Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Barcos > O meu nome é Sponde, Jaime Sponde

O meu nome é Sponde, Jaime Sponde

Categoria: Barcos
Comentários: 1

É bem possível que já tenha visto um anúncio ou uma cena de filme onde aparece um carro desportivo que se transforma em barco ao saltar para a água – a ideia de possuir tal anfíbio agrada, não? Pois…o modelo mais recente era deveras exótico e divertido mas o seu preço de €200.000 transformava-o numa extravagância ao alcance de poucos. Mas agora apareceram novos fabricantes que conseguem entregar um veículo anfíbio com preços bastante acessíveis.

Neste momento, há um grande investimento no desenvolvimento da velocidade e versatilidade, mas o pequeno barco de assalto, do tipo que são usados em Bagdad, são o futuro deste veículo.

Estes skimmers de hydrofoil são usados desde trasfega de passageiros, material, patrulha marítima ou fluvial, assim como para transmissão de informação ao sistema de rede cêntrica sobre frotas, temperaturas ou condições para surf

Ora, e então se aplicarmos alguma da tecnologia dos skimmers e empregarmos os esquis ao seu carro, temos então um carro anfíbio – se isto resulta com pequenas embarcações, não vejo porque não possa resultar com um carro qualquer. Já me estou a imaginar com o meu carro do século passado a fintar os meus amigos que andam de todo-o-terreno, o último tuning todo kitado ou o sedan luxuoso. Cuidado, Arnold, cá vou eu..hah!

Um veículo anfíbio, um carro que se transformasse em barco se tivesse de me livrar de um condutor picado atrás de mim. Facilmente atingiria os 100 nós na água, depois baixar para 50 e saltar para a praia a 30 nós, para depois voltar para a água e acelerar até aos 100 nós outra vez.

Já sei o que está a pensar: quero um! Se entendi bem, o seu nome é James Bond, certo?

Ah, pois….pense nisso então!


Rua Direita

Título: O meu nome é Sponde, Jaime Sponde

Autor: Rua Direita (todos os textos)

Visitas: 0

606 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • SophiaSophia

    17-06-2014 às 06:46:22

    Muito bom texto. A associação foi bem interessante!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Comentários - O meu nome é Sponde, Jaime Sponde

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

O que é uma Open House?

Ler próximo texto...

Tema: Imóveis Venda
O que é uma Open House?\"Rua
Este é um tema que vem pôr muito a lindo o trabalho de alguns mediadores imobiliários e do seu trabalho.

Quando temos um imóvel para vender, muitos são os métodos a utilizar e os meios que nos levam até eles para termos o nosso objetivo cumprido – A venda da Casa.
Quando entregamos o nosso imóvel para que uma mediadora o comercialize, alguns aspetos têm de ser tidos em conta, como a legalidade da empresa e quem será a pessoa responsável pela divulgação da sua casa, mas a ansia de vermos o negócio concretizado é tanta, que muitas vezes nos escapa a forma como fazem a referida divulgação e publicidade do imóvel.

Entre anúncios na internet e as conhecidas folhas nas montras dos estabelecimentos autorizados, muitas mediadoras optam por fazer uma ação que está agora muito em voga que é uma Open House. Mas afinal, o que é isto de nome estrangeiro que tanto se vê pelas ruas e em folhetos de anúncio?

Ora bem, a designação em Português é muito simples – Casa Aberta. E na realidade, uma Open House é isso mesmo. Abrir uma Casa para que todos a possam ver. NO entanto, requerem-se alguns aspetos que as mediadoras normalmente preveem, mas que é fundamental que o proprietário do imóvel também tenha consciência e conhecimento.

Por norma as imobiliárias só fazem este tipo de intervenção e ação em imóveis que têm como exclusivo, isto é, quando é uma só determinada mediadora, a autorizada a poder comercializar o imóvel.

Em segundo lugar, este tipo de ação de destaque requer à mediadora custos com tempo, recursos humanos e financeiros.
A mediadora começa por marcar um dia próprio que por norma é datado para um feriado ou fim de semana. Faz então publicidade local através de folhetos e flyres anunciando a Open House, o dia e a hora, tal como o local. Muito provavelmente serão tiradas fotografias ao seu imóvel.

Através de redes sociais também poderão ser divulgadas as ações.
No dia da Open House, o local será indicado com publicidade da sua casa e da imobiliária e começarão a aparecer visitas ao imóvel.

Sugiro que não tenha mobiliário e muito menos valores em casa. O ideal será o imóvel estar desocupado de todos e quaisquer bens, por uma questão de segurança, mas também porque as áreas parecerão maiores e isso com toda a certeza ajuda à venda.

A imobiliária será responsável pela limpeza e trato do imóvel, pelo que se ocorrerem danos, serão eles os responsáveis.
Neste tipo de ações, é normal que a concorrência das imobiliárias apareça e faça parcerias que para si só trará vantagens.

Uma Open House pode não ser uma ação de destaque em Portugal, mas por exemplo nos Estados Unidos, é o normal e mais agradável. Os clientes não se sentem pressionados como numa visita normal e os negócios concretizam-se com muito mais rapidez e naturalidade.

Pesquisar mais textos:

Carla Horta

Título:O que é uma Open House?

Autor:Carla Horta(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios