Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Arte > Mesopotâmia - Arte da Acádia e Arte da Assíria

Mesopotâmia - Arte da Acádia e Arte da Assíria

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Arte
Visitas: 22
Mesopotâmia - Arte da Acádia e Arte da Assíria

Sargão conquistou a Suméria bem como o Norte da Síria e o Elam. Baseou o seu poder na cidade de Acad. O acádico tornou-se a língua de poder na Mesopotâmia. Tentou a consolidação entre as cidades-estado sumérios e acádicos. Para os acádicos era importante mostrar poder do monarca através da arte. Os temas de poder e da narrativa encontram-se combinados na estela Naramsin. A estela comemora, em alto-relevo, a vitória de Naramsin sobre os Lullubi, povos das montanhas. Fileiras de soldados escalam os contornos ondulados de uma montanha arborizada. À medida que os soldados vitoriosos pisam os derrotados, estes imploram misericórdia ou jazem, contorcidos na morte. Sobre eles está o rei, em grande escala, figura centralizada, perto do pico da montanha, ou seja, perto do divino. Tem uma coroa de chifres.

É uma figura rica em musculatura e altivez. Divindades solares brilham sobre a sua cabeça.
A babilónia sucumbiu aos hititas em 1595 a.C., que se tinham estabelecido na Anatólia.

Quando os hititas partiram, deixaram o estado babilónico vulnerável a outros invasores. No final do milénio, os assírios já controlavam quase todo o Sul da Mesopotâmia. Guerras e caçadas são o espírito da assíria. Os assírios inspiravam-se fortemente nos feitos artísticos dos sumérios e dos babilónios, mas adotaram-no aos seus objetivos. A sua arte era altamente imperial, mostrando a supremacia da civilização assíria – Zigurate de Assur, Palácio Nava e Palácio Antigo, Templo duplo de Sin e Samash e Templo Nabu. O Palácio-Fortaleza de Sargão II Khorsabad, uma residência real protegido por uma majestosa muralha.

A Zigurate do Templo em ascensão envolvente tinha 7 andares. No último andar celebrava-se a festa do ano novo. As escadas contornam o edifício – movimento eliquidal. Diante dos portões erguiam-se figuras de guardiões conhecidos como lamassu, com corpo de touro e cabeça humana. Tem uma quinta perna, o que indica que foram concebidos de modo a serem legíveis de perfil e de frente. Tem uma cornamenta poderosa com 3 pares de cornos, brincos na orelha, altos toucados, olhos profundamente encovados, poderosa musculatura, delicadas barbas e asas. No interior, baixos-relevos da vida privada do rei, das cenas militares e do cavalo de guerra.

Daniela Vicente

Título: Mesopotâmia - Arte da Acádia e Arte da Assíria

Autor: Daniela Vicente (todos os textos)

Visitas: 22

781 

Comentários - Mesopotâmia - Arte da Acádia e Arte da Assíria

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Informática
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?\"Rua
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Bom, Não é de hoje que tecnologia vem surpreendendo a todos nós com grandes revoluções e os custos que diminuem cada vez mais.
Hoje em dia é comum ver crianças com smarthphones com tecnologia que a 10 anos atrás nem o celular mais moderno e caro do mercado tinha.
Com isso surgiram sugiram vários profetas da tecnologia e visionários, tentando prever qual será o próximo passo.

E os filmes retratam bem esse tema e usam essa formula que atrai a curiosidade das pessoas.
Exemplos:

Minority report - A nova lei de 2002 (Imagem)

Transcendence de 2014

Em Transcendence um tema mais conspiratório, onde um ser humano transcende a uma consciência artificial e assim se torna imortal e com infinita capacidade de aprendizagem.
Vale a pena ver tanto um quanto o outro filme. Algumas tecnologias de Minority Report, como utilizar computadores com as mãos (caso do kinect do Xbox 360 e One) e carros dirigidos automaticamente, já parecem bem mais próximo do que as tecnologias vistas em Transcendence, pois o foco principal do mesmo ainda é um tema que a humanidade engatinha, que é o cérebro humano, a máquina mais complexa conhecida até o momento.

Eu particularmente, acredito que em alguns anos teremos realmente, carros pilotados automaticamente, devido ao investimento de gigantes como o Google e o Baidu nessa tecnologia.

Também acho que o inicio da colonização de Marte, vai trazer grandes conquistas para humanidade, porém grandes desafios, desafios esses que vão nos obrigar a evoluir rapidamente nossa tecnologia e nossa forma de encarar a exploração espacial, não como um gasto, mas sim como um investimento necessário a toda humanidade e a perpetuação da sua existência.

A única salvação verdadeira para humanidade e para o planeta terra, é que seja possível o ser humano habitar outros planetas, seja localizando planetas parecidos com a terra ou mudando planetas sem condições para a vida em planetas habitáveis e isso só será possível com gente morando nesses planetas, como será o caso do Marte. O ser humano com a sua engenhosidade, aprendeu a mudar o ambiente a sua volta e assim deixou de ser nômade e da mesma forma teremos que aprender a mudar os mundos, sistemas, galáxias e o universo a nossa volta.

Espero que tenham gostado do meu primeiro texto.
Obrigado à todos!
Até a Próxima!


Pesquisar mais textos:

Érico da Silva Kaercher

Título:Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Autor:Érico da Kaercher(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios