Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Saiba sobre anticoncepcional

Saiba sobre anticoncepcional

Categoria: Saúde
Comentários: 2
Saiba sobre anticoncepcional

A pílula anticoncepcional é um dos melhores métodos para se evitar uma gravidez indesejada. Existem diversos tipos de pílula porque existem diversos tipos de mulheres. A pílula é um método de anticoncepcional que ainda é mais seguro, no entanto, cada organismo combina com outro. É o médico é que deve dizer qual é a melhor conforme o caso. Saiba, porque e o que, leva a mulher a trocar de contraceptivo. Isso se dar porque cada mulher é única. Porque todas deveriam tomar a mesma pílula anticoncepcional? Sim, a as pílulas são diferentes, mas existe uma adequada para cada caso.

Os ginecologistas explicam que é importante a paciente consultar antes de tudo um ginecologista, e entender como esta seu organismo. É preciso fazer um exame criterioso e avaliar estes problemas, estomacais e até doenças circulatórias. Com essas informações, o médico checa à medicação mais indicada. Diz os médicos que a boa notícia é que existem no mercado várias opções de pílulas anticoncepcionais. Ou seja, aquela estória de efeitos colaterais, como dor de cabeça, náuseas e quilos a mais, pode ser contornada. Hoje já existem as pílulas de baixa dosagem hormonal, que reduziram bastante a incidência desses efeitos indesejáveis. Ainda assim, como as pessoas têm reações diferentes, algumas podem sofrer um pouco mais até encontrarem a solução ideal.

As pílulas de baixa dosagem muitas vezes provocam escapes, como são chamados os pequenos sangramentos fora do período menstrual. O médico adverte, porém, que tudo se resolve com um pouco de paciência. Em geral, os efeitos desaparecem depois de três meses, mas algumas mulheres não toleram a espera e já pedem para mudar de medicamentos. Foram feitos pesquisa que se revelam com 380 mulheres: 47% disseram trocar de contraceptivo por sofrerem com os efeitos colaterais. O caminho correto para achar a pílula ideal é como, com todos os medicamentos, é procurar orientação médica. Ou como no caso, seguir receita de amigas que é um risco. A pílula funciona através da ingestão diária de uma pequena quantidade dos hormônios que são produzidos nos ovários. Esta ingestão diária de hormônios é igual aos que você normalmente tem, e acaba enganando o sistema de regulação do seu organismo que imagina estar você grávida.

Com isto é inibida a ovulação. Os óvulos não são mais liberados pelos ovários e você não engravida. Ao final de uma cartela a parada da ingestão dos hormônios causa uma menstruação. Nunca, mas nunca mesmo, use um anticoncepcional ou qualquer outro medicamento com tarja vermelha sem orientação médica pessoal. Não use medicamentos de maneira diferente da prevista na receita, a não ser que tenha sido orientada pessoalmente pelo médico. Anticoncepcionais orais foram feitos para serem tomados de maneira prevista na receita e na bula, não devendo ser tomados de maneira diferente como, por exemplo, sem pausa, a não ser que tenha sido orientada pessoalmente pelo seu médico. Anticoncepcionais orais tomados de maneira errada podem sua eficácia ocasionar riscos de gravidez e de efeitos colaterais que podem ser graves.

Waldiney Melo

Título: Saiba sobre anticoncepcional

Autor: Waldiney (todos os textos)

Visitas: 0

707 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • ana paula mottaana paula motta

    23-02-2011 às 00:05:27

    muito boa essa matéria mas eu aida vou me aprofundar mas para chegar onde eu quero muito obrigado

    ¬ Responder
  • Elídio FigueiredoElídio Figueiredo

    04-09-2009 às 23:36:14

    Adorei essa matéria!!! Esclareceu algumas duvidas minhas. Valeu, mesmo.

    ¬ Responder

Comentários - Saiba sobre anticoncepcional

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Pulp Fiction: 20 anos depois

Ler próximo texto...

Tema: Arte
Pulp Fiction: 20 anos depois\"Rua
Faz hoje 20 anos que estreou um dos mais importantes ícones cinematográficos americanos.

Pulp Fiction é um marco do cinema, que atirou para a ribalta Quentin Tarantino e as suas ideias controversas (ainda poucos tinham visto o brilhante “Cães Danados”).

Repleto de referências ao cinema dos anos 70 e com uma escolha de casting excepcional, Pulp Fiction conquistou o público com um discurso incisivo (os monólogos bíblicos de Samuel L. Jackson são um exemplo disso), uma violência propositadamente mordaz e uma não linearidade na sucessão dos acontecimentos, tudo isto, associado a um ritmo alucinante.

As três narrativas principais entrelaçadas de dois assassinos, um pugilista e um casal, valeram-lhe a nomeação para sete Óscares da Academia, acabando por vencer na categoria de Melhor Argumento Original, ganhando também o Globo de Ouro para Melhor Argumento e a Palma D'Ouro do Festival de Cannes para Melhor Filme.

O elenco era composto por nomes como John Travolta, Samuel L. Jackson, Bruce Willis, Uma Thurman e (porque há um português em cada canto do mundo) Maria de Medeiros.

Para muitos a sua banda sonora continua a constar na lista das melhores de sempre, e na memória cinéfila, ficam eternamente, os passos de dança de Uma Thurman e Travolta.

As personagens pareciam ser feitas à medida de cada actor.
Para John Travolta, até então conhecido pelos musicais “Grease” e “Febre de Sábado à Noite”, dar vida a Vincent Vega foi como um renascer na sua carreira.

Uma Thurman começou por recusar o papel de Mia Wallace, mas Tarantino soube ser persuasivo e leu-lhe o guião ao telefone até ela o aceitar.

Começava ali uma parceria profissional (como é habitual de Tarantino) que voltaria ao topo do sucesso com “Kill Bill”, quase 10 anos depois.

Com um humor negro afiadíssimo, Tarantino provou em 1994 que veio para revolucionar o cinema independente americano e nasceu aí uma inspirada carreira de sucesso, que ainda hoje é politicamente incorrecta, contradizendo-se da restante indústria.

Pulp Fiction é uma obra genial. Uma obra crua e simultaneamente refrescante, que sobreviveu ao tempo e se tornou um clássico.
Pulp Fiction foi uma lição de cinema!

Curiosidade Cinéfila:
pulp fiction ou revista pulp são nomes dados a revistas feitas com papel de baixa qualidade a partir do início de 1900. Essas revistas geralmente eram dedicadas às histórias de fantasia e ficção científica e o termo “pulp fiction” foi usado para descrever histórias de qualidade menor ou absurdas.

Pesquisar mais textos:

Carla Correia

Título:Pulp Fiction: 20 anos depois

Autor:Carla Correia(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios