Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Seguros > O que é apólice?

O que é apólice?

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Seguros
Visitas: 171
Comentários: 8
O que é apólice?

Uma apólice de seguros é um documento emitido pela seguradora que dará cobertura ao bem assegurado. A apólice visa estabelecer o objeto contratado, incluindo vidas, que é formalizado por este documento que contém informações tanto por parte da empresa seguradora, tanto do contratado e suas finalidades de acordo, nela, costam as condições gerais, as particularidades da cobertura. Uma apólice pode ser comparada a um contrato de serviços, sendo que em caso de seguros, não se trata de mão de obra mas sim, de cobertura indenizatória, que pode ser total ou parcial, depende do tipo da cobertura que for acertado e contratado.

As apólices de seguros, são renovadas anualmente com reajuste dos valores corrigidos pelo índice escolhido como base para o reajuste na época da renovação. Para que o bem assegurado esteja sempre coberto, ou melhor; sempre contando com reparação financeira caso se faça preciso, a atenção ao período de renovação deve ser sempre respeitado, no caso do assegurado querer por algum motivo trocar de seguradora, deve evitar que o bem fique desprotegido, principalmente no caso de veículos e procurar cotar outra um mês antes do vencimento do mesmo, pois o bem em questão que estiver assegurado, só é validado quando a apólice é aprovada pela empresa seguradora e não no ato da assinatura do contrato. Para se saber quando começa-se a ter de fato a cobertura do bem por parte da seguradora, é importante perguntar o tempo que leva para a efetivação do contrato e que o mesmo termo, esteja estipulado e previsto no documento da apólice, ou de contratação, em geral esse tempo leva quinze dias.

O índice de crescimento da contratação de seguros, está se expandido para diversos bens, hoje se tem inclusive, seguro por incapacidade temporária, algumas partes do corpo, que é mais comum, entre profissionais que por exemplo atuam mais com determinada parte do corpo, como os odontólogos, que utilizam mais as mãos e tantos outros, porém, os mais procurados são os seguros de vida, de automóveis e motos, os de residência, os seguros saúde (que são utilizados como os planos de saúde para consulta médica, exames e internações), o empresarial, que inclui os pertences da empresa e os de jóais, por tanto, a apólice de seguros tanto é destinada a pessoas físicas como jurídicas.

O dever da seguradora contratada por meio da apólice, é a promessa documentada de que haverá indenização em caso de dano do bem contratado, já o contratante tem o dever de fornecer todas as informações reais do bem em questão e de pagar em dia os valores destinados a contratação da apólice que, dependendo da seguradora, pode ser parcelado o valor total ou pago em uma única parcela anual.

Sílvia Baptista

Título: O que é apólice?

Autor: Sílvia Baptista (todos os textos)

Visitas: 171

781 

Imagem por: lumaxart

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 8 )    recentes

  • eliane maria alves

    06-12-2014 às 16:59:06

    uma apólice de seguro fiança locatícia, contratada com todas as coberturas (cobertura básica, Danos ao imóvel, Pintura interna,Multa contratual),com renovação automática de 12 em 12 meses. Sendo que a imobiliária é estipulante da apólice, na sua renovação pode mudar (excluir coberturas),sem anuência do Estipulante (representante legal do segurado)...

    ¬ Responder
  • SophiaSophia

    29-05-2014 às 06:46:01

    Antes de contratar qualquer apólice é preciso estar ciente das condições detalhadamente,tem que ler o contrato. É ótimo e muito mais seguro!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • leidjane costaleidjane costa

    07-07-2012 às 16:53:52

    Meu esposo faleceu em 2011, e deixou uma apólice de seg. no meu nome. Quanto tempo tenho pra resgata- lo?

    ¬ Responder
  • Sílvia BaptistaSílvia Baptista

    18-08-2012 às 13:45:41

    Olá Leidjane Costa, o prazo é de até 3 anos para o beneficiário entregar os documentos para solicitação de resgate. Aconselho consultar a seguradora o quanto antes e pedir a documentação exigida que você
    e terá de apresentar para dar andamento.

    Um abraço!

    ¬ Responder
  • luandaluanda

    19-03-2012 às 13:54:17

    e muito bm aprender sobre os direitos dos trabalhadores procurar sobre o que vc tem dúvoda...

    ¬ Responder
  • raimundo nascimento de araujoraimundo nascimento de araujo

    17-06-2011 às 18:18:12

    que tipo de documento é esse chamado apólice? estou precisando ver meu saldo na caixa maie eles pedem o numero da apólice mais nao consiguir identificar esse numero.

    ¬ Responder
  • francisco Guiomar Sousa

    22-06-2013 às 14:55:08

    como retirar o saldo???

    ¬ Responder
  • sandrelly santosandrelly santo

    05-05-2011 às 23:53:50

    meu pai faliceu e quando fui receber aindenizaçaõ a siguradora faliu ja faz 10anos

    ¬ Responder

Comentários - O que é apólice?

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os descendentes de Eça

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Literatura
Os descendentes de Eça\"Rua
Recentemente, por via da comunicação social, soubemos da entrega do prémio Leya, a um trineto de Eça de Queirós. Julgo que bastou essa noticia, para que todos ficássemos curiosos sobre os seus descendentes…esse mistério, como o Mistério da Estrada de Sintra, começou a adensar-se entre quem se interessa por estas coisas da literatura e da genealogia…então aqui deixo algumas notas que poderão ser importantes para quiçá, um dia, um qualquer jornalista, ou editor, se lembre, de conseguir reunir todos os seus descendentes vivos e se tire uma fotografia de família.

José Maria Eça de Queirós, escritor pródigo da nossa nação, contraiu matrimónio em 1886, com Emília de Castro Pamplona Resende, condessa de Resende, deixando à data de sua morte, em Paris, quatro filhos como seus descendentes e herdeiros diretos; foram eles António Eça de Queirós, Maria Eça de Queirós, Alberto Eça de Queirós e José Maria Eça de Queirós; portanto três meninos e uma menina.
Através do site Geneall.net, foi possível perceber as linhas genealógicas que se seguiram aos seus filhos. No entanto, nem todos os nomes dos seus bisnetos e trinetos estão aí presentes, com certeza por motivos de ordem pessoal, de resguardo da privacidade, motivos que não podemos questionar. Porém, é possível, pelo menos determinar a existência desses membros da família queirosiana.

De antemão sabemos que não houve descendência por parte de dois dos seus filhos, António Eça de Queirós e de Alberto Eça de Queirós.
Maria Eça de Queirós teve dois filhos, uma menina e um menino, porém a menina morreu muito nova, ficando apenas o menino, de seu nome Manuel Pedro Benedito de Castro, que mais tarde casou com Maria da Graça Salema de Castro, a mulher que se tornou a primeira diretora da Fundação Eça de Queirós, na casa de Tormes, pertença da família da esposa de Eça de Queirós. Como Manuel Pedro Benedito de Castro não teve filhos, sabemos que por este ramo, terminou a descendência do escritor.

Convém, entretanto, acrescentar aqui uma curiosidade. Depois do regresso a Portugal da viúva de Eça, ela e os filhos, foram residir para a casa da Granja, pertencente à família de Sophia de Mello Breyner. Inicialmente como esta casa costumava ser arrendada pela família de Sophia, Emília de Castro, arrendou-a, vindo a compra-la uns anos depois. Portanto, é aqui nesta casa que ela cria os seus filhos, e é onde, José Maria Eça de Queirós, um dos seus filhos, permanece após a sua morte, tendo criado aqui os seus filhos e netos, e tendo aqui também falecido.

Podemos então seguramente afirmar que a sua grande linha de descendência parte do seu filho, com o mesmo nome, José Maria Eça de Queirós, que teve também ele, atente-se à curiosidade, quatro filhos, neste caso, ao inverso, um menino, e três meninas, respetivamente de seus nomes, Manuel Eça de Queirós, Maria das Dores Eça de Queirós, Matilde Maria de Castro de Eça de Queirós e Emília Maria de Castro Eça de Queirós. Esta ultima, Emília, teve ao que consta nove filhos, sendo que um deles, Afonso Maria Eça de Queirós Cabral, é quem atualmente preside à Fundação acima citada, depois da morte da primeira presidente, referida atrás, Maria da Graça Salema de Castro.

Manuel Eça de Queirós por sua vez teve seis filhos, Maria das Dores Eça de Queirós teve três filhos, e Matilde Maria de Castro de Eça de Queirós, dois filhos. Somados, contabilizamos vinte, os bisnetos do famoso escritor. Seria interessante avançar um pouco mais nos ramos genealógicos e aflorar quem são ou pelo menos, quantos são os trinetos e tetranetos de Eça, por conseguinte fica aqui o desafio, pois é certo que porventura alguns destes descendentes não se conhecem, e nunca terão trocado qualquer impressão sobre o seu ascendente, para uns, bisavô, para outros trisavô, e ainda para outros, tetravô.

Pesquisar mais textos:

Liliana Félix Leite

Título:Os descendentes de Eça

Autor:Liliana Félix Leite(todos os textos)

Imagem por: lumaxart

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios