Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Imóveis Arrendamento > Alugar uma Casa – O que é realmente importante

Alugar uma Casa – O que é realmente importante

Visitas: 6
Comentários: 1
Alugar uma Casa – O que é realmente importante

Quando se fala em alugar uma casa, todos opinamos. Uns mais do que outros, todos nos achamos entendidos no assunto. A localização, o número de assoalhadas, etc., etc., etc.

Alugar uma casa é muito mais do que saber umas dicas sobre o assunto, e se está de facto a necessitar alugar um imóvel, este texto vai interessar-lhe.

Se começarmos a nossa conversa com expressões como ponderação económica, rentabilidade e investimento, vai sentir-se aborrecido e vai achar que isso condiz muito mais com o proprietário do que consigo que é futuro inquilino, mas engana-se. Estas expressões são exatamente para quem procura uma casa para alugar. Ora vejamos.

Se o número de assoalhadas são importantes para si, estude bem o caso. Precisa realmente de um escritório num quarto à parte? Não pode incorporar na sala uma parte destinada para escritório. Saiba que o facto de querer mais uma assoalhada vai acrescer o custo da renda. Muitas vezes acontece que a assoalhada destinada ao escritório tem um espaço muito limitado, mas é contabilizado como um quarto a mais, o que eu vai inflacionar o valor a pagar mensalmente.

Pode não querer cheirar o jantar do vizinho da frente, mas uma vista sobre o mar é assim tão importante? Procure uma vista desafogada, mas tenha em conta que vistas panorâmicas são extremamente caras. Compare preços.

Na sequência da comparação de preços, se encontrar uma casa que ache interessante e que esteja interessado, verifique os valores dos arrendamentos praticados na zona.

A casa tem direito a usufruto da garagem, ou simplesmente não a tem? Não se esqueça que estacionar o carro pode custar tempo e dinheiro. Atenção aos parqueamentos da zona e se a zona for pouco segura, vai mesmo ter de alugar uma garagem. Este valor deve ser contabilizado mensalmente e conte com este custo além do valor da renda.

Quanto tempo vai levar até ao seu trabalho? E a gasolina que gasta? Faça novamente as contas.

Se não tem carro, verifique o percurso para a escola dos seus filhos e para o seu trabalho. Os transportes, apesar de mais baratos, também são pagos.

Dos transportes, passamos à casa em si. O prédio está em bom estado? Como é a vizinhança. Verifique a roupa que está estendida às varandas. Muitas vezes, esta é uma forma de verificar o tipo de vizinhança que ali vai encontrar.

A casa precisa de pintura? Negoceie com o proprietário e fala você mesmo a pintura da casa.

Pondere com toda a atenção e nunca se esqueça que um contrato de arrendamento tem uma previsão média de 5 anos. Faça contas ao investimento que vai fazer neste período de tempo e decida depois. Existem bons negócios, mas são aqueles que são fechados depois de muitas contas feitas.


Carla Horta

Título: Alugar uma Casa – O que é realmente importante

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 6

797 

Imagem por: Jeremy Levine Design

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • SophiaSophia

    05-05-2014 às 22:36:02

    Antes de qualquer decisão é muito importante avaliar os prós e os contra. Não é fácil morar alugado, ainda mais nas oscilações financeiras em que vivemos atualmente. Sempre é bom encontrar estratégias para adquirir uma casa, mesmo que se abstenha de algumas regalias.

    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Comentários - Alugar uma Casa – O que é realmente importante

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Informática
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?\"Rua
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Bom, Não é de hoje que tecnologia vem surpreendendo a todos nós com grandes revoluções e os custos que diminuem cada vez mais.
Hoje em dia é comum ver crianças com smarthphones com tecnologia que a 10 anos atrás nem o celular mais moderno e caro do mercado tinha.
Com isso surgiram sugiram vários profetas da tecnologia e visionários, tentando prever qual será o próximo passo.

E os filmes retratam bem esse tema e usam essa formula que atrai a curiosidade das pessoas.
Exemplos:

Minority report - A nova lei de 2002 (Imagem)

Transcendence de 2014

Em Transcendence um tema mais conspiratório, onde um ser humano transcende a uma consciência artificial e assim se torna imortal e com infinita capacidade de aprendizagem.
Vale a pena ver tanto um quanto o outro filme. Algumas tecnologias de Minority Report, como utilizar computadores com as mãos (caso do kinect do Xbox 360 e One) e carros dirigidos automaticamente, já parecem bem mais próximo do que as tecnologias vistas em Transcendence, pois o foco principal do mesmo ainda é um tema que a humanidade engatinha, que é o cérebro humano, a máquina mais complexa conhecida até o momento.

Eu particularmente, acredito que em alguns anos teremos realmente, carros pilotados automaticamente, devido ao investimento de gigantes como o Google e o Baidu nessa tecnologia.

Também acho que o inicio da colonização de Marte, vai trazer grandes conquistas para humanidade, porém grandes desafios, desafios esses que vão nos obrigar a evoluir rapidamente nossa tecnologia e nossa forma de encarar a exploração espacial, não como um gasto, mas sim como um investimento necessário a toda humanidade e a perpetuação da sua existência.

A única salvação verdadeira para humanidade e para o planeta terra, é que seja possível o ser humano habitar outros planetas, seja localizando planetas parecidos com a terra ou mudando planetas sem condições para a vida em planetas habitáveis e isso só será possível com gente morando nesses planetas, como será o caso do Marte. O ser humano com a sua engenhosidade, aprendeu a mudar o ambiente a sua volta e assim deixou de ser nômade e da mesma forma teremos que aprender a mudar os mundos, sistemas, galáxias e o universo a nossa volta.

Espero que tenham gostado do meu primeiro texto.
Obrigado à todos!
Até a Próxima!


Pesquisar mais textos:

Érico da Silva Kaercher

Título:Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Autor:Érico da Kaercher(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios