Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Arte > Mais uma interpretação da Última Ceia

Mais uma interpretação da Última Ceia

Categoria: Arte
Mais uma interpretação da Última Ceia

Presenciamos, da perspectiva do observador, Jesus Cristo e doze apóstolos sentados no lado posterior de uma mesa composta com todos os utensílios (pratos, copos, bandejas) e alimentos (pão, peixe, carne de cordeiro, ervas amargas) para se realizar a ceia.

A mesa pintada por Leonardo da Vinci era comprida e estreita, igual àquela que os monges de Santa Maria delle Grazie tomavam as suas refeições. Também a toalha branca que cobre a mesa era parecida com a que os monges usavam.

Estão treze pessoas sentadas à mesa, em que se destaca Jesus Cristo, ao centro, e os doze apóstolos, ao seu lado. Leonardo retratou o momento após Jesus Cristo anunciar que um dos seus discípulos sentados à mesa com ele o vai trair.

Iconográficamente, Jesus Cristo encontra-se com os braços abertos, com uma expressão facial e corporal de tranquilidade, harmonia e calma, formando o eixo central da composição. A janela central que se encontra atrás deste mostra um arco redondo, interpretado por muitos como uma auréola.

Os apóstolos agrupam-se em quatro grupos de três, seis à direita e seis à esquerda de Cristo. Da esquerda para a direita encontra-se: no primeiro grupo, Bartolomeu, Tiago Menor e a André, no segundo a Judas Iscariotes, Pedro e João, no terceiro Tomé, Tiago Maior e Filipe e no quarto grupo estão Mateus, Simão e Zelote. Atrás deles vê-se três janelas abertas para o mundo lá fora.

Na obra, como já foi dito anteriormente, vemos uma cena de grande agitação construída pelos apóstolos. Cada um está representado com uma expressão que lhe é característica, com uma atitude que o define na composição.

Leonardo da Vinci teve uma enorme preocupação com os elementos que intervêm na iconografia das personagens. Ele elaborava mentalmente ao pormenor a sua personagem e começava uma busca por sítios onde pudesse encontrar o modelo mais adequado ao que idealizou. Quando o encontrava, observava-o atentamente de uma forma a retirar todos elementos que o caracterizam para aplicá-los na personagem. A representação do carácter através da alma e do corpo era muito importante para o pintor. O «Quem é?» é uma pergunta que deve ser respondida com veracidade


Daniela Vicente

Título: Mais uma interpretação da Última Ceia

Autor: Daniela Vicente (todos os textos)

Visitas: 0

712 

Comentários - Mais uma interpretação da Última Ceia

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os primeiros brinquedos

Ler próximo texto...

Tema: Brinquedos
Os primeiros brinquedos\"Rua
O brinquedo é mais do que um objecto para a criança se divertir e distrair, é também uma forma de conhecer o mundo que tem ao seu redor e para dar asas à sua imaginação. Desta forma, os brinquedos sempre estiveram presentes na sociedade.

Os primeiros brinquedos datam de 6500 anos atrás, no Japão, em que as crianças brincavam com bolas de fibra de bambu. Entretanto há 3000 anos surgiram os piões feitos de argila e decorados, na Babilónia.

No século XIII apareceram os soldadinhos de chumbo, porém só eram acessíveis às famílias nobres. Cinco séculos mais tarde, apareceram as caixas de música, criadas por relojoeiros suíços.

As bonecas são muito antigas, surgiram enquanto figuras adoradas como deusas, há 40 mil anos, mas a primeira fábrica abriu apenas em 1413 na Alemanha. Barbie, a boneca mais famosa do mundo, foi criada em 1959, mas ainda hoje é das mais apetecíveis pelas crianças.

O grande boom dos brinquedos aconteceu quando se descobriu o plástico para o fabrico. Mesmo assim, muitas famílias não podiam comprar brinquedos aos filhos, como tal, estes utilizavam diversos tipos de materiais e construíam os seus próprios brinquedos.

Actualmente, as crianças têm acesso a uma enorme variedade de brinquedos, desde bonecas, a carros telecomandados, a videojogos… Educativos ou apenas lúdicos, há de tudo e para todos os gostos e preços.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Os primeiros brinquedos

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • umdolitoys 23-01-2013 às 05:46:38

    Adorei a reportagem! e tenho algo para vocês verem!!

    Espero que gostem!!!

    ¬ Responder
  • sofia 22-07-2012 às 21:56:29

    Achei muito interecante e muito legal saber que ano foi fabricadoas bonecas

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios