Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Seguros > Ao que se pode segurar?

Ao que se pode segurar?

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Seguros
Comentários: 1
Ao que se pode segurar?

Quem tem casa própria e a adquiriu através de um crédito á habitação, está habituado a ver contabilizado nas suas contas os valores de seguro de casa e de vida.

Quando o banco lhe empresta um determinado valor para a aquisição de um imóvel, tem de ter uma segurança, quer sobre o imóvel, quer sobre a vida de quem paga o empréstimo. Se algo acontecer á casa ou a si, a companhia de seguros indemniza o banco com o pagamento do valor ainda em divida.

Quanto aos seguros de vida, podem ser feitos nos mais variados moldes. Quer a nível de saúde, invalides e incapacidade de trabalhar, quer na própria vida, as companhias de seguros apresentam-lhe um leque alargado de seguros. Consultas em redes de clínicas privadas, internamentos, tratamentos, indemnizações para quem sofre um acidente.

Existem também os seguros de recheio que são já uma prática comum entre os Portugueses, mesmo que não possuam nenhuma obra valiosa dentro de casa. Televisões, mobiliário, eletrodomésticos, são hoje em dia alguns dos chamados recheios assegurados, para a lamentável situação de roubo, inundação ou incêndio.

Existem seguros para tudo e conhecemos muitos deles. Para o animal doméstico, para o carro, para as obras, acidentes de trabalho, responsabilidade civil para alguns ramos empresariais, enfim, um sem mais fim de seguros para subscrever.

O que muita gente não sabe, é que existem seguros digamos, pouco comuns, ou melhor, alguns mesmo estranhos.

Imagine que tem um daqueles aparelhos conhecidos por frigoríficos americanos, daqueles que fazem gelo aos corações e que até têm televisão incorporada. Que se deva fazer um seguro para o eletrodoméstico até se compreende, mas sabia que pode assegurar o que está lá dentro? Exatamente. Leu bem. Ao subscrever um seguro destes, terá de apresentar uma média do que costuma ter lá dentro. Ora vejamos, três frangos, mais dois bacalhaus congelados, mais uma mousse de chocolate, mais uma dúzia de ovos entre muitas outras coisas. Se faltar a luz, ou se o aparelho puro e simplesmente parar de trabalhar e se todo o recheio do frigorifico se estragar, o seguro paga. É verdade, não se esqueça de salientar se costuma ter marisco de alto calibre.

Outro seguro caricato são os dos filhos. Os de saúde e de vida, fazem todo o sentido, mas e se o seu filho decidir encostar-se a uma vitrine de cristais de Bohemia em exposição numa loja de antiguidades? Quem paga o desastre? O seguro. Assegure os disparates do seu filho e não se preocupe tanto com os estragos que ele possa fazer.

São feitos muitos outros seguros não só em Portugal, mas em todo o mundo. Nos seguros de carácter profissional encontramos os ditos normais, mas também outros mais específicos. Qual o profissional de guitarra que não assegura os seus dedos? Ou um futebolista as suas pernas.

A Tina Turner por exemplo assegurou um valor de aproximadamente 2.3 milhões de dólares pelas suas pernas. No entanto, saiba que avaliar a sua inteligência não tem preço? Não existe cotação de mercado. Caricato, não?


Carla Horta

Título: Ao que se pode segurar?

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 0

606 

Imagem por: comedy_nose

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • SophiaSophia

    29-05-2014 às 23:04:02

    Muito interessante o caso da Tina Turner em colocar sua perna num seguro..ehehe
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Comentários - Ao que se pode segurar?

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Informática
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?\"Rua
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Bom, Não é de hoje que tecnologia vem surpreendendo a todos nós com grandes revoluções e os custos que diminuem cada vez mais.
Hoje em dia é comum ver crianças com smarthphones com tecnologia que a 10 anos atrás nem o celular mais moderno e caro do mercado tinha.
Com isso surgiram sugiram vários profetas da tecnologia e visionários, tentando prever qual será o próximo passo.

E os filmes retratam bem esse tema e usam essa formula que atrai a curiosidade das pessoas.
Exemplos:

Minority report - A nova lei de 2002 (Imagem)

Transcendence de 2014

Em Transcendence um tema mais conspiratório, onde um ser humano transcende a uma consciência artificial e assim se torna imortal e com infinita capacidade de aprendizagem.
Vale a pena ver tanto um quanto o outro filme. Algumas tecnologias de Minority Report, como utilizar computadores com as mãos (caso do kinect do Xbox 360 e One) e carros dirigidos automaticamente, já parecem bem mais próximo do que as tecnologias vistas em Transcendence, pois o foco principal do mesmo ainda é um tema que a humanidade engatinha, que é o cérebro humano, a máquina mais complexa conhecida até o momento.

Eu particularmente, acredito que em alguns anos teremos realmente, carros pilotados automaticamente, devido ao investimento de gigantes como o Google e o Baidu nessa tecnologia.

Também acho que o inicio da colonização de Marte, vai trazer grandes conquistas para humanidade, porém grandes desafios, desafios esses que vão nos obrigar a evoluir rapidamente nossa tecnologia e nossa forma de encarar a exploração espacial, não como um gasto, mas sim como um investimento necessário a toda humanidade e a perpetuação da sua existência.

A única salvação verdadeira para humanidade e para o planeta terra, é que seja possível o ser humano habitar outros planetas, seja localizando planetas parecidos com a terra ou mudando planetas sem condições para a vida em planetas habitáveis e isso só será possível com gente morando nesses planetas, como será o caso do Marte. O ser humano com a sua engenhosidade, aprendeu a mudar o ambiente a sua volta e assim deixou de ser nômade e da mesma forma teremos que aprender a mudar os mundos, sistemas, galáxias e o universo a nossa volta.

Espero que tenham gostado do meu primeiro texto.
Obrigado à todos!
Até a Próxima!


Pesquisar mais textos:

Érico da Silva Kaercher

Título:Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Autor:Érico da Kaercher(todos os textos)

Imagem por: comedy_nose

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios