Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Material Escritório > Aprenda a poupar no material de escritório

Aprenda a poupar no material de escritório

Visitas: 4
Aprenda a poupar no material de escritório

Um dos grandes vilões atuais do gasto do escritório são os toneres ou cartuchos para impressoras. Isto significa que a escolha certa da impressora no momento de comprar vai fazer toda a diferença. Mas, como escolher corretamente?

Tenha em mente que a impressora mais econômica é aquela de tecnologia a laser, especialmente as monocromáticas. Embora o preço pareça bem mais alto, ao longo do uso você vai descobrir que a relação custo-benefício vale a pena. A capacidade de impressão de páginas por toner é bastante alta, e ainda garantem a qualidade até a última gota de tinta. A velocidade da impressão também colabora para a economia de energia. Então, a primeira observação é: prefira as impressoras a laser às jato de tinta, independente do porte de sua empresa.

Uma rápida comparação entre 5 fabricantes pode servir para firmar sua decisão em adquirir um modelo adequado às suas necessidades.

O modelo T430DN, desenvolvido pela Lexmark garante maior economia por página, com desempenho excelente, e recurso frente e verso para impressão, permitindo uso mais racional do papel. Os modelos ML-2551-N da Samsung e Phaser 3425 da Xerox também oferecem o recurso frente e verso. No item ciclo mensal, o ponto contra a T430DN é a capacidade de 65 mil páginas, enquanto o modelo da fabricante Xerox, ou da Samsung, suportam 100 mil. O equipamento da HP, Laserjet 2420N, atinge 75 mil páginas por mês. O ciclo mais fraco é da Okipage B4350, do fabricante Oki, com 40 mil.

No assunto qualidade, as impressoras se equiparam, sem distinção na apresentação dos textos. Mas há repercussão na economia se você obtém um mesmo resultado com velocidades distintas, sendo este um dos itens importantes no desempenho. E o modelo da Lexmark é superior a todos os outros, com capacidade média de impressão por minuto de 20 páginas, em modo normal. A Okipage B4350 atinge média de 19 páginas, a da Xerox 18,5, seguida pelo equipamento da Samsung com 17 páginas. A pior média foi a da HP, a LaserJet 2420N, imprimindo apenas 10,5 páginas por minuto.

Dentre os modelos avaliados, o da HP é o único sem suporte ao ambiente Linux, mas com capacidade para trabalhar em rede e com recurso PostScript, recursos oferecidos por todos os outros modelos, exceto o da OKi, que dá apenas suporte para o Linux.

As dicas estão aí, é hora de escolher.



Hediene

Título: Aprenda a poupar no material de escritório

Autor: Hediene Hediene (todos os textos)

Visitas: 4

763 

Imagem por: Incase Designs

Comentários - Aprenda a poupar no material de escritório

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Fine and Mellow

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Música
Fine and Mellow\"Rua
"O amor é como uma torneira
Que você abre e fecha
Às vezes quando você pensa que ela está aberta, querido
Ela se fechou e se foi"
(Fine and Melow by Billie Holiday)

Ao assistir a Bio de Billie Holiday, ocorreu-me a questão Bluesingers x feminismo, pois quem ouve Blues, especialmente as mais antigas, as damas dos anos 10, 20, 30, 40, 50, há de pensar que eram mulheres submissas ao machismo e maldade de seus homens. Mas, as cantoras de Blues, eram mulheres extremamente independentes; embora cantassem seus problemas, elas não eram submissas a ponto de serem ultrajadas, espancadas... Eram submissas, sim, ao amor, ao bom trato... Essas mulheres, durante muito tempo, tiveram de se virar sozinhas e sempre que era necessário, ficavam sós ou mudavam de parceiros ou assumiam sua bissexualidade ou homossexualidade efetiva. Estas senhoras, muitas trabalharam como prostitutas, eram viciadas em drogas ou viviam boa parte entregues ao álcool, merecem todo nosso respeito. Além de serem precursoras do feminismo, pois romperam barreiras em tempos bem difíceis, amargavam sua solidão motivadas pelo preconceito em relação a cor de sua pele, como aconteceu a Lady Day quê, quando tocava com Artie Shaw, teve que esperar muitas vezes dentro do ônibus, enquanto uma cantora branca cantava os arranjos que haviam sido feitos especialmente para ela, Bilie Holiday. Foram humilhadas, mas, nunca servis; lutaram com garra e competência, eram mulheres de fibra e cheias de muito amor. Ouvir Billie cantar Strange Fruit, uma das primeiras canções de protestos, sem medo, apenas com dor na alma, é demais para quem tem sentimentos. O brilho nos olhos de Billie, fosse quando cantava sobre dor de amor ou sobre dor da dor, é insubstituível. Viva elas, nossas Divas do Blues, viva Billie Holiday, aquela que quando canta parte o coração da gente; linda, magnifica, incomparável, Lady Day.

O amor vai fazer você beber e cair
Vai fazer você ficar a noite toda se repetindo

O amor vai fazer você fazer coisas
Que você sabe que são erradas

Mas, se você me tratar bem, querido
Eu estarei em casa todos os dias

Mas, se você continuar a ser tão mau pra mim, querido
Eu sei que você vai acabar comigo

Pesquisar mais textos:

Sayonara Melo

Título:Fine and Mellow

Autor:Sayonara Melo(todos os textos)

Imagem por: Incase Designs

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios