Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > Me aposentei, e agora?

Me aposentei, e agora?

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Outros
Visitas: 38
Comentários: 6
Me aposentei, e agora?

Desde cedo, quando planejamos nossa carreira e damos início à vida profissional, pensamos na aposentadoria, na estabilidade que o emprego possa oferecer para quando chegar a hora de descansar, cuidar dos netos, visitar mais os filhos e desfrutar após tantos anos de trabalho e dedicação. Melhor ainda quando a remuneração é satisfatória para manter a qualidade de vida.

Até aí, é um pensamento muito comum entre os trabalhadores, mas o que não se espera é que a aposentadoria não chega sozinha. Com ela também vem à sensação de que está faltando alguma coisa, que de fato estamos envelhecendo, muitas pessoas se paralisam diante disso e, se antes não sentiam nada, começam a adoecer.

O que fazer para não entrar em depressão sentindo-se uma pessoa desnecessária?





Bem, o melhor a fazer é não acreditar que a idade é um fator paralisante. Há muitas atividades que podem ser desenvolvidas após a aposentadoria, sem contar que o fato de ter uma renda extra, permite escolher o que irá fazer sem que tenha que transformar essa nova tarefa na renda principal. Claro que ganhar um dinheiro extra faz muito bem, mas essa é apenas uma das vantagens. A outra é que, quem sabe; não está na hora de tirar aquele antigo projeto da gaveta que ficou sufocado por uma questão de prioridade financeira e satisfazer essa vontade.

Ao se perguntar o que fazer agora que me aposentei. Podemos entender que muitas coisas e a principal é se manter ativa (o). Fazer inscrição em um curso livre, praticar uma atividade física, ser voluntário (a) em uma instituição, fazer aulas de dança ou desenvolver um trabalho que possa ser desenvolvido em horário parcial remunerado como consultor de vendas de cosméticos, trabalho via internet, atendimento, entre outros.

Todas essas dicas ajudam a fazer novas amizades, faz bem para a saúde, geram novos vínculos e elevam a autoestima.

É muito importante saber que; ao se aposentar, a vitalidade não cessa, ao contrário; as experiências adquiridas ao longo dos anos, certamente serão muito úteis agora, basta ver que em muitas famílias, os aposentados é que são os principais mantenedores. Por tanto, se aposentar é dar início a um novo ciclo da vida e não parar de criar, produzir e viver.


Sílvia Baptista

Título: Me aposentei, e agora?

Autor: Sílvia Baptista (todos os textos)

Visitas: 38

777 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 6 )    recentes

  • Cláudio Seixas

    14-03-2016 às 12:24:53

    Me aposentei com 53 anos e 4 meses, trabalho numa empresa há 28 anos confesso quando sair dela nunca mais quero saber de trabalho, ou seja eu trabalho em casa, acho loucura as pessoas trabalharem até a velhice, tem que dar a vaga para os jovens

    ¬ Responder
  • roberto

    26-03-2015 às 22:34:09

    realmente ao me aposentar fiquei totalmente perdido no tempo e espaço, mais estou procurando novos horizontes, mais com calma desta vez.

    ¬ Responder
  • cibilia schilahta

    09-02-2015 às 12:30:57

    É mesmo um turbilhão de sensações, a gente anseia pelo dia da aposentadoria, mas quando acontece ficamos meio sem rumo.Sou viúva, filhos criados e encaminhados para a vida.Pensei em me casar de novo, mas tenho medo de errar porque as pessoas estão muito individualistas e cada um pensa em ser feliz sem cumplicidade. Estou fazendo cursos para talvez voltar ao mercado de trabalho, mas o pior é que me acostumei com o isolamento e parece que estou gostando de ficar no casulo, sei que somos seres sociais mas...

    ¬ Responder
  • EDSON GUIMARÃES

    27-01-2015 às 14:47:49

    Me aposentei foram 36 anos de contribuição,casei com 28 anos,fiquei viúvo com 47 anos.Na época em que fiquei viúvo poderia ter casado de novo,mas não cai na bebida,porque tinha que criar 02 filhas uma de 15 e outra de 02 anos.Hoje eu aposentado com 62 e elas com 29 e 18 praticamente adultas.Eu resolvi casar de novo,mas todo mundo é contra já briguei com minhas irmãs,e tô decidido vou mesmo casar e ser feliz.

    ¬ Responder
  • cida

    09-08-2012 às 17:01:34

    Me aposentei,tenho um monte de ideias mas não tenho a mínima vontade de colocá-las em pratica,alias rezo até para não ter tantas idéias,pois me sinto culpada de não querer fazer nada,e não sofro por isso,apenas não quero fazer nada,e não tenho vontade nem de ler mais,pois acho que o que ja sei é suficiente.Como me motivar,se não esta fazendo mal para mim?

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoDr Aricrezio

    20-08-2015 às 17:42:25

    Pode ser depressão

    ¬ Responder

Comentários - Me aposentei, e agora?

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

10 motivos para você fazer um cruzeiro

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Viagens
10 motivos para você fazer um cruzeiro\"Rua
Vai chegando o final do ano e começa a bater aquela vontade de viajar, de ir descansar longe da correria do dia-a-dia, sem se estressar, a dica é que não há nada mais prático e relaxante do que fazer um cruzeiro, sabe por quê?

1. Você pode contratar o serviço parcelado, em muitas agências de viagem; assim começa a pagar agora e provavelmente já estará mais da metade pago na ocasião da viagem;

2. Relaxar em lugar calmo, com todas as comodidades à bordo, garçons, camareiro, equipe de animação, entre outros;

3. Geralmente o pacote já vem com comida e bebida liberados, o que quer dizer que você se delicia e não se preocupa com quanto vai gastar e onde vai comer.

4. Como o navio atraca em vários portos, dá um tempinho para conhecer vários lugares bacanas e tirar muitas fotos nos pontos turísticos. Dependendo da parada, você até consegue alugar um kit de mergulho e dar uma olhada no fundo do mar.

5. A diversidade cultural costuma ser muita e você acaba conhecendo pessoas e costumes de outros países;

6. Para não ir achando que as horas à bordo do navio são entediantes, vale ressaltar que há inúmeras atividades fornecidas pela tripulação responsável, o que inclui brincadeiras, atividades físicas em grupo, dança, sorteios e muita música.

7. Para aqueles que apreciam jogos de azar, o navio tem um cassino que é um encanto mesmo para quem não joga.
8. Outra atração impressionante é a danceteria, aberta todas as noites, com músicas de variados estilos, e bebidas liberadas com o bar no mesmo ambiente;

9. Já se preferir lagartear ao sol dentro do navio costuma ter espaço para o banho de sol e com piscinas grandes e também jacúzis para você se sentir em um verdadeiro spa.

10. Não menos importante, os navios contam com um teatro que costuma impressionar os passageiros, com um elenco digno de grandes palcos, e histórias incríveis.


Então, se você ainda não teve essa incrível experiência, vale a pena se programar aí com a família, e aventurar no mar, colecionar um misto de emoções, lembrancinhas e milhares de fotos. Com certeza será uma experiência inesquecível e você vai acabar querendo fazer mais vezes!

Pesquisar mais textos:

Clarissa Reinoco Machado

Título:10 motivos para você fazer um cruzeiro

Autor:Clarissa Reinoco Machado(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios