Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Imóveis Arrendamento > Tenho uma casa para arrendar – E agora?

Tenho uma casa para arrendar – E agora?

Visitas: 22
Comentários: 11
Tenho uma casa para arrendar – E agora?

Situações de ter uma casa para arrendar são mais frequentes do que se possa imaginar. Se a ideia de que quem tem casa para alugar é pessoa abastada, na realidade consegue verificar-se que não é bem assim.

Por exemplo, em caso de herança ou uma mudança para o estrangeiro por um período de tempo em trabalho, ou simplesmente porque se casa com alguém que já tem casa, o aluguer pode ser uma solução rentável.

Em todo o caso, a situação de alugar uma casa que é propriedade sua, não é só um rendimento extra, mas uma responsabilidade acrescida e algumas vezes uma preocupação permanente. Para que não se deixe enganar, perder e saber sempre o rumo que deve levar numa situação de arrendamento da sua propriedade, aqui vai uma ajuda.

Na situação de ter herdado uma casa, poderá existir a necessidade de ter de submeter o imóvel a uma pequena remodelação ou pequenas reparações. A pintura das paredes por vezes não chega e vai ter de investir mais algum dinheiro. Veja e estude os orçamentos que lhe são apresentados, e faça contas. Veja em quantas rendas mensais vai conseguir recuperar o investimento. Atreva-se a arriscar, mas com as devidas precauções.

Depois de verificar que a casa se encontra com as condições necessárias de habitabilidade, explore o mercado. Veja em sites e portais imobiliários os valores praticados na zona, com a tipologia, tendo em conta o estado da casa. Não seja abusador e não ache que vai alugar um palácio, mas também não baixe o preço em demasia. O valor justo é o melhor negócio para ambas as partes. Conte no entanto com um pequeno desconto que por norma é sempre pedido pelo cliente interessado.

Contacte mediadoras imobiliárias da zona da casa. Conhecem melhor os clientes que procuram por aquelas ruas e estão pertinho do local para fazer visitas. Sem dúvida que isto ajuda ao negócio. Quando contratar os serviços de uma mediadora, não faça nenhum contrato de exclusividade. Não se deixe prender, quando a propriedade é sua.

Combine preço e condições. Deixe que tirem fotografias e assine o contrato de mediação. Isto protege ambas as partes na concretização do negócio.

Nas visitas, deixe que a mediadora conduza os clientes. As mediadoras sabem o que fazem, pelo que os deve deixar à vontade.

Quando um cliente quiser arrendar a sua casa, intervenha. Veja quem são, para o que a casa vai servir. Casais com filho são um tipo de cliente, e dois estudantes são outro bem distinto.

Verifique muito bem o contrato na altura de assinar. Qualquer erro pode ser complicado de resolver. Cabe à mediadora tratar de confirmar a legalidade e proteção de ambas as partes.



Carla Horta

Título: Tenho uma casa para arrendar – E agora?

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 22

763 

Imagem por: TheTruthAbout...

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 11 )    recentes

  • maria-jose

    05-03-2015 às 07:35:22

    alugo-casa

    ¬ Responder
  • SophiaSophia

    05-05-2014 às 06:02:55

    Antes de alugar uma casa é preciso deixá-la em boas condições de uso. Também a documentação é importantíssima para ambas as partes.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoCarla Horta

    04-09-2012 às 23:41:04

    Também já me aconteceu arrendar a casa a um casal e depois verificar que estavam lá 7 pessoas. Mas o contrato de arrendamento não falava no numero de pessoas que podiam estar lá dentro. Isso pode ser feito? É que na imobiliária disseram-me que não. Alguém me sabe responder?

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoCarla Horta

    04-09-2012 às 23:36:16

    No meu caso pedi para que uma imobiliária tratasse de tudo. Eles divulgaram a casa em sites imobiliários, dei-lhes a chave de casa para fazerem visitas (estava sem mobiliário). Fizeram varias visitas e só me ligaram com um bom cliente quando fizeram uma boa qualificação dele. Pediram-lhe todos os documentos em como estava a trabalhar e quem eram os fiadores. Até agora tudo tem corrido muito bem, pois a qualificação dos arrendatários foi bem feita.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoMarco

    26-07-2012 às 11:29:26

    Também tive essa situação com os meus inquilinos. Eles fazem as obras e eu não tenho de pagar, fazendo o encontro de contas nas rendas. Até agora não tenho tido nenhum problema, e eles até me convidaram para ir ver as obras depois de feitas para que eu tivesse a certeza de que as tinham feito como deve ser.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoFilipa

    26-07-2012 às 11:29:09

    Tenho uma casa arrendada e tenho uma excelente relação com os meus inquilinos. Houve uma altura em que a casa precisava de obras e eu não tinha dinheiro para as fazer. Os próprios inquilinos ofereceram-se para as pagar e descontar nas rendas. Foram fantásticos e espero que não saiam de lá tão depressa.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoAna

    24-07-2012 às 09:42:13

    Moro numa casa arredada há já 2 anos. Temos pago sempre a renda sem qualquer problema. Acontece é que a casa tem alguns problemas de canalização e temos infiltrações em casa. Quando falo com o senhorio ele diz que vai arranjar mas até agora nada. Ás vezes tenho vontade de deixar de pagar para fazer as obras necessárias.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoOliveira

    24-07-2012 às 09:41:55

    Aconteceu-me uma vez os inquilinos não pagarem. Enviei cartas e afins. Até que houve um dia em que perdi a paciencia e fui bater á porta daquela que afinal era a minha casa. Disse-lhes em voz alta que tinham até ao final do mês para pagarem ou quem os tirava de lá era eu. Desapareceram e nunca mais os vi. Claro que as rendas ficaram por pagar, mas ao menos livrei-me deles.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoSilvia

    23-07-2012 às 11:22:19

    Alberto, quando faz um contrato de arrendamento pode indicar e precaver-se relativamente à constituição da família que vai habitar o seu imóvel. Peça também documentação como os vínculos laborais e peça sempre fiadores. Encontre-se com eles mais do que uma vez para ver a forma como se comportam. É um bom truque.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoAlberto

    23-07-2012 às 11:21:27

    As minhas experiencias não foram as melhores. Inquilinos que não pagam, que abandonam a casa sem passar cartão a ninguém. Já passe por tudo um pouco e até alugar a um casal e depois vir a saber que habitam lá em casa quase 8 pessoas. A experiencia tem sido um verdadeiro pesadelo.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoDavid

    19-07-2012 às 11:51:21

    Já tinha uma casa minha quando me juntei com a minha mulher. Decidimos arrendar a minha casa de solteiro e até agora não tem havido problemas. Fui eu quem tratou de tudo e na altura de escolher os arrendatários pedi toda a documentação deles e fiadores. O pior são os impostos que tenho de pagar por causa da casa, mas pelo menos a casa não está fechada e consigo no final de todas as contas que seja um negócio lucrativo.

    ¬ Responder

Comentários - Tenho uma casa para arrendar – E agora?

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

O meu instrumento musical avariou!

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Instrumentos Musicais
O meu instrumento musical avariou!\"Rua
É inevitável que, mais cedo ou mais tarde, um instrumento musical precise de reparação.

Mesmo que conheçamos bem o nosso instrumento e o consigamos arranjar, na maioria das vezes é necessário um técnico para o fazer com a melhor das qualidades.

Eventualmente, nem será necessário existir um problema com o instrumento, poderá ser apenas uma questão de manutenção. 

No caso de uma guitarra, por exemplo, qualquer instrumentista é perfeitamente capaz de substituir uma corda partida e tirar da guitarra o mesmo som que ela tinha.

No entanto, existem reparações, seja uma amolgadela no tampo ou uma tarraxa arrancada, que convêm ser feitas por técnicos especializados.

Por norma, as próprias casas que vendem instrumentos musicais efectuam essas reparações ou são capazes de aconselhar técnicos para as fazer.

Mediante o instrumento musical em questão, a reparação ou manutenção poderá ser mais cara. É sempre mais fácil arranjar um técnico que repare um piano do que um que arranje oboés.

Apesar de ser normal cuidar do nosso instrumento musical regularmente, os percalços acontecem todos os dias. Para os contornar, há sempre alguém que nos poderá aconselhar melhor do que nós próprios.

Apesar de poder sair mais caro, temos também a certeza de que o nosso instrumento foi arranjado por especialistas no assunto.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:O meu instrumento musical avariou!

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Imagem por: TheTruthAbout...

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • luiz fabiano 18-02-2012 às 15:48:28

    boa tarde amigos preciso de um cabo flex da lcd da camera g70 se aulguem tiver mande um email obrigado

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios