganho de peso e dificulta a gravidez até mesmo quando seu uso é suspenso.

Adesivo transdérmico – Esse adesivo é colocado sob a pele, e assim, ela começa a absorver os hormônios. Cada um dura uma semana e ele deve ser trocado por três vezes seguidas. Depois, é feita uma pausa para que ocorra a menstruação, e o ciclo se inicia novamente. Ele é indicado para todas as mulheres que sofrem com intolerância gástrica à pílula e não é recomendável para quem tem trombose ou doenças coronarianas.

Pílula de progesterona – Indicada para mulheres que não podem ingerir substancias que contém estrogênio. Ele interrompe o fluxo menstrual e evita cólicas, entretanto, ele pode causar retenção de líquidos.

Anel vaginal – Ele é aconselhável para todas as mulheres que tem enjoo ou sofrem com dor de cabeça com o uso da pílula oral. Quando colocado, ele libera hormônios durante três semanas e depois disso, a mulher menstrua.

Implante subdérmico – Ele dura até três e é inserido na pele da mulher, assim, ele libera progesterona. Ele é o mais indicado para as mulheres que estão amamentando ou sofrem com endometriose. Entretanto, ele pode provocar acne e ganho de peso.

Minipílula – Sua eficácia é menor do que as pílulas normais, pois, possui baixas doses de progesterona. É indicado para as mulheres que tiveram filho e que ainda estão no período de amamentação.

DIU (Dispositivo Intrauterino) com progesterona – Ele dura cinco anos, evita as dores da cólica e é aconselhado para as mulheres que tem endometriose ou sofrem com excesso de fluxo na menstruação. Já o DIU de cobre, pode durar por até dez anos, dependendo do caso, e não pode ser usado por mulheres com cólicas ou excesso de fluxo, pois ele pode agravar esses quadros.


Rua Direita

Título: Conheça sete tipos de anticoncepcionais

Autor: Rua Direita (todos os textos)

Visitas: 0

707 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 4 )    recentes

  • Briana AlvesBriana

    22-07-2014 às 21:15:50

    É importante salientar que apesar de existirem muitos anticoncepcionais, cada mulher reage de modo diferente. Então, não se pode usar um só porque deu certo com a amiga. Consultar a ginecologista é bem recomendável.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoHelder

    09-07-2012 às 10:40:54

    A minha mulher anda usando um contraceptivo a alguns anos, e ela agora não consegue engravidar, vi ai no texto o método trimestral tem esse efeito secundário, mas não acho que seja esse que ela anda a tomar, será que existe outro que tenha esse mesmo efeito secundário?

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoSusana

    09-07-2012 às 10:35:06

    Eu no que toca a Anticoncepcionais eu usava o método Injetável mensal e trimestral, mas depois quando quis engravidar não consegui, fui ao médico e ele me disse que os efeitos secundários dos método Injetável mensal e trimestral poderia ser esse.
    Agora optei pela adopção. :P

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoMonica Alves

    09-07-2012 às 10:32:02

    Eu já testei alguns dos métodos que falou, e fiquei muito mais contente com a pílula normal, pois esse Anticoncepcional para mim foi o que me deu menos problemas e foi mais eficaz.

    ¬ Responder

Comentários - Conheça sete tipos de anticoncepcionais

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como Solicitar O Seguro Desemprego - Passo A Passo!

Ler próximo texto...

Tema: Utilidades Domésticas
Como Solicitar O Seguro Desemprego - Passo A Passo!\"Rua
O seguro desemprego é instituído pela Lei Nº 7.998, de 11 de janeiro de 1990 e que tem por finalidade prover a assistência financeira temporária ao trabalhador desempregado sem justa causa. Foi sancionado pelo presidente da República do Brasil e também é regido pela Consolidação das Leis Trabalhistas – CLT.

Este benefício é concedido a todo e qualquer trabalhador que foi dispensado apenas em regime de sem justa causa ou quando houver acordo judicial e o juiz autorizar o pagamento devido ao ex-trabalhador da empresa.

Sua duração é de 3(três) a 5(meses) de forma contínua e dependerá do tempo em que ficou empregado. O valor mensal é calculado conforme o que o trabalhador ganhava durante o período em que estava empregado.

Essa assistência financeira e temporária tem algumas regras, por isso, é muito importante conhecê-la antes mesmo de solicitá-la nos órgãos responsáveis.

Para ter direito ao benefício:


- Precisa ter a carteira devidamente assinada da empresa;
- Ter trabalhado durante 6 meses na empresa (no mínimo);
- Não ter recebido esse benefício no período de 16(dezesseis) meses ininterruptos;
- Ter sido dispensado sem justa causa.

Quem tem direito ao benefício:


- Os trabalhadores demitidos sem justa causa;
- O pescador artesanal; e
- O empregado doméstico, desde que o empregador esteja recolhendo o Fundo de Garantia de Tempo de Serviço (FGTS).

Como solicitar – Passo a passo:


1) Dirija-se à qualquer Caixa Econômica Federal ou ao M.T.E (Ministério do Trabalho e Emprego) da sua cidade munidos dos seguintes documentos:
- Rescisão contratual, carteira de trabalho devidamente dado baixa com a data de saída e assinada e carimbada pela empresa, as duas vias do seguro desemprego preenchido e fornecido pela empresa, cartão do PIS/PASEP ou o cartão cidadão, extrato do recebimento do pagamento do FGTS, comprovante de residência e os últimos 3 (três) contra-cheques;
2) Entregue todos esses documentos ao atendente. Eles vão fornecer o protocolo de entrada do seguro desemprego, vão lhe dizer quantas parcelas você tem direito e a data que você receberá a primeira (30 dias).

Bem, apenas isso e agora é só esperar para o recebimento do pagamento das parcelas. Para consultar, acesse este link: http://granulito.mte.gov.br/sdweb/consulta.jsf
Digite com seu número de PIS/PASEP e logo abaixo com o código no visor e clique em consultar. Vai abrir outra tela com as informações das parcelas.

Pesquisar mais textos:

Briana Alves

Título:Como Solicitar O Seguro Desemprego - Passo A Passo!

Autor:Briana Alves(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios