Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Seguros > O seguro morreu de velho...

O seguro morreu de velho...

Categoria: Seguros
Visitas: 4
Comentários: 1
O seguro morreu de velho...

Quando se decide fazer um seguro é porque se pretende garantir alguma coisa, normalmente a cobertura, total ou parcial, de estragos, roubos, acidentes, incêndios e demais vicissitudes inesperadas que comprometam o património pessoal. Como tal, é desejável que se cumpra a máxima de que «o seguro morreu de velho», que é como quem diz que se prefere pagar durante algum tempo, ou mesmo toda a vida, uma apólice e nunca precisar de reclamar os direitos que ela confere do que ver-se na iminência de recorrer à seguradora que a detém. Todavia, os seguros garantem, ou devem garantir, apenas a parte material dos possíveis infortúnios; quanto à afectação psicológica e/ou emocional que eles acarretam, o máximo que se pode ver assegurado é o acompanhamento profissional por especialistas.

Não obstante, regra geral, os convénios e as burocracias são de tal maneira impraticáveis que muitas pessoas, cansadas, doentes, exauridas, acabam por desistir daquilo que, por lei, lhes seria devido. Por outro lado, muita gente confia no mediador e não lê, no acto do contrato que está a estabelecer, aquelas letrinhas minúsculas em rodapé ou noutro local da folha mais fora de vista (nisto o marketing é expert), de modo que essas cláusulas, não raras vezes contendo o essencial do acordo ou, no mínimo, condições e detalhes de extrema relevância, são literalmente ignoradas pelo cliente que as assina.

A atenção a todas as palavras, e até letras, assim como ao verdadeiro sentido do que aparece escrito é fundamental para não se ser induzido em erro. Relativamente aos textos porventura mais complicados, convém pedir explicações objectivas e tão simplificadas quanto necessário, até que não restem dúvidas ou eventuais interpretações dúbias. A bem da verdade, já que aparentam querer poupar papel, aproveitando todos os cantinhos para exibir informação em tamanho reduzido, as agências de seguros deviam, por uma questão de honestidade e justiça, fornecer, a título de empréstimo ou de oferta, umas lupas. Desta forma, estar-se-ia diante de um estudo à lupa, isto é, completo e pormenorizado dos documentos em causa, evitando cair no “conto do vigário” ou permitir a exploração descarada por entidades pouco ou nada escrupulosas.

Há vários tipos de seguros, que têm por objecto o automóvel, a habitação, a empresa, a saúde, viagens, peritagens e a própria vida. Alguns destes são obrigatórios, e decorrem de outros contratos, como por exemplo empréstimos bancários, outros são opção de salvaguarda. Independentemente do que se deseje acautelar, o importante é sempre certificar-se de que o contratante e o contratado falam a mesma “língua” e não haja equívocos de qualquer ordem.

Maria Bijóias

Título: O seguro morreu de velho...

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 4

772 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • SophiaSophia

    29-05-2014 às 23:08:34

    É sempre bom se resguardar de ofertas muito baratas de seguros bem como aqueles onde há muitas promessas. Cuidado!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Comentários - O seguro morreu de velho...

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Estratégia do arco-íris

Ler próximo texto...

Tema: Serviços
Estratégia do arco-íris\"Rua
Pessoas comuns estão a descobrir novas estratégias que supostamente fazem dinheiro rápido. Mas, a verdade da questão é que, isso é quase impossível. Ao longo de sua jornada de negociação, vai experimentar algumas vitórias e derrotas. Então, vejamos uma das estratégias que irá produzir mais vitórias do que derrotas: a estratégia do arco-íris. Esta é uma estratégia muito poderosa que qualquer um pode utilizar, especialmente novatos lá fora. Se é novo no comércio de opções binárias e gostaria de ganhar dinheiro online, esta é a estratégia ideal para si.

A estratégia do arco-íris envolve um período de 6, 14 e 26 períodos, períodos de média móvel exponencial. Estes permitem filtrar os movimentos menores no mercado e dar-lhe uma visão clara da tendência.

O mercado está numa tendência alta quando o período de 6 EMA está no topo dos 14 períodos EMA e dos 26 períodos EMA. A tendência baixa ocorre quando as EMA cruzam-se. Agora, os 26 períodos EMA devem estar no topo da EMA de 14 períodos. Em tendências altas, os comerciantes devem concentrar-se principalmente em opções de compra.

Uma opção de compra pode ser acionada quando o preço para baixo remonta à EMA 14 e começa a mover-se para cima. Uma opção de venda pode ser acionada quando o preço refaz para cima, e os períodos EMA 14 começam a mover-se para baixo.

As vantagens desta estratégia é que muitos dos sinais são precisos e não requerem muita análise para fazer um bom negócio. Com a gestão de risco adequada, pode fazer desta a sua principal estratégia. Mas, antes de tomar essa decisão, saiba que existem algumas desvantagens. O preço às vezes pode ir além dos 14 períodos de EMA. Alguns comerciantes podem não saber como reagir a isso.

Além disso, mesmo se os mercados são tendências, ainda existe a possibilidade de dar sinais falsos, mas com a gestão de riscos aplicadas, esses sinais falsos não causam muito dano. Combinar esta estratégia com coisas como Fibonacci, linhas de tendência ou médias móveis podem ajudar a reduzir as chances de perdas.

Em geral, a estratégia do arco-íris é um grande indicador. Ele faz maravilhas nos mercados de tendências e é muito fácil de usar para os comerciantes de todos os níveis. No fim de contas, é apenas uma questão de fazer uma boa gestão de risco. É uma ótima estratégia para iniciantes começarem a usar e obterem vitórias, experiência e bastante dinheiro.

Pesquisar mais textos:

Jerónimo Diogo Magalhães

Título:Estratégia do arco-íris

Autor:Jerónimo Diogo Magalhães(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios