Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Beleza > Como manter os dentes brancos

Como manter os dentes brancos

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Beleza
Visitas: 2
Comentários: 8
Como manter os dentes brancos

Muitas pessoas têm complexos com a cor dos seus dentes. Embora o marfim, que tantos valorizam ao ponto de assassinar o respetivo portador, apresente uma tonalidade amarelada, nos humanos exibir dentuças brancas é que é. A questão é que a exposição a alimentos, bebidas (como chá, café, refrigerantes e vinho tinto) e ao fumo do tabaco propicia o escurecimento dos dentes, conferindo à pessoa um sorriso amarelo…

No entanto, existem medidas a tomar para se evitar ou combater o obscurecimento dos dentinhos.

A higiene é o primeiro passo. Lavar os dentes, utilizando uma escova de dureza média e uma pasta dentífrica branqueadora, depois de cada refeição e antes de ir para a cama é essencial. Todavia, antes deste procedimento há outro não menos importante: passar o fio dental. Faz sentido porque, durante a escovagem, vão ser removidos os detritos retirados pelo fio. Para além disso, é necessário escovar também a boca, uma vez que certos estudos indicam que a boca e língua albergam mais bactérias do que os próprios dentes.

Paralelamente, lavar ou, pelo menos, enxaguar os dentes logo após ter consumido alimentos ou bebidas suscetíveis de os manchar diminui o tempo de contacto, o que ajuda a prevenir o amarelecimento. Mas não era má ideia usar um canudo para beber os tais líquidos ofuscantes do brilho.

Uma outra dica, que diz mais respeito a como parecer que se tem os dentes brancos do que como realmente tê-los, assenta no uso de batom refulgente azul ou cor-de-rosa, que permite a ilusão do contraste, ao invés dos tons alaranjados ou acastanhados.

O chá verde comum reduz a criação de placas bacterianas e auxilia na prevenção da formação de ácidos que levam ao desgaste dos dentes. Tal como mascar pastilha elástica nos 20 minutos subsequentes às refeições estimula a produção de saliva, que contribui para a neutralização dos ácidos formados no interior da boca, que iriam ter um efeito erosivo nos dentes.

A vitamina C, presente em alimentos naturais como a laranja e o limão, ajuda a pugnar a bactéria ocasionadora de gengivites, aportando, deste modo, mais saúde para a boca. 1000 Mg por dia é a dose recomendada para este fim. Não obstante, não se deve lavar os dentes imediatamente depois de ingerir alimentos cítricos, pois o ácido neles contidos diminui, temporariamente, a proteção natural do esmalte, ficando o dente vulnerável ao desgaste no decorrer da escovagem.

Finalmente, há que fazer visitas periódicas (duas vezes por ano) ao dentista para efetuar limpezas aos dentes e aferir acerca da necessidade de um retoque no branqueamento, sobretudo se se é grande consumidor dos “inimigos” mais declarados. Havia de ser giro o elefante estar com estes cuidados todos… O fio dental teria de ser mais uma “corda dental”!


Maria Bijóias

Título: Como manter os dentes brancos

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 2

794 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 8 )    recentes

  • Rafaela CoronelRafaela

    23-06-2014 às 18:15:07

    É bem difícil manter os dentes brancos para quem adora cafés o dia inteiro...hehe

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoSofia Nunes

    12-09-2012 às 16:28:23

    Excelentes dicas! Acho que o essencial para conseguir manter dentes brancos passa por seguir uma higiene oral completa (escovagem com os movimentos corretos pelo menos três vezes diárias, elixir e fio dentário uma vez por dia) e, claro, por não fumar. Afinal, de que serve fazer um dispendioso branqueamento dentário profissional se não seguirmos uma higiene oral meticulosa? É que, para além do aspecto estético, uma higiene oral adequada é importante para a boa saúde.

    ¬ Responder
  • Sarah janeSarah jane

    15-04-2011 às 18:40:43

    Quemdera se os meus dentes fozem assim!

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de Climatizaçãodaniel

    30-12-2010 às 00:25:03

    Muito obrigado pelas dicas ; )

    ¬ Responder
  • angrloangrlo

    16-12-2010 às 19:02:19

    boas dicas amei,este concelho...& ja xto a praticar & ja me sinto bem.Os meus dentes bem branquinho.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoAna

    11-06-2010 às 14:32:16

    - Gostei bastante das dicas (:

    ¬ Responder
  • DaniDani

    24-02-2010 às 20:57:25

    Infelizmente os meus dentes assim, e queria muito tornar a te-los brancos.

    ¬ Responder
  • Jô MassagemCarla Marisa Mendes

    23-02-2010 às 22:42:04

    infelizmente tenho todos esses vicios principalmente a do cigarro e quero muito fazer esse tipo de protese

    ¬ Responder

Comentários - Como manter os dentes brancos

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os descendentes de Eça

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Literatura
Os descendentes de Eça\"Rua
Recentemente, por via da comunicação social, soubemos da entrega do prémio Leya, a um trineto de Eça de Queirós. Julgo que bastou essa noticia, para que todos ficássemos curiosos sobre os seus descendentes…esse mistério, como o Mistério da Estrada de Sintra, começou a adensar-se entre quem se interessa por estas coisas da literatura e da genealogia…então aqui deixo algumas notas que poderão ser importantes para quiçá, um dia, um qualquer jornalista, ou editor, se lembre, de conseguir reunir todos os seus descendentes vivos e se tire uma fotografia de família.

José Maria Eça de Queirós, escritor pródigo da nossa nação, contraiu matrimónio em 1886, com Emília de Castro Pamplona Resende, condessa de Resende, deixando à data de sua morte, em Paris, quatro filhos como seus descendentes e herdeiros diretos; foram eles António Eça de Queirós, Maria Eça de Queirós, Alberto Eça de Queirós e José Maria Eça de Queirós; portanto três meninos e uma menina.
Através do site Geneall.net, foi possível perceber as linhas genealógicas que se seguiram aos seus filhos. No entanto, nem todos os nomes dos seus bisnetos e trinetos estão aí presentes, com certeza por motivos de ordem pessoal, de resguardo da privacidade, motivos que não podemos questionar. Porém, é possível, pelo menos determinar a existência desses membros da família queirosiana.

De antemão sabemos que não houve descendência por parte de dois dos seus filhos, António Eça de Queirós e de Alberto Eça de Queirós.
Maria Eça de Queirós teve dois filhos, uma menina e um menino, porém a menina morreu muito nova, ficando apenas o menino, de seu nome Manuel Pedro Benedito de Castro, que mais tarde casou com Maria da Graça Salema de Castro, a mulher que se tornou a primeira diretora da Fundação Eça de Queirós, na casa de Tormes, pertença da família da esposa de Eça de Queirós. Como Manuel Pedro Benedito de Castro não teve filhos, sabemos que por este ramo, terminou a descendência do escritor.

Convém, entretanto, acrescentar aqui uma curiosidade. Depois do regresso a Portugal da viúva de Eça, ela e os filhos, foram residir para a casa da Granja, pertencente à família de Sophia de Mello Breyner. Inicialmente como esta casa costumava ser arrendada pela família de Sophia, Emília de Castro, arrendou-a, vindo a compra-la uns anos depois. Portanto, é aqui nesta casa que ela cria os seus filhos, e é onde, José Maria Eça de Queirós, um dos seus filhos, permanece após a sua morte, tendo criado aqui os seus filhos e netos, e tendo aqui também falecido.

Podemos então seguramente afirmar que a sua grande linha de descendência parte do seu filho, com o mesmo nome, José Maria Eça de Queirós, que teve também ele, atente-se à curiosidade, quatro filhos, neste caso, ao inverso, um menino, e três meninas, respetivamente de seus nomes, Manuel Eça de Queirós, Maria das Dores Eça de Queirós, Matilde Maria de Castro de Eça de Queirós e Emília Maria de Castro Eça de Queirós. Esta ultima, Emília, teve ao que consta nove filhos, sendo que um deles, Afonso Maria Eça de Queirós Cabral, é quem atualmente preside à Fundação acima citada, depois da morte da primeira presidente, referida atrás, Maria da Graça Salema de Castro.

Manuel Eça de Queirós por sua vez teve seis filhos, Maria das Dores Eça de Queirós teve três filhos, e Matilde Maria de Castro de Eça de Queirós, dois filhos. Somados, contabilizamos vinte, os bisnetos do famoso escritor. Seria interessante avançar um pouco mais nos ramos genealógicos e aflorar quem são ou pelo menos, quantos são os trinetos e tetranetos de Eça, por conseguinte fica aqui o desafio, pois é certo que porventura alguns destes descendentes não se conhecem, e nunca terão trocado qualquer impressão sobre o seu ascendente, para uns, bisavô, para outros trisavô, e ainda para outros, tetravô.

Pesquisar mais textos:

Liliana Félix Leite

Título:Os descendentes de Eça

Autor:Liliana Félix Leite(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios