Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Barcos > Barcos de recreio

Barcos de recreio

Categoria: Barcos
Visitas: 6
Comentários: 1
Barcos de recreio

A vertente náutica de recreação iniciou com embarcações de madeira e desenvolveram-se para cascos de resina ou de fibra de vidro, com dimensões variadas, mas sempre direcionadas à prática de regatas ou de cruzeiros.

Os barcos de recreio só podem ser conduzidos por profissionais que disponham de carta de navegação na categoria adequada, emitidas por Institutos Portuários. A exigência da carta visa à segurança do transcurso de navegação e da vida dos viajantes sobre águas.

Os caiaques são as embarcações especializadas para o lazer e são disponibilizados em diversos modelos com finalidades específicas.

Os caiaques abertos, em desenho de prancha, oferecem praticidade para que se suba nele, em águas rasas ou profundas. A estabilidade associa-se ao seu comprimento, inferior a três metros e à sua largura, sempre superior a sessenta e cinco centímetros. Adaptáveis para qualquer situação em rios de grande volume de água até o grau 2, permitem instalar acessórios para cargas mínimas e pequenos confortos. Apropriados para remadores iniciantes ou para passeios de contemplação, de pescaria ou para uma sessão de fotos. As versões em plástico são capazes de vencer leves corredeiras.

Os caiaques de turismo medem acima de três metros e meio de comprimento e são fechados. Servem para expedições curtas. São velozes e confortáveis. Pedem habilidade do remador, especialmente para resolver inundações internas, passíveis de ocorrer durante o percurso.

Para enfrentar rios com pedras, refluxos, ondas e redemoinhos, os caiaques de corredeiras são os barcos apropriados, e exigem um canoísta experiente para lidar com turbilhões. Construído em plástico, tem resistência a impactos em superfícies duras e fortes. Os modelos normalmente têm popa e proa levantadas e são curtos, para facilitar as manobras por vezes excessivamente repentinas. Há modelos capazes de “surfar” em ondas marinhas. Por serem utilizados em práticas moderadamente radicais dispõem de alguns dispositivos de segurança ao canoísta, como acessórios de apoio às coxas e joelhos, finca-pés firmes e flutuadores.

Atravessar mar ou longos rios é a especialidade dos caiaques de expedição. Confeccionados em material resistente, em formatos que propiciam grandes velocidades, medem pelo menos quatro metros e meio, e são compartimentados para condicionar bagagens.

Os caiaques propiciam o mais puro prazer em viagens livres de poluição ou ruídos de motor. Permitem interação com o meio ambiente sem causar grandes impactos. A velocidade depende de sua vontade. Se deseja nutrir-se de paz ou sentir a emoção de uma aventura sem limites, navegue.


Hediene

Título: Barcos de recreio

Autor: Hediene Hediene (todos os textos)

Visitas: 6

771 

Imagem por: snowdog?

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • SophiaSophia

    17-06-2014 às 06:38:40

    É atração de viajantes, turistas e pessoas que vão ao local desfrutar de diversão. Esses barcos de recreio nos dão grande alegria.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Comentários - Barcos de recreio

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Pulp Fiction: 20 anos depois

Ler próximo texto...

Tema: Arte
Pulp Fiction: 20 anos depois\"Rua
Faz hoje 20 anos que estreou um dos mais importantes ícones cinematográficos americanos.

Pulp Fiction é um marco do cinema, que atirou para a ribalta Quentin Tarantino e as suas ideias controversas (ainda poucos tinham visto o brilhante “Cães Danados”).

Repleto de referências ao cinema dos anos 70 e com uma escolha de casting excepcional, Pulp Fiction conquistou o público com um discurso incisivo (os monólogos bíblicos de Samuel L. Jackson são um exemplo disso), uma violência propositadamente mordaz e uma não linearidade na sucessão dos acontecimentos, tudo isto, associado a um ritmo alucinante.

As três narrativas principais entrelaçadas de dois assassinos, um pugilista e um casal, valeram-lhe a nomeação para sete Óscares da Academia, acabando por vencer na categoria de Melhor Argumento Original, ganhando também o Globo de Ouro para Melhor Argumento e a Palma D'Ouro do Festival de Cannes para Melhor Filme.

O elenco era composto por nomes como John Travolta, Samuel L. Jackson, Bruce Willis, Uma Thurman e (porque há um português em cada canto do mundo) Maria de Medeiros.

Para muitos a sua banda sonora continua a constar na lista das melhores de sempre, e na memória cinéfila, ficam eternamente, os passos de dança de Uma Thurman e Travolta.

As personagens pareciam ser feitas à medida de cada actor.
Para John Travolta, até então conhecido pelos musicais “Grease” e “Febre de Sábado à Noite”, dar vida a Vincent Vega foi como um renascer na sua carreira.

Uma Thurman começou por recusar o papel de Mia Wallace, mas Tarantino soube ser persuasivo e leu-lhe o guião ao telefone até ela o aceitar.

Começava ali uma parceria profissional (como é habitual de Tarantino) que voltaria ao topo do sucesso com “Kill Bill”, quase 10 anos depois.

Com um humor negro afiadíssimo, Tarantino provou em 1994 que veio para revolucionar o cinema independente americano e nasceu aí uma inspirada carreira de sucesso, que ainda hoje é politicamente incorrecta, contradizendo-se da restante indústria.

Pulp Fiction é uma obra genial. Uma obra crua e simultaneamente refrescante, que sobreviveu ao tempo e se tornou um clássico.
Pulp Fiction foi uma lição de cinema!

Curiosidade Cinéfila:
pulp fiction ou revista pulp são nomes dados a revistas feitas com papel de baixa qualidade a partir do início de 1900. Essas revistas geralmente eram dedicadas às histórias de fantasia e ficção científica e o termo “pulp fiction” foi usado para descrever histórias de qualidade menor ou absurdas.

Pesquisar mais textos:

Carla Correia

Título:Pulp Fiction: 20 anos depois

Autor:Carla Correia(todos os textos)

Imagem por: snowdog?

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios