Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Seguros > Seguros para todos os gostos

Seguros para todos os gostos

Categoria: Seguros
Visitas: 2
Comentários: 2
Seguros para todos os gostos

Antigamente ninguém sabia o que era ter um seguro, até porque o único seguro que até então existia, era o seguro do carro e mesmo assim, apesar da sua obrigatoriedade, nem toda a gente proprietária de automóveis o tinha. Entretanto, de um momento para o outro, apareceram seguros para tudo. É o seguro da casa, o seguro de saúde, o seguro de vida, o seguro de bens materiais, o seguro de viagem… até o seguro para o corpo. Enfim, há seguro para tudo o que possa imaginar. E nós como cada vez mais temos o defeito de pecar pelo excesso, vamos subscrevendo alguns planos, sem sequer nos preocuparmos com os encargos que isso possa trazer.

Nós queremos é sentir que estamos seguros e que mesmo que algo de mal aconteça, o seguro irá ser a nossa salvação. As pessoas esquecem-se é que antigamente não havia nada disto e que mesmo assim sobrevivíamos. Não é que seja contra as seguradoras, porque eu própria tenho um seguro, mas também admito que só o tenho porque é o meu empregador que o paga. Se assim não fosse, teria que estudar muito bem as ofertas que o mercado tem, até porque são tantos os pacotes que oferecem, que uma pessoa acaba por ficar baralhada.

A meu ver o mais importante deles é o que nos permite ter acesso a bons serviços médicos. O ano passado a minha médica de família mandou-me fazer diversos exames a nível neurológico e cardíaco. Se estivesse a contar com o serviço de saúde nacional, possivelmente ainda hoje não os teria terminado, mas com o desconto que o seguro me permite, fiz tudo no privado, por um preço bastante baixo e depressa acabei com os medos. Também me recordo dos dias em que estava tão doente, que mal conseguia sair da cama e com apenas uma chamada telefónica, em menos de uma hora tinha em minha casa um médico a observar-me e a medicar-me, sem que para tal tivesse que pagar. Esta situação acontecia quando tinha o seguro da AMI, que sempre considerei muito credível e útil, além de que oferecia excelentes serviços, por um preço mínimo.

Hoje em dia, a concorrência destes serviços é tão feroz que há mesmo quem abdique de os ter, por não conseguir qual o que lhe oferece melhor condições, é que uma pessoa cansa-se de tanta oferta, quando no fundo os principios que cobrem são similares. O certo é que cada vez mais são as pessoas seguradas, seja a que nível for, chegando algumas ao exagero de subscrever serviços que nunca vão precisar, mas que pagam porque sentem-se mais seguras.

Ter um seguro é importante, mas analise bem as suas reais necessidades e não se deixe ir em estratégias de marketing que lhe podem sair caras. É bom sentir-se seguro, mas até que ponto é fundamental?



Catarina Guedes Duarte

Título: Seguros para todos os gostos

Autor: Catarina Guedes Duarte (todos os textos)

Visitas: 2

628 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • SophiaSophia

    29-05-2014 às 06:50:44

    Realmente, é tanto seguro ofertado que o melhor mesmo é ser seletivo e ver as reais necessidades da pessoa.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de Climatizaçãoheliogo

    15-04-2009 às 00:22:34

    Sim , eu sei que tenho um nome estranho. Eu sei disso prefeitamente. Eu consigo viver com isso. Há! de seguros , não tenho, não quero, não concordo em ter seguros, e irritame estarem sempre a telefonarem-me a convencer para eu, heliogo, fazer um seguro de vida.

    Eles estão é lo...

    ¬ Responder

Comentários - Seguros para todos os gostos

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Fine and Mellow

Ler próximo texto...

Tema: Música
Fine and Mellow\"Rua
"O amor é como uma torneira
Que você abre e fecha
Às vezes quando você pensa que ela está aberta, querido
Ela se fechou e se foi"
(Fine and Melow by Billie Holiday)

Ao assistir a Bio de Billie Holiday, ocorreu-me a questão Bluesingers x feminismo, pois quem ouve Blues, especialmente as mais antigas, as damas dos anos 10, 20, 30, 40, 50, há de pensar que eram mulheres submissas ao machismo e maldade de seus homens. Mas, as cantoras de Blues, eram mulheres extremamente independentes; embora cantassem seus problemas, elas não eram submissas a ponto de serem ultrajadas, espancadas... Eram submissas, sim, ao amor, ao bom trato... Essas mulheres, durante muito tempo, tiveram de se virar sozinhas e sempre que era necessário, ficavam sós ou mudavam de parceiros ou assumiam sua bissexualidade ou homossexualidade efetiva. Estas senhoras, muitas trabalharam como prostitutas, eram viciadas em drogas ou viviam boa parte entregues ao álcool, merecem todo nosso respeito. Além de serem precursoras do feminismo, pois romperam barreiras em tempos bem difíceis, amargavam sua solidão motivadas pelo preconceito em relação a cor de sua pele, como aconteceu a Lady Day quê, quando tocava com Artie Shaw, teve que esperar muitas vezes dentro do ônibus, enquanto uma cantora branca cantava os arranjos que haviam sido feitos especialmente para ela, Bilie Holiday. Foram humilhadas, mas, nunca servis; lutaram com garra e competência, eram mulheres de fibra e cheias de muito amor. Ouvir Billie cantar Strange Fruit, uma das primeiras canções de protestos, sem medo, apenas com dor na alma, é demais para quem tem sentimentos. O brilho nos olhos de Billie, fosse quando cantava sobre dor de amor ou sobre dor da dor, é insubstituível. Viva elas, nossas Divas do Blues, viva Billie Holiday, aquela que quando canta parte o coração da gente; linda, magnifica, incomparável, Lady Day.

O amor vai fazer você beber e cair
Vai fazer você ficar a noite toda se repetindo

O amor vai fazer você fazer coisas
Que você sabe que são erradas

Mas, se você me tratar bem, querido
Eu estarei em casa todos os dias

Mas, se você continuar a ser tão mau pra mim, querido
Eu sei que você vai acabar comigo

Pesquisar mais textos:

Sayonara Melo

Título:Fine and Mellow

Autor:Sayonara Melo(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios