Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Seguros > A importância dos seguros

A importância dos seguros

Categoria: Seguros
Visitas: 160
Comentários: 9
A importância dos seguros

Na hierarquia de necessidades do ser humano, um dos factores que está no topo, além do conforto, é a segurança. Todos queremos assegurar o nosso património, ou ainda mais valioso, assegurarmo-nos a nós próprios. Para isso, os seguros são uma ajuda. Apesar de os pagarmos mensal, semestral ou anualmente, são eles que nos asseguram um mínimo de conforto no caso de qualquer tipo de perdas.
O seguro mais conhecido é o automóvel, o único seguro obrigatório particular que existe. Se muitos o fazem apenas porque é obrigatório, querendo pagar apenas o mínimo indispensável, outros há que querem uma vasta gama de coberturas, de modo a proteger qualquer inconveniente que aconteça ao veículo. As coberturas obrigatórias incluem responsabilidade civil, protecção jurídica e assistência em viagem, mas existe uma vasta gama adicional, como por exemplo tumultos civis, quebras de vidros ou fenómenos da natureza.
Nos dias de hoje, já é possível encontrar seguros a um preço bastante mais inferior do que há uns anos atrás. Com o advento das novas tecnologias, é possível fazer uma simulação pela Internet e contratualizar as coberturas pretendidas com um simples clique, o que permite às seguradoras reduzir custos e consequentes prémios a pagar. No entanto, a assistência é, por vezes, menos boa do que nos balcões das seguradoras ou do que com um mediador.
Um outro tipo de seguro que se encontra em franca expansão é o seguro de saúde, que permite receber um atendimento médico a preços inferiores aos praticados no sector privado de saúde. A saúde não tem preço e este é um tipo de seguro que torna uma ida ao médico, ou a duração da espera por uma operação, mais rápida e menos penosa do que as intermináveis filas e listas de espera.
Apesar dos seguros serem considerados caros por muitas pessoas, a verdade é que, em caso de necessidade (que esperamos nunca vir a ter), podem ajudar em muito a diminuir o prejuízo, pelo menos financeiro, de uma determinada situação.
Para quem tem filhos pequenos, existem seguros de responsabilidade civil, por preços muito baratos. Para quem vai de férias ou costuma viajar, os seguros de viagem são uma óptima segurança e motivo de descanso em caso de prejuízos. Para quem quer proteger a casa, os seguros de habitação ajudam a garantir o valor do património imóvel.
Existe uma multiplicidade de seguros, serviços e protecções que nos ajudam a garantir o nosso património e a estarmos relativamente mais descansados perante situações inesperadas. A maioria de nós vê os seguros como uma maneira de desperdiçar dinheiro, mas eles podem ser de grande utilidade. Não acreditamos em bruxas, pero que las hay...

Luís Seco Passadouro

Título: A importância dos seguros

Autor: Luís Seco Passadouro (todos os textos)

Visitas: 160

808 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 9 )    recentes

  • SophiaSophia

    29-05-2014 às 06:43:24

    O seguro de vida e proteção à família é bem válido,mas é muito importante ler o contrato para não se enganado com propagandas fajutas.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • Noir GarciaNoir Garcia

    17-05-2012 às 02:14:55

    ACREDITO QUE O SEGURO DE VIDA É UMA DECLARAÇÃO DE AMOR A SUA FAMÍLIA. SOU CORRETORA DE SEGUROS DE VIDA E DIGO QUE NÃO É FÁCIL A VENDA. MAIS É MUITO GRATIFICANTE. MORO EM ARAÇATUBA E DESEJO QUE TODOS SE TORNEM SEGURADOS. POIS A PREVENÇÃO É MUITO BARATA EM COMPARAÇÃO A GASTOS EXTRAS. [email protected]

    ¬ Responder
  • silvanosilvano

    15-05-2012 às 13:11:49

    está ok.
    gostaria que me enviassem o que têm sobre seguros e fundos de pensões.

    ¬ Responder
  • Emídio MatosEmídio Matos

    29-01-2012 às 10:39:26

    Gostaria de ser informado dos objectivos principais , na generalidade, do contrato de seguro.

    ¬ Responder
  • Alfredo AugustoAlfredo Augusto

    11-07-2011 às 16:10:53

    estou a preparar um trabalho sobre seguros, há possibilidades de dar-me algumas dicas

    ¬ Responder
  • Renata

    14-04-2011 às 21:08:06

    Gostaria de parabenizá-lo quanto a importância dos seguros. Achei o seu texto bem sucinto e preciso. Gostaria de saber se posso utilizá-lo para passar informações aos meus clientes?
    Att,
    Renata

    ¬ Responder
  • renato de menezesrenato de menezes

    22-01-2011 às 07:48:12

    estou a elaborar um programa sobre seguros e gostaria de contar com a vossa colaboracao, ou seja, no caso de organizarmos um workhosp sobre suguros em angola contamos com vossa presenca e experiencia.

    ¬ Responder
  • willian machadowillian machado

    06-01-2011 às 14:42:07

    esse assunto de seguro é muito importante
    gostaria que voces manda-se e-mails pra mim
    com mais informações sob o seguro.

    obrigado

    boa tarde

    ¬ Responder
  • Rivaneide FreitasRivaneide Freitas

    10-11-2010 às 16:22:19

    Obrigada, muito me ajudou seu texto.
    Parabéns, está ótimo!

    ¬ Responder

Comentários - A importância dos seguros

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal

Ler próximo texto...

Tema: Literatura
Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal\"Rua
Gertrude Stein foi uma escritora de peças de teatro, de peças de opera, de ficção, de biografia e de poesia, nascida nos Estados Unidos da América, e escreveu a Autobiografia de Alice B. Toklas, vestindo a pele, e ouvindo pela viva voz da sua companheira de 25 anos de vida, os relatos da historia de ambas, numa escrita acessível, apresentando situações caricatas ou indiscretas de grandes vultos da arte e da escrita da sua época. Alice B. Toklas foi também escritora, apesar de ter vivido sempre um pouco na sombra de Stein. Apesar de ambas terem crescido na Califórnia, apenas se conheceram em Paris, em 1907.


Naquela altura, Gertrude vivia há quatro anos com o seu irmão, o artista Leo Stein, no numero 27 da rue de Fleurus, num apartamento que se tinha transformado num salão de arte, recebendo exposições de arte moderna, e divulgando artistas que viriam a tornar-se muito famosos. Nestes anos iniciais em Paris, Stein estava a escrever o seu mais importante trabalho de início de carreira, Three Lives (1905).


Quando Gertrude e Alice se conheceram, a sua conexão foi imediata, e rapidamente Alice foi viver com Gertrude, tornando-se sua parceira de escrita e de vida. A casa, como se referiu atrás, tornou-se um local de reunião para escritores e artistas da vanguarda da época. Stein ajudou a lançar as carreiras de Matisse, e Picasso, entre outros, e passou a ser uma espécie de teórica de arte, aquela que descrevia os trabalhos destes artistas. No entanto, a maior parte das críticas que Stein recebia, acusavam-na de utilizar uma escrita demasiado densa e difícil, pelo que apenas em 1933, com a publicação da Autobiografia de Alice B. Toklas, é que o trabalho de Gertrude Stein se tornou de facto reconhecido e elogiado.


Alice foi o apoio de Gertrude, foi a dona de casa, a cozinheira, grande cozinheira aliás, vindo mais tarde a publicar algumas das suas receitas, e aquela que redigia e corrigia o que Gertrude lhe ditava. Assim, Toklas fundou uma pequena editora, a Plain Editions, onde publicava o trabalho de Gertrude. Aliás, é reconhecido nesta Autobiografia, que o papel de Gertrude, no casal, era o de marido, escrevendo e discutindo arte com os homens, enquanto Alice se ocupava da casa e da cozinha, e de conversar sobre chapéus e roupas com as mulheres dos artistas que visitavam a casa. Depois da morte de Gertrude, Alice continuou a promover o trabalho da sua companheira, bem como alguns trabalhos seus, de culinária, e um de memórias da vida que ambas partilharam.


Assim, este livro que inspirou o filme “Meia noite em Paris”, de Woody Allen, é um livro a não perder, já nas livrarias em Portugal, pela editora Ponto de Fuga.

Pesquisar mais textos:

Liliana Félix Leite

Título:Autobiografia de Alice B. Toklas, de Gertrude Stein, pela primeira vez em Portugal

Autor:Liliana Félix Leite(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios