Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Barcos > Navegação e as descobertas

Navegação e as descobertas

Categoria: Barcos
Visitas: 8
Comentários: 1
Navegação e as descobertas

A embarcação desde sempre fascinava as pessoas, e é uma parte fundamental de nossa história. Pois foi a trás de uma embarcação que em 22 de Abril de 1500 chegava ao Brasil 13 caravelas portuguesas lideradas por Pedro Alves Cabral. Há primeira vista, Cabral pensara ter descoberto um monte, os quais deram o nome de monte Pascoal, no dia 26 de abril foi celebrada a 1º missa.

Após terem deixado o local rumo à Índia Cabral na incerteza se a terra descoberta era uma continente ou uma grande ilha, alterou o seu nome pra ilha de Vera Cruz. Depois de realizar outras expedições portuguesas, foi realmente descoberto tratar de um continente, e novamente seu nome foi alterado e passou a se chamar terra de Santa Cruz, muito tempo depois, descobriu a existência nesta terra o pau-brasil, o que hoje deram o nome Brasil.

A descoberta do Brasil ocorreu no período das grandes navegações, quando Portugal e Espanha exploravam o oceano em busca de novas terras. Quando Cristóvão Colombo navegando pela Espanha chegou a America, isso aumenta as expectativas dos exploradores, devido o fato de ambos terem as mesmas ambições e objetivos, e para evitar uma guerra pela posse de terras, Portugal e Espanha assinaram o tratado de Tordesilhas e com este acordo, Portugal ficou com as terras recém descobertas, e uma delas Brasil. Portugal continuava trabalhando no comercio com a Índia, as especiaria que os portugueses comercializavam era: cravo, pimenta, canela, gengibre, porcelanas orientais, seda e etc.

Enquanto realizava este lucrativo comércio, Portugal realizava no Brasil o extrativismo do pau-brasil, explorando da Mata Atlântica toneladas da valiosa madeira, cuja tinta vermelha era comercializada na Europa. Foi somente a partir de 1530, com a expedição organizada por Martin Afonso de Souza, que a coroa portuguesa começou a interessar-se pela colonização da nova terra. Isso ocorreu, pois havia um grande receio dos portugueses em perderem as novas terras para invasores que haviam ficado de fora do tratado de Tordesilhas, como, por exemplo, franceses, holandeses e ingleses.

Como ver desde desta época que as embarcações eram importantes, sem elas os portugueses não teria descoberto o Brasil, nem teria travessia dos mares e oceano, que possibilitou a troca mundial de bens e mercadorias. Hoje com a fascinante evolução da navegação, as primeiras embarcações de papiro e veleiros aos atuais gigantes do oceano que são equipados com as mais modernas técnicas da navegação GPS com muito cavalo de potencia, a modernidade deu um grande desenvolvimento na historia marítima, podendo assim acompanhar o desenvolvimento da construção naval os majestosos meios de locomoção. Além de se falar dos barcos pesqueiros que fazem hoje o meio de transporte dos pescadores, que é através destes barcos que temos em nossa mesa o peixe, a lagosta, e o camarão.


Waldiney Melo

Título: Navegação e as descobertas

Autor: Waldiney (todos os textos)

Visitas: 8

801 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • SophiaSophia

    17-06-2014 às 06:42:20

    Como é legal saber das histórias das grandes navegações e descobertas desses homens que passaram noites e dias viajando. Cada história horripilante e misteriosa.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Comentários - Navegação e as descobertas

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

5 Dicas Ao Escrever Uma Carta Formal

Ler próximo texto...

Tema: Empresariais
5 Dicas Ao Escrever Uma Carta Formal\"Rua
Com o advento do e-mail, está se tornando menos comum escrever uma carta formal. Mesmo assim, a sua escrita será sempre muito importante em algumas situações.

Como, por exemplo, no momento em que será preciso redigir uma carta formal para se candidatar a uma vaga de emprego, ao criar questionários ou inquéritos que farão parte de uma pesquisa, produzir uma carta de reclamação para o gerente do banco, dentre outras circunstâncias do cotidiano.

É muito importante, portanto, que ao escrever se atinja o efeito desejado sobre o leitor e a quem se destina essa carta. Para que se alcance esse objetivo, considere os procedimentos seguintes que deverá conter nessa carta:

• Formato correto;
• Seja curto e direto ao ponto;
• Precisa ser relevante;
• Que seja livre de quaisquer erros gramaticais ou de ortografia;
• Apresentação de forma educada, mesmo se você estiver reclamando sobre algum produto ou serviço;
• Deve ser bem apresentado.

Agora que você já entende sobre o que deverá constar na carta formal, vamos fornecer abaixo um guia que te ensinará como deverá discorrer esse processo passo a passo. Ele é projetado para fornecer orientações gerais para todos os formatos.

Como escrever uma carta formal?

Passo 1
Planeje o que você vai escrever, e pense no que dizer colocando em baixo as ideias que vier na sua cabeça em formato de lista ou diagrama. Se você está escrevendo à mão, faça um rascunho antes de finalizar a versão final a fim de evitar cometer qualquer erro.

Passo 2
A partir do início da carta formal escreva todas as informações que você pensa ser importante para o leitor saber antes de se concentrar no conteúdo principal. Se você está escrevendo para alguém que conhece, então não vai precisar se estender muito, e não se esqueça de colocar a data, pois comprovará quando a correspondência foi enviada.

Passo 3
Você deve começar com uma saudação no lado esquerdo da página. A forma mais utilizada é "Senhor" seguido do nome da pessoa (se é alguém que você conhece) ou sobrenome (se é alguém que você não está particularmente familiarizado) seguido por uma vírgula.

Se você está compondo algo muito formal com alguém que você não sabe quem é, então escreva "Prezados Senhores," seria o cumprimento correto. Para um cumprimento mais informal, você pode usar "Olá (nome)", ou "Oi (nome)".

Passo 4
Ao escrever a mensagem, vá direto ao ponto! Não rodeie, pois nem você e nem o destinatário tem tempo para perder. Revise a escrita quantas vezes for preciso levando em conta se realmente usou de objetividade e clareza.

Passo 5
Se quiser um retorno sobre algum assunto, escreva: “Aguardo retorno pelo e-mail ou telefone”. É importante informar como você deseja que a pessoa te retorne. Finalize a carta com um fechamento, pode ser: “Cumprimentos, seu nome”, “Atenciosamente, seu nome”.

Pesquisar mais textos:

Adriana Santos

Título:5 Dicas Ao Escrever Uma Carta Formal

Autor:Adriana Santos(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios