Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Imóveis Arrendamento > Tenho uma casa para arrendar – E agora?

Tenho uma casa para arrendar – E agora?

Visitas: 22
Comentários: 11
Tenho uma casa para arrendar – E agora?

Situações de ter uma casa para arrendar são mais frequentes do que se possa imaginar. Se a ideia de que quem tem casa para alugar é pessoa abastada, na realidade consegue verificar-se que não é bem assim.

Por exemplo, em caso de herança ou uma mudança para o estrangeiro por um período de tempo em trabalho, ou simplesmente porque se casa com alguém que já tem casa, o aluguer pode ser uma solução rentável.

Em todo o caso, a situação de alugar uma casa que é propriedade sua, não é só um rendimento extra, mas uma responsabilidade acrescida e algumas vezes uma preocupação permanente. Para que não se deixe enganar, perder e saber sempre o rumo que deve levar numa situação de arrendamento da sua propriedade, aqui vai uma ajuda.

Na situação de ter herdado uma casa, poderá existir a necessidade de ter de submeter o imóvel a uma pequena remodelação ou pequenas reparações. A pintura das paredes por vezes não chega e vai ter de investir mais algum dinheiro. Veja e estude os orçamentos que lhe são apresentados, e faça contas. Veja em quantas rendas mensais vai conseguir recuperar o investimento. Atreva-se a arriscar, mas com as devidas precauções.

Depois de verificar que a casa se encontra com as condições necessárias de habitabilidade, explore o mercado. Veja em sites e portais imobiliários os valores praticados na zona, com a tipologia, tendo em conta o estado da casa. Não seja abusador e não ache que vai alugar um palácio, mas também não baixe o preço em demasia. O valor justo é o melhor negócio para ambas as partes. Conte no entanto com um pequeno desconto que por norma é sempre pedido pelo cliente interessado.

Contacte mediadoras imobiliárias da zona da casa. Conhecem melhor os clientes que procuram por aquelas ruas e estão pertinho do local para fazer visitas. Sem dúvida que isto ajuda ao negócio. Quando contratar os serviços de uma mediadora, não faça nenhum contrato de exclusividade. Não se deixe prender, quando a propriedade é sua.

Combine preço e condições. Deixe que tirem fotografias e assine o contrato de mediação. Isto protege ambas as partes na concretização do negócio.

Nas visitas, deixe que a mediadora conduza os clientes. As mediadoras sabem o que fazem, pelo que os deve deixar à vontade.

Quando um cliente quiser arrendar a sua casa, intervenha. Veja quem são, para o que a casa vai servir. Casais com filho são um tipo de cliente, e dois estudantes são outro bem distinto.

Verifique muito bem o contrato na altura de assinar. Qualquer erro pode ser complicado de resolver. Cabe à mediadora tratar de confirmar a legalidade e proteção de ambas as partes.



Carla Horta

Título: Tenho uma casa para arrendar – E agora?

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 22

763 

Imagem por: TheTruthAbout...

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 11 )    recentes

  • maria-jose

    05-03-2015 às 07:35:22

    alugo-casa

    ¬ Responder
  • SophiaSophia

    05-05-2014 às 06:02:55

    Antes de alugar uma casa é preciso deixá-la em boas condições de uso. Também a documentação é importantíssima para ambas as partes.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoCarla Horta

    04-09-2012 às 23:41:04

    Também já me aconteceu arrendar a casa a um casal e depois verificar que estavam lá 7 pessoas. Mas o contrato de arrendamento não falava no numero de pessoas que podiam estar lá dentro. Isso pode ser feito? É que na imobiliária disseram-me que não. Alguém me sabe responder?

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoCarla Horta

    04-09-2012 às 23:36:16

    No meu caso pedi para que uma imobiliária tratasse de tudo. Eles divulgaram a casa em sites imobiliários, dei-lhes a chave de casa para fazerem visitas (estava sem mobiliário). Fizeram varias visitas e só me ligaram com um bom cliente quando fizeram uma boa qualificação dele. Pediram-lhe todos os documentos em como estava a trabalhar e quem eram os fiadores. Até agora tudo tem corrido muito bem, pois a qualificação dos arrendatários foi bem feita.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoMarco

    26-07-2012 às 11:29:26

    Também tive essa situação com os meus inquilinos. Eles fazem as obras e eu não tenho de pagar, fazendo o encontro de contas nas rendas. Até agora não tenho tido nenhum problema, e eles até me convidaram para ir ver as obras depois de feitas para que eu tivesse a certeza de que as tinham feito como deve ser.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoFilipa

    26-07-2012 às 11:29:09

    Tenho uma casa arrendada e tenho uma excelente relação com os meus inquilinos. Houve uma altura em que a casa precisava de obras e eu não tinha dinheiro para as fazer. Os próprios inquilinos ofereceram-se para as pagar e descontar nas rendas. Foram fantásticos e espero que não saiam de lá tão depressa.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoAna

    24-07-2012 às 09:42:13

    Moro numa casa arredada há já 2 anos. Temos pago sempre a renda sem qualquer problema. Acontece é que a casa tem alguns problemas de canalização e temos infiltrações em casa. Quando falo com o senhorio ele diz que vai arranjar mas até agora nada. Ás vezes tenho vontade de deixar de pagar para fazer as obras necessárias.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoOliveira

    24-07-2012 às 09:41:55

    Aconteceu-me uma vez os inquilinos não pagarem. Enviei cartas e afins. Até que houve um dia em que perdi a paciencia e fui bater á porta daquela que afinal era a minha casa. Disse-lhes em voz alta que tinham até ao final do mês para pagarem ou quem os tirava de lá era eu. Desapareceram e nunca mais os vi. Claro que as rendas ficaram por pagar, mas ao menos livrei-me deles.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoSilvia

    23-07-2012 às 11:22:19

    Alberto, quando faz um contrato de arrendamento pode indicar e precaver-se relativamente à constituição da família que vai habitar o seu imóvel. Peça também documentação como os vínculos laborais e peça sempre fiadores. Encontre-se com eles mais do que uma vez para ver a forma como se comportam. É um bom truque.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoAlberto

    23-07-2012 às 11:21:27

    As minhas experiencias não foram as melhores. Inquilinos que não pagam, que abandonam a casa sem passar cartão a ninguém. Já passe por tudo um pouco e até alugar a um casal e depois vir a saber que habitam lá em casa quase 8 pessoas. A experiencia tem sido um verdadeiro pesadelo.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoDavid

    19-07-2012 às 11:51:21

    Já tinha uma casa minha quando me juntei com a minha mulher. Decidimos arrendar a minha casa de solteiro e até agora não tem havido problemas. Fui eu quem tratou de tudo e na altura de escolher os arrendatários pedi toda a documentação deles e fiadores. O pior são os impostos que tenho de pagar por causa da casa, mas pelo menos a casa não está fechada e consigo no final de todas as contas que seja um negócio lucrativo.

    ¬ Responder

Comentários - Tenho uma casa para arrendar – E agora?

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Dicas para decorar salas pequenas.

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Decoração
Dicas para decorar salas pequenas.\"Rua
A realidade das grandes cidades é que a maioria das pessoas mora em espaços pequenos. É fato também que todos desejam ter um ambiente acolhedor e aconchegante para receber amigos. Em contrapartida, na medida em que os espaços encolhem, a quantidade de aparelhos eletrônicos que utilizamos aumenta cada vez mais. Há ainda quem use a sala como home-office.

Nesta busca de inspiração para organizar e incrementar sua sala, encontramos uma série de sites especializados e blogs com muitas, muitas ideias. O conceito de D.I.Y. (do it yourself) que significa "faça você mesmo” nunca esteve tão na moda. É uma alternativa para reduzir gastos com mão de obra e nada melhor do que criar um espaço com um toque todo seu. Inspirações e ideias não faltam. Hoje, de certa forma todos nos sentimos meio decoradores.

Mas planejar a decoração de uma sala pequena exige alguns cuidados para que o ambiente não fique entulhado de móveis, disfuncional ou até mesmo desagradável.

Confira algumas dicas para decorar sua sala com estilo e valorizando seu espaço:
Os espelhos, além da autocontemplação, causam efeitos interessantes. Aplicados, por exemplo, em uma parede inteira pode duplicar a amplitude do ambiente. Pode ser usado também em móveis, tetos, em diversos formatos e valorizar a luminosidade da decoração.

As cores tem poder de causar sensações. Em ambientes com pouco espaço, elas podem colaborar para que a sensação de amplitude possa tanto aumentar quanto diminuir. Para pintar as paredes de sua sala aposte em cores claras. O teto com uma cor mais clara que a das paredes, por exemplo, pode simular uma elevação do teto, já em uma cor mais escura, promoverá uma sensação de rebaixamento do teto.

A escolha e posição dos móveis são um aspecto muito importante. Opte por poucos móveis, nunca de tamanhos exagerados e posicione-os de forma que valorize o espaço. Móveis que misturam poucos materiais, baixos e com linhas retas proporcionam leveza ao ambiente.

Uma solução muito interessante para espaços pequenos é a utilização de prateleiras. Caixas para produtos horto frutícolas reformadas podem se tornar lindas prateleiras. Mas cuidado com a profundidade, para não atrapalhar na disposição de outros móveis e objetos.

Móveis multifuncionais ou móveis inteligentes são excelentes alternativas para uma sala pequena. Um bom exemplo são pufes, que podem ser usados como mesas de centro ou ficarem alojados debaixo de aparadores e quando recebemos visitas podem se transformar em assentos extras. Mesas dobráveis também são uma ótima opção.

Escolher o mesmo piso ou revestimento pode dar a impressão de área maior, de continuidade. Mudanças drásticas de um ambiente para outro pode causar a sensação de divisão e consequentemente fazer parecer menor.

Algumas outras dicas: um sofá retrátil ou reclinável garante muito mais conforto e ocupa o espaço de um sofá simples. Suporte ou painéis móveis para TV possibilitam que ela seja movida na direção desejável. Caso o ambiente tenha escadas, escolher um modelo de escadas vazadas evita divisões e pode se tornar uma peça de destaque na sala. E para as cortinas, escolha tecidos leves, lisas e sem estampas.

De qualquer forma, ouse, não tenha medo de arriscar, crie, não copie, só assim será seu!

Luciana Santos.

Outros textos do autor:
Dicas para decorar salas pequenas.

Pesquisar mais textos:

Luciana Maria dos Santos

Título:Dicas para decorar salas pequenas.

Autor:Luciana Maria Santos(todos os textos)

Imagem por: TheTruthAbout...

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Carlos Rubens Neto 16-06-2016 às 16:20:24

    Excelente matéria! Parabéns Luciana ;)

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios