Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Barcos > Veleiro Dingue

Veleiro Dingue

Categoria: Barcos
Visitas: 24
Comentários: 8
Veleiro Dingue

O Dingue é o primeiro veleiro com definidas regras a ser construído no Brasil. O objetivo deste veleiro é ser de fácil construção e navegação. Ele foi projetado para participar tanto de passeios familiares como de competições e regatas. Ele foi idealizado por Miguel Pomar, um engenheiro naval brasileiro, em 1978. A intenção inicial de Miguel era constuir um barco em que pudesse levar sua família a passeios náuticos e ainda poder deslocar este barco facilmente, tendo um tamanho prático para facilitar essa locomoção. Diante desse contexto surgiu o veleiro Dingue, conquistando muitos adeptos, tanto iniciantes na arte de velejar, quanto os mais experientes e competitivos.

Já em prática, o novo modelo foi bem recebido e no ano seguinte de sua inauguração, já foi realizado o primeiro campeonato de Dingue. De 1993 até 1997, esse modelo de veleiro deixou de ser fabricado no Brasil, retornando em 1998 e conquistando ainda mais adeptos não só no Brasil como também em Portugal.

Segundo os mais experientes em passeios e competições náuticas, o veleiro Dingue é um barco de manuseio simples, alta estabilidade e bom desempenho. É um barco confortável e seu espaço físico garante segurança aos velejadores, especialmente aqueles que estão iniciando na atividade. O interessante desse veleiro é que ele é composto por placas de isopor em seu interior, não o deixando submergir mesmo em caso de perfuração do casco. É construído com fibra de vidro e resina. O espaço interno é composto por dois compartimentos distintos. Um deles permite manter lanches e bebidas geladas, afinal o veleiro foi projetado também para passeios familiares e o outro mantém a bagagem intacta durante a navegação.

Seu deslocamento é facilmente feito, pois pode ser transportado inclusive no reboque ou no teto de carros. Este veleiro mede um pouco mais de quatro metros de comprimento e seu casco pesa oitenta e cinco quilos. É um dos campeões na escolha de navegação nas escolas de vela. Existem alguns acessórios que podem ser acrescentos ao veleiro, dando mais qualidade à atividade náutica. A velejada pode ser melhor sucedida com o auxílio de uma biruta que dá com precisão a direção do vento. Outro acessório que pode ser útil é uma vela de baixar e içar, pois com ela pode-se economizar tempo na montagem do veleiro. Um reboque ou uma carreta apropriada para transportar o veleiro é fundamental para o seu deslocamento.

Conforme o uso, algumas manutenções estéticas podem ser feitas como trocar o suporte do leme, retirar os riscos do casco, lavar o veleiro e colocar numerais nas velas. Antes de cada velejada é importante observar se está tudo de acordo com o veleiro, assim como avaliar os perigos do local e do clima em que se pretende velejar. Pensar na segurança pessoal também é fundamental. Um colete salva-vidas de boa qualidade deve ser providenciado, roupas adequadas à temperatura para evitar hiportemia, boné e filtro solar para climas mais quentes. Estes são alguns passos importantes a serem observados antes da entrada no mar. Isso garantirá um passeio ou uma competição seguros.

Para competições o veleiro Dingue abriga dois velejadores e nos momentos de lazer pode levar até quatro pessoas. É um veleiro mais barato que os demais, por isso tantos adeptos. Já foram construídos e vendidos mais de três mil desses barcos. É recomendado antes da compra do veleiro que se faça a sua montagem a fim de examinar todas as peças e o estado do veleiro e sua conservação. Testá-lo na água também é uma boa dica antes da compra.


Rosana Fernandes

Título: Veleiro Dingue

Autor: Rosana Fernandes (todos os textos)

Visitas: 24

807 

Imagem por: _cck_

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 8 )    recentes

  • SophiaSophia

    23-04-2014 às 16:09:23

    A Rua Direita achou bem interessante esse veleiro Dingue. Parece ser um passeio bem especial, principalmente, com familiares, amigos e ao lado da pessoa que se ama! Muito bom seu texto, adorei!

    ¬ Responder
  • oraniorani

    30-04-2012 às 20:54:18

    COMPRO UM VELEIRO HOLD

    ¬ Responder
  • Wanderley FernandesWanderley Fernandes

    19-06-2011 às 23:00:55

    Bom noite.

    Há três meses, mudei-me para perto da Represa de Guarapiranga, na capital paulista.
    Meus três filhos (9, 11 e 12 anos) estão matriculados no curso de vela (OPTIMIST).
    Em conversa com o Ricardo Munhoz ( do Clube Tempo), como minha mulher já velejou com um veleiro 420, sugeriu-me a aquisição de um dingue para "a família velejar", pois é um excelente veleiro e atende nossas necessidades.
    Todavia, como não disponho de numerário para adquirir um veleiro novo, entro em contato para obter informações sobre a venda de dingue usado, revisado e de procedência da própria fábrica ou indicações de parceiros que atuam neste comércio aqui em São Paulo.

    Aguardo retorno.

    Obrigado

    Wanderley Fernandes

    (11) 5666-9809 (11) 9205-7310 (CEL)

    ¬ Responder
  • Eduardo ManoelEduardo Manoel

    13-05-2011 às 17:10:57

    Ótima Matéria Rosana.
    Estou procurando um para mim, é um veleiro único.

    Eduardo Manoel

    ¬ Responder
  • Francisco LopesFrancisco Lopes

    05-04-2011 às 02:17:14

    Tenho um veleiro Dingue completo para vender com carreta rodoviária. Encontra-se em Ubatuba na Praia do Lázaro. Documentação do veleiro e da carreta perfeitamente em ordem. Preço R$ 7.000,00.
    Tel. 011-7354-6387

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoRonaldo

    07-05-2013 às 13:45:25

    Olá Francisco,

    Já vendeu o barco?

    ¬ Responder
  • antonio marcos

    06-03-2013 às 16:36:56

    me interesso pelo dingue me manda fotos e quanto da pra fazer no minomo,pois tenho 5 mil a vista

    ¬ Responder
  • Antônio MarceloAntônio Marcelo

    17-01-2011 às 17:55:11

    Rosana parabens pelo seu artigo, vc poderia me ajudar a encontrar um dingue a venda ?

    att;

    antônio marcelo

    ¬ Responder

Comentários - Veleiro Dingue

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Ler próximo texto...

Tema: Informática
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?\"Rua
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Bom, Não é de hoje que tecnologia vem surpreendendo a todos nós com grandes revoluções e os custos que diminuem cada vez mais.
Hoje em dia é comum ver crianças com smarthphones com tecnologia que a 10 anos atrás nem o celular mais moderno e caro do mercado tinha.
Com isso surgiram sugiram vários profetas da tecnologia e visionários, tentando prever qual será o próximo passo.

E os filmes retratam bem esse tema e usam essa formula que atrai a curiosidade das pessoas.
Exemplos:

Minority report - A nova lei de 2002 (Imagem)

Transcendence de 2014

Em Transcendence um tema mais conspiratório, onde um ser humano transcende a uma consciência artificial e assim se torna imortal e com infinita capacidade de aprendizagem.
Vale a pena ver tanto um quanto o outro filme. Algumas tecnologias de Minority Report, como utilizar computadores com as mãos (caso do kinect do Xbox 360 e One) e carros dirigidos automaticamente, já parecem bem mais próximo do que as tecnologias vistas em Transcendence, pois o foco principal do mesmo ainda é um tema que a humanidade engatinha, que é o cérebro humano, a máquina mais complexa conhecida até o momento.

Eu particularmente, acredito que em alguns anos teremos realmente, carros pilotados automaticamente, devido ao investimento de gigantes como o Google e o Baidu nessa tecnologia.

Também acho que o inicio da colonização de Marte, vai trazer grandes conquistas para humanidade, porém grandes desafios, desafios esses que vão nos obrigar a evoluir rapidamente nossa tecnologia e nossa forma de encarar a exploração espacial, não como um gasto, mas sim como um investimento necessário a toda humanidade e a perpetuação da sua existência.

A única salvação verdadeira para humanidade e para o planeta terra, é que seja possível o ser humano habitar outros planetas, seja localizando planetas parecidos com a terra ou mudando planetas sem condições para a vida em planetas habitáveis e isso só será possível com gente morando nesses planetas, como será o caso do Marte. O ser humano com a sua engenhosidade, aprendeu a mudar o ambiente a sua volta e assim deixou de ser nômade e da mesma forma teremos que aprender a mudar os mundos, sistemas, galáxias e o universo a nossa volta.

Espero que tenham gostado do meu primeiro texto.
Obrigado à todos!
Até a Próxima!


Pesquisar mais textos:

Érico da Silva Kaercher

Título:Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Autor:Érico da Kaercher(todos os textos)

Imagem por: _cck_

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios