Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Alimentação > Resolva o enigma do ovo e da galinha

Resolva o enigma do ovo e da galinha

Categoria: Alimentação
Visitas: 10
Comentários: 1
Resolva o enigma do ovo e da galinha

Os ovos constituem, desde tempos imemoráveis, uma nutritiva opção alimentar. Na realidade, eles são um óptimo alimento, contendo substâncias essenciais ao organismo, enquanto dinamizadoras de um crescimento harmonioso e de bem-estar. São fáceis de cozinhar e baratos, pelo que o seu consumo está disseminado pelo mundo.

O ovo faculta a confecção de diversos pratos e integra um sem-número de iguarias bastante apreciadas. Em acréscimo, possui um mensurável valor nutritivo e haverá pouca gente que não goste do seu sabor. A outros, o consumo é vedado por questões alérgicas ou restrições afectas a situações de saúde específicas.

Em determinadas culturas, o ovo é o símbolo da vida. É exactamente por isso que se comem ovos na Páscoa, cozidos no folar ou de chocolate, como sinal de renascimento da vida. Está-se na Primavera e tudo brota de novo, como que ressurgindo.

Todavia, seguindo o adágio popular que diz que «o que é demais é moléstia», constata-se que hoje se consomem ovos em excesso, parte dos quais de forma inconsciente. A explicação reside no facto de que eles se encontram “disfarçados”, “ocultos”, em alimentos que se ingerem com frequência e que incluem bolos, bolachas, molhos com que se regam as sandes, pães-de-leite, etcétera. E o exagero de ovos na dieta alimentar é susceptível de provocar alterações na composição do sangue e tornar mais difícil a actividade do fígado e do coração. Por outro lado, eliminar os ovos da alimentação também não é uma escolha razoável. Efectivamente, o segredo reside na ingestão da quantidade adequada, que ajuda o organismo a manter-se saudável. Dois ou três ovos por semana é o suficiente.

Para aferir acerca da frescura de um ovo, basta colocá-lo numa tigela com água e uma colher de sal grosso, deixando que este se dissolva. Se for fresco, o ovo irá ao fundo, inclinando-se para um dos lados; se tive menos de uma semana, ficará ao nível da água, com um dos pólos virados para cima; se foi posto há 8-10 dias, tenderá a boiar à superfície, em posição horizontal. Esta experiência tem como base uma bolha de ar que se encontra sob a casca do ovo, e que se vai aumentando de tamanho com o passar dos dias.

Quando se fala de ovos, tem, quase obrigatoriamente, de se fazer menção às galinhas, e então emerge a eterna questão: Quem apareceu primeiro: o ovo ou a galinha? A resposta afigura-se, invariavelmente, difícil, a tender para o impossível, com conclusões, geralmente, nulas. O poeta alemão Johann Scheffler (mais conhecido por Selenius), que viveu em 1600, tinha uma opinião, no mínimo, interessante: «O ovo está na galinha e a galinha está no ovo.»



Maria Bijóias

Título: Resolva o enigma do ovo e da galinha

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 10

784 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Hellena Toldo

    11-09-2014 às 15:54:07

    DESMISTIFICAÇÃO DA LENDA! Recentemente, li uma reportagem ou pesquisa, que desmistifica o caso de quem nasceu primeiro: o ovo ou a galinha. O pesquisador diz que com certeza, quem nasceu primeiro foi o ovo. Isto porque, há milênios, alguma das aves circundantes na face da terra, tenha cruzado com algum bicho rasteiro ovíparo por acaso, encostou-se e pronto, nasceu uma ninhada dos ovos, sendo que alguns com atributos parecidos ao que chamamos de galinha, com pés de garras e asas como dos pássaros, mas rasteira, como lagartos ou bicho parecido, pois que as galinhas e galos, quase não voam e quando o fazem, os voos são curtos e rasantes. Logo... foi assim que surgiu a espécie galinácea de onde vem deliciosos alimentos ao ser humano, inclusive os ovos. Valeu? Att, Hellena Toldo

    ¬ Responder

Comentários - Resolva o enigma do ovo e da galinha

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como cuidar de Plantas de interior

Ler próximo texto...

Tema: Bricolage Jardim
Como cuidar de Plantas de interior\"Rua
Cada planta tem um comportamento diferente, vou colocar aqui alguns cuidados que servem para a maioria delas.

LUZ:

Os principais erros no cultivo de plantas de interior é a falta de luz.
Se elas estiverem em locais onde não há luz suficiente, isso pode ser corrigido com a instalação de luz artificial, existe no mercado lâmpada que imitam a luz natural.


TEMPERATURA:

Mudanças bruscas de temperatura retardam e até paralisa o crescimento da planta, bem como causa a queda de folhas.


UMIDADE:

A maioria das plantas necessita de uma umidade atmosférica adequada.
Normalmente notamos que a planta não está com a umidade correta quando acontece ficarem amarelas e a queda de folhas.


IRRIGAÇÃO:

Conselhos básicos:
Uma planta em fase de crescimento vai precisar de mais água que uma que está em fase de dormência, ou já atingiu o seu tamanho adulto.
Durante a floração a planta precisa de mais água que em sua fase de crescimento
Em ambientes internos mais quentes é evidente que a planta vai precisar de mais águas que em ambientes mais frios.
Para saber qual é o momento exato de molhar, enfie o dedo no substrato, se sentir ele seco, chegou a hora

FERTILIZANTE:

Para que a planta tenha um desenvolvimento harmonioso convém usar periodicamente de fertilizantes que podem ser líquido ou sólidos.
No mercado existe a venda fertilizante com fórmulas específicas para cada planta.
Após a utilização do fertilizante regue a planta.

LIMPEZA:

Faça regularmente a limpeza de folhas secas e caule, pois elas são bastante positivas não só esteticamente como para a saúde das plantas.
Se estiver acumulada muita poeira sobre as folhas, espane, e depois passe um pano húmido
Atenção: Existe algumas espécies, que tem as folhas aveludadas, tipo a Violeta Africana, Begônia Rex, etc. que não deve ser colocada água é só usar uma escovinha bem macia.

TROCA DE VASO:

De uma maneira geral após 1 ou 2 anos as plantas de interior devem ser colocadas em vasos de tamanho maior.
Isso deve ser feito porque as raízes passam a ocupar um grande espaço e também porque o substrato vai perdendo sua composição inicial.
A época mais adequada varia de planta para planta, algumas devem ser feitas na primavera e outras quando estão na fase de repouso.
Aproveite para obterem mudas, separando brotos e dividindo touceiras.

Pesquisar mais textos:

Miguel Pereira

Título:Como cuidar de Plantas de interior

Autor:Miguel Pereira(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Briana AlvesBriana

    13-10-2014 às 04:09:31

    Muito bom! É tão gratificante cuidar de plantas. A gente vê o quanto elas florescem quando são bem-cuidadas. Amei as dicas!

    ¬ Responder
  • Rua DireitaRua Direita

    18-04-2014 às 22:36:55

    Fantástico seu texto, a Rua Direita agradece!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios