Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Desporto > A meditação como uma fonte de cura

A meditação como uma fonte de cura

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Desporto
Comentários: 1
A meditação como uma fonte de cura

A meditação é uma fonte de cura das emoções e das perturbações do quotidiano?

Quando praticada com regularidade, ela traz inúmeros benefícios e pode inclusive transformar a vida.

Com o proliferar das muitas terapias alternativas ao convencionismo da medicina, está ao nosso alcance, escolher o tratamento ou prevenção que se aplica ao nosso caso. Hoje em dia existem muitos cursos e consultas para ensinar as técnicas adequadas de respiração, postura, vestuário e local que se ajusta a esta terapia.

Se precisamos de nos encontrar a nós próprios ou de nos conhece, nada melhor que meditar ou simplesmente aquietar a mente. Os resultados podem não ser imediatos mas trazem sempre os seus benefícios com a persistência.

Por exemplo para a depressão ela pode ser o seu antídoto, dado que acalma e relaxa. Normalmente é possível substituir os medicamentos, se ela for praticada com disciplina. Basta duas ou três vezes por semana para surtir efeitos. Permite um autoconhecimento e o descobrir da raiz dos nossos problemas ou fracassos. É considerada uma ferramenta necessária para treinar a mente e as emoções. É possível modificar certos padrões de vida, hábitos nocivos e aumenta a intuição.

Os seus efeitos positivos são consideráveis e visíveis. Torna as pessoas mais serenas com os problemas diários.

Inclusivamente, a meditação pode reduzir o metabolismo dado que baixa a frequência dos batimentos cardíacos, da respiração, reduz o consumo de oxigénio pelas células, a adrenalina e permite um aumento de tranquilidade. O stress e ansiedade são indubitavelmente reduzidos. Ajuda em muito certas doenças, especialmente, a insónia, obsessões, doenças compulsivas, cardíacas e outras de foro nevoso.

É ainda recomendada para controlar as emoções, desequilíbrios orgânicos e psicológicos e aumento das defesas.

O seu maior segredo é silenciar a mente a fim de descobrir aquilo que realmente nos incomoda. Ao descobrirmos a causa das preocupações, elas são mais fáceis de resolver. Por isso se considera de auto conhecimento e transformadora.

O importante para ela produzir estes efeitos é aprender a meditar corretamente. Assim, deve procurar-se a orientação de um mestre ou de cursos auxiliares. Estes ensinam as técnicas de respiração, concentração e atenção que ela exige para um correto funcionamento.

Se realmente queremos fazer da meditação uma terapias de cura, devemos procurar um grupo persistente, para não corrermos o risco de abandonar ou cair na preguiça. É importante aliarmos à meditação, uma alimentação adequada, livre de muita gorduras e o mais leve possível.

Se estes requisitos forem cumpridos, esta prática pode contribuir para o bem estar físico e emocional que necessitamos para um verdadeiro equilíbrio da mente e do corpo.
Devemos usufruir desta dádiva que pode inclusive sr uma fonte de sabedoria.


Teresa Maria Batista Gil

Título: A meditação como uma fonte de cura

Autor: Teresa Maria Gil (todos os textos)

Visitas: 0

665 

Imagem por: vaticanus

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Luene ZarcoLuene

    30-06-2014 às 22:30:47

    Creio que a meditação é bem relaxante, dá-nos tranquilidade e gera uma sensação maravilhos. Vale a pena!

    ¬ Responder

Comentários - A meditação como uma fonte de cura

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como fazer disfarces de Carnaval

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Vestuário
Como fazer disfarces de Carnaval\"Rua
O ano começa e depressa chega uma data muito ansiada principalmente pelos mais jovens: o desejado Carnaval!

Esta é uma data que os pequenos adoram e deliram com as fantasias. O problema maior é a despesa que os disfarces representam e no ano seguinte já não usarão o mesmo disfarce ou, no caso dos mais pequenos, já não lhes serve.
O melhor nesta data é mesmo reciclar e aprender a fazer disfarces caseiros utilizando truques mais económicos e materiais reciclados para preparar as fantasias dos pequenitos!

Uma sugestão para os meninos é o traje de pirata que pode facilmente ser criado a partir de peças que tenha em casa. Procure uma camisa de tamanho grande e, de preferência, de cor branca com folhos. Se não tiver uma camisa com estas características facilmente encontrará um modelo destes no guarda-vestidos de alguma familiar, talvez da avó.

Precisará de um colete preto. Na falta do colete pode utilizar um casaco preto que esteja curto, rasgue as mangas pelas costuras dos ombros. As calças devem ser velhas e pretas para poderem ser cortadas na zona das pernas para envelhecer a peça. Coloque um lenço preto ou vermelho na cabeça do menino e, de seguida, com um elástico preto e um pouco de velcro tape um dos olhos.

Para as meninas não faltam ideias originais para fazer disfarces bonitos e especiais para este dia. Uma ideia original é a fantasia de Flinstone. É muito fácil e prática de fazer e fica um disfarce muito bonito. Comece por arranjar um pedaço de tecido branco. Coloque o tecido em volta do corpo como uma toalha de banho e depois amarre num dos braços fazendo uma alça. Depois corte as pontas em ziguezague mantendo um lado mais comprido que o outro. Amarre o cabelo da menina todo no cimo da cabeça, como se estivesse a fazer um rabo-de-cavalo mas alteie-o mais. Com o auxílio de um pente frise o cabelo, pegando nas pontas e passando o pente em sentido contrário até que fique todo despenteado. Numa loja de disfarces compre um osso de plástico e prenda na fita da criança.

Pegue nos materiais, puxe pela imaginação e ponha mãos ao trabalho!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Como fazer disfarces de Carnaval

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Imagem por: vaticanus

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    09-06-2014 às 04:01:21

    Não em carnaval, mas em bailes de fantasia, sempre usei o TNT. Eles são ótimos para trabalhar o corte, para costurar e deixa bem bonito!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios