Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Alimentação > Benefícios e Malefícios dos Rebuçados, Gomas e Outros Doces

Benefícios e Malefícios dos Rebuçados, Gomas e Outros Doces

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Alimentação
Visitas: 298
Comentários: 1
Benefícios e Malefícios dos Rebuçados, Gomas e Outros Doces

Tal como o chocolate, os rebuçados e guloseimas são companheiros de muitos momentos, estando presentes principalmente em casas e eventos onde há crianças- é até tradição que nas festas de aniversário de crianças se ofereça pequenos brindes de guloseimas aos pequenos convidados, para além dos que se encontram dispostos nas mesas.

Como são ricos em açúcar – frutose, sacarose e glucose- e contêm muitas calorias (cerca de 375 por cada 100g), considera-se comummente que engordam. Mas, na realidade, podem ter um efeito contrário, uma vez que o consumo de açúcar reduz o apetite, o que, no entanto, é prejudicial para a saúde, principalmente das crianças: consumindo muito açúcar e perdendo o apetite para as refeições importantes, estão a fomentar uma possível carência dos nutrientes necessários para uma boa saúde. Para além disso, o consumo exagerado de açúcar pode conduzir a tipos não genéticos de diabetes.

Um elemento presente nos rebuçados e gomas que pode ser prejudicial à saúde são os corantes. De facto, o corante E102 pode comprovadamente deteriorar a respiração, ainda que só em portadores de asma, e provocar dores de cabeça. É passível ainda de provocar visão turva, urticária, ligeiro corrimento dos olhos e corrimento nasal. Para além dispo, este corante, juntamente com outros, é aconselhável evitar pela parte de crianças hiperativas, podendo contribuir para o agravamento do problema. Os doces, a par do chocolate e de outros alimentos artificiais ricos em açúcares, contribuem, quando o seu consumo é demasiado frequente, para a deterioração da qualidade dos dentes, nomeadamente para o aparecimento de cáries dentárias, para além de contribuírem para uma indesejada dissolução do esmalte que reveste os dentes.

No entanto, estes malefícios aplicam-se apenas, regra geral, ao consumo em demasia, sendo que não há nada de errado com um consumo controlado de rebuçados, gomas e outras guloseimas. É aconselhada, para além da ingestão moderada, uma boa higiene oral para evitar a formação de placa derivada do consumo de açúcar. Se a questão dos dentes for para si muito importante, prefira o chocolate aos rebuçados, visto que este, com a gordura e o cacau, combate a formação de placa dentária.

Sofia Nunes

Título: Benefícios e Malefícios dos Rebuçados, Gomas e Outros Doces

Autor: Sofia Nunes (todos os textos)

Visitas: 298

768 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • André BelacorçaAndré Belacorça

    20-09-2012 às 20:53:44

    Nas guloseimas penso que só consigo ver malefícios, é uma bomba para a saúde oral, e também riquíssima em açúcar, fazendo também mal, para os diabetes. Mas que olha para elas existe uma tentação enorme, falo por mim, é uma atracção incondicional, quem resiste? É raro olhar para aquelas delícias de vários formatos e desenhos e não ter vontade de lhe dar umas dentadinhas.

    ¬ Responder

Comentários - Benefícios e Malefícios dos Rebuçados, Gomas e Outros Doces

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

O Mundo

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Internet
O Mundo\"Rua
O tão aclamado pelos seus mistérios e que continua a nos surpreender o mundo que não é tão somente cheio de pessoas há apenas sonhar em si próprio, mas sim também no seu próximo que poderia ser qualquer pessoa de seu convívio, mas que o laço que enlaça que enlaçai-nos próximo pode ser o mesmo que pela discórdia se deslaça, nunca mais enlaçando [...]

Não mais unidos de uma maneira sagrada assim como é o nosso convívio com as crianças que enlaça em Cristo, que com a idade vai se deslaçando, como uma semente que após um tempo cresce e dá frutos que pode ser não muito boas, apodrecendo, mas que se cuidarmos com certeza dará bons novos frutos.

Não pense que assim são somente as plantas, mas como também, é todo ser humano, pois o consentimento do que é o tal mundo esmero depende de cada gás carbônico expirado não só pelo, mas sim pela alma, cônjuge do Espírito que pode ser Santo ou não, pois já como temos o livre-arbítrio nós que decidimos se deixemos que Ele nos habite ou não para trilhar o Bem ou não mesmo que, embora Ele esteja sempre conosco, embora não vejamos e não aceitamos por apenas sentir e não o reconhecer através de nossos atos.

Costumo definir o mundo de acordo com o que vivo e não vivo, por não haver ainda a oportunidade de viver sem me arrepender já que querer não poder. Não sei como definir o mundo mesmo que o mundo seja o que eu e você estejamos vivendo mesmo sem querer viver o que vive, pois sei bem o que é isso porque vivo há caminhar de olhos vendados fazendo o que querem pra mim sem levar em consideração o que penso ou deixo de pensar por algo tão, às coxas de tão impensado seja o meu impulso como é essa agora de querer escrever porcarias mesmo que o foco sempre seja o mesmo que nada mais é do que desvendar o mundo que não conheço embora eu viva ele inconstantemente para descobrir dele mais, e mais, sem parar [...]. Sem que haja intervalos como em um jogo de futebol.

Pesquisar mais textos:

Kaique Barros

Título:O Mundo

Autor:Kaique Barros(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios