Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Barcos > O que deve saber quando comprar um barco

O que deve saber quando comprar um barco

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Barcos
Visitas: 58
Comentários: 3
O que deve saber quando comprar um barco

É certo que todos nós temos um certo fascinio pela mar. Ver o por do sol numa embarcação, quer com os amigos, quer com a cara metade. O romantismo ou a folia podem ser partilhados dentro de um barco, e se não enjoar, vai com toda a certeza usufruir de muitos bons momentos.

No entanto, na hora de decidir qual o barco que deve comprar, existe sempre alguma hesitação. Primeiro que tudo pensar qual é o destino que queremos dar ao barco, ou no minimo, os destinos que queremos percorrer.

Se a ideia é dar pequenos passeios com a pequena familia, a opção passará por um barco mais pequeno, mas se pelo contrario, a intenção passa pelo desafio de disfrutar de viagens mais longas com os amigos, numa disposição de aventura, terá a abrir os cordões á bolsa, e adquirir um barco maior e mais robusto.

Para que não compre um barco que tenha passado pelo Cabo das Tormentas, ajudamo-lo a decidir a melhor opção para si, exclarecendo-o sobre o que deve ter em conta na altura de comprar um barco. Se optar por um barco novo, encontrará lugares especializados, onde será encaminhado da melhor forma, e tal como num carro, um barco novo tem garantia do fabricante, pelo que a segurança de que está a fazer uma boa compra é muito maior.

Se a sua carteira só lhe permite comprar um barco usado, tenha em conta vários aspeto.

Antes de mais, e se não percebe muito de barcos, veja as diferença entre eles.

Uma lancha é uma embarcação rápida, para quem procura adrenalina. Mede pouco mais que 6 metros, e o espaço não é para a familia confraternizar. A ideia de adquirir um barco é para se divertir com velocidades. No entanto um iate (tipo veleiros ou lanchas enormes), com uma dimensão acima dos 20 metros, servirá para a familia e amigos numa harmonia mais descontraida. O veleiro a vela, tem a caracteristica de ter o mastro ao centro do barco. Somente os veleios regateiros são adquiridos para velocidade, pelo que se adquirir outro tipo de veleiro, está a adquirir um barco lento. As traineiras, são normalmente de madeira e usadas para a pesca.

Obviamente que existem outros barcos, mas numeram-se estes visto seem os mais conhecidos.

Em qualquer os barcos que opte, tenha em conta não só o estado, mas outros fatores.
Se optar por comprar uma lancha (o tal barco da velocidade), verifique o estado do casco. Tenha especial atenção se o casco foi pintado ou remendado. tamb´+em nos barcos de madeira deverá verificar o casco e procure remendos. Os barcos remendados tem um valor comercial mais baixo no mercado.

Independentemente do barco que esteja a espreitar, verifique o porão através de todas as tampas. Espreite as longarinas, travessas e quilha, e se nada está solto do casco. Também no porão deverá verificar as diferenças de cor, pois assim poderá detetar se o mesmo foi remendado e pintado de novo.

Conselho super importante é nunca comprar um barco com casco em espuma de pvc. Na eventualidade de ter um acidente e se o casco rachar, a água infiltra-se e o barco nunca mais volta a ser o mesmo.

Procure em qualquer lugar do barco, rachas ou locais que tenham sido sujeitos a remendos. Obviamente que um barco usado, apresenta-se de forma diferente de um barco novo, e não há “navio” que com o passar do tempo não apresente rachas, mas se forem apresentadas em grande número, demonstra falta de cuidado do antigo dono, e isso poderá não ser bom sinal.
Verifique ainda todas as ferragens e a borracha que envolve o barco. Estes não devem apresentar rachas e devem estar devidamente fixados.

Quanto á parte electrica e de motor do barco, é também necessária atenção redobrada. Procure pontos de ferrugem. É bastante comum, visto o barco estar dentro de água, mas também aqui poderá verificar o tratamento e a estima a que o barco tem sido sujeito até agora.
Para a parte electrica, tenha em consideração que poderá ser reparada ou substituida, mas atenção ao motor. Poderá ser a alma do negócio. Peça a um mecanico que o acompanhe. Nada melhor que um especialista para o ajudar.

Se comprar um barco num stand, o trabalho estará facilitado. Muitos stands, tal como acontece com os carros, oferecem uma pequena garantia, e como a oferta é maior, o problema poderá passar a ser por onde escolher.

Faça a melhor compra e divirta-se nos seu passeios por mar alto.



Carla Horta

Título: O que deve saber quando comprar um barco

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 58

765 

Imagem por: gumuz

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 3 )    recentes

  • SophiaSophia

    23-04-2014 às 16:18:04

    Antes de comprar um barco, a Rua Direita recomenda que utilize rigorosamente de toda a burocracia que, às vezes, se acha chato, mas que vai te livrar de grandes prejuízos como a documentação legal, os recibos, os dados do vendedor, enfim, todas essas coisas que são importantíssimos!

    ¬ Responder
  • adaada

    15-10-2010 às 00:43:58

    como se compra um barco

    ¬ Responder
  • JuniorJunior

    09-04-2010 às 16:32:06

    Queira desculpar-me, mas a espuma de PVC não absorve água. Você deve tê-la confundido com espuma de poliuretano (PU), que nem mesmo pode ser utilizada como núcleo estrutural em um casco. Cascos antigos utilizavam espuma de poliuretano (PU) para aumentar a flutuabilidade. A espuma de PVC é um dos materiais mais nobres que se pode utilizar em diversas construções mecânicas em compósitos, sejam elas nas áreas: naval, eolica, aeronáutica, ferroviária, automobilística, etc..
    Procure por divinycell na internet, que com certeza abrirá um leque de opções.

    ¬ Responder

Comentários - O que deve saber quando comprar um barco

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Boyhood um filme que você não espera muito, mas encontra bastante.

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: DVD Filmes
Boyhood um filme que você não espera muito, mas encontra bastante.\"Rua
Finalmente assisti Boyhood. O filme sugerido por um amigo há alguns dias atrás que, tirando o fato de ser sido feito em 12 anos, nunca tinha me chamado a atenção. Lembro de visto os comentários na época do Oscar, mas mesmo assim não estava empenhado em vê-lo.

Quando me falaram que era estilo real life, torci mais ainda o nariz, achando que veria algo no esquema, “Atividade Paranormal”, que para mim usa a desculpa de “semidocumental” para justificar péssimas atuações.
No entanto, mesmo com a expectativa baixa, nas primeiras cenas do filme já comecei a mudar de ideia e conforme o mesmo avançava iam surgindo frases do tipo: “Opa, talvez só pela trilha sonora já valha a pena! ”, ou “Caraca, essas crianças estão ótimas nesses papéis! ”, ou ainda “Até o Ethan Hawke, está legal nesse filme! ”. Até passar da metade e começarem os comentários tipo: “Ah meu Deus, não quero plot twist, quero que tudo acabe bem com o Mason e sua família”, ou “Por favor sem surpresas no final, eu quero apenas um final feliz! ”.

Eu realmente fiquei muito surpreso com o filme. (SPOILLERS daqui pra frente). Não com o roteiro e como eu disse acima: ainda bem. A história e super comum. O final é comum como o esperado, com exceção da Mãe de Mason, Olivia Ewans. Esta só teve o seu digno final na cerimônia do Oscar quando a atriz Patrícia Arquete, que interpretou a mãe, venceu como atriz coadjuvante, e fez um discurso muito bom sobre a igualdade de direitos entre homens e mulheres.

No filme as situações lembram bastante a realidade, destaco uma cena em que o Ethan Hawke, está conversando com sua nova esposa em uma festa para comemorar a formatura de Mason no colegial e sua ex-sogra, fica interrogando-os com algum assunto qualquer, depois que ela saiu de perto deles eles ficam rindo e fazendo umas caretas comentando tipo: “que conversa estranha! ”, ou algo assim, coisas que todos fazemos, mas muitas vezes nem reparamos. Esses tipos de detalhes do cotidiano foram muito bem captados, pelo diretor e exposto de forma muito natural.

Fica essa dica de um filme muito interessante, que vale a pena ser visto por toda a família, inclusive para quem tem olhos mais clínicos, pois poderá perceber sutilezas nos cenários e nos diálogos que foram muito bem construídos.

Pesquisar mais textos:

Jhon Erik Voese

Título:Boyhood um filme que você não espera muito, mas encontra bastante.

Autor:Jhon Erik Voese(todos os textos)

Imagem por: gumuz

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Leputs 20-08-2015 às 22:32:59

    Boa critica, vim por recomendação de um user de um fórum e acabei lendo suas outras resenhas, na minha opinião as primeiras resenhas que você fez eram mais profissionais, agora elas estão pendendo mais para um lado "não crítico". Recomendo você dar uma relida nas antigas que da para aproveitar muita coisa.
    No mais curti muito sua forma de interpretação e relato. Parabéns.

    ¬ Responder
  • Jhon Erik VoeseJhon Erik Voese

    21-08-2015 às 23:42:37

    Opa obrigado pelo seu tempo e pelo conselho.
    Sem querer me justificar, mas já o fazendo ainda estou trabalhando nesse meu estilo de escrita e por isso tenho experimentado um pouco. Meu intuito na verdade era buscar um diferencial nas críticas e resenhas sem ficar muito preso a somente descrição da obra, mas realmente ser parcial, ou até passional, como você pode ler nessa última, até pra gerar debates e expor um pouco do que eu "senti" logo que terminei de ver os filme, ou de ler os livros. Mas seu conselho está anotado, pois entendo que tenho que encontrar um equilíbrio entre a paixão e o profissional, para que não vire um relato de diário. Mais uma vez agradeço pelo feedback e espero que continue acompanhando, pois muito virá depois destes!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios