Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > Por que ser sustentável em casa é uma boa ideia?

Por que ser sustentável em casa é uma boa ideia?

Categoria: Outros
Visitas: 27
Por que ser sustentável em casa é uma boa ideia?

A ideia de sustentabilidade há muito deixou de ser apenas uma exigência da modernidade ou de estilo para ser um fator decisivo no bem viver do ser humano.

O termo é amplo, mas de modo geral, podemos dizer que sustentabilidade é a preocupação com a gestão de recursos no momento atual, de forma a garantir condições ideais de vida no futuro.

Em outras palavras, isso quer dizer que o que você fizer agora, trará reflexos no futuro. Simples assim! E como se essa ideia já não bastasse para uma tomada de posição enérgica, existem atitudes sustentáveis que afetam diretamente o seu bolso, sua saúde, sua condição de vida atual.

Muitos de nós temos o pensamento errôneo de que os recursos naturais são infinitos. Já que sabemos ser esse um pensamento equivocado, comece a repensar o seu dia a dia, pois o seu lar é o elo de uma extensa corrente que, se bem ajustada, poderá trazer resultados surpreendentes.

Veja o que podemos fazer para ter uma atitude sustentável e estar em sintonia com o que há de melhor no pensamento mundial sobre bem-estar.

Iluminação: Atualmente temos uma infinidade de opções de lâmpadas que mantêm a luminosidade sem prejudicar o meio ambiente. Nesse quesito, as lâmpadas de LED têm sido usadas com sucesso em substituição às de filamento (em franca extinção por conta de seu gasto exorbitante) e às eletrônicas. Sempre que possível, utilize a luz natural, deixando o ambiente com cores claras e leves.

Água: Recurso que muitos entendem será o X da questão mundial em futuro muito breve, o precioso líquido vem sendo maltratado há muito tempo. Hoje, são inadmissíveis certas atitudes com relação ao gasto de água. Torneiras e chuveiros gotejantes devem ser consertados rapidamente, bem como o ato de “varrer” quintais e calçadas com mangueiras não pode ser mais tolerado em tempos de crise hídrica. Carros podem ser lavados com balde e esfregão, e o resultado ainda assim ficará ótimo.

Energia: Evite o abre e fecha da geladeira. Ao cozinhar, por exemplo, tenha em mente o que vai precisar retirar do refrigerador, assim você abrirá bem menos o aparelho, evitando gasto desnecessário de energia. A lavagem de roupa deverá ser bem administrada, de forma que a máquina de lavar não seja acionada muitas vezes sem motivo. Espere o acúmulo de roupas para reduzir o número de ciclos. Limpe com frequência o filtro do aparelho de ar condicionado para evitar sobrecarga e desperdício de recursos.

Uma última dica: no mercado é possível encontrar temporizadores de iluminação (timers). Com eles você pode ajustar o tempo que uma lâmpada ficará acessa quando não tiver ninguém no recinto. Isso fará uma bela diferença em sua conta de energia e ajudará o planeta a usar menos recursos preciosos.


Lauro Damilo Dias

Título: Por que ser sustentável em casa é uma boa ideia?

Autor: Lauro Damilo Dias (todos os textos)

Visitas: 27

1 

Comentários - Por que ser sustentável em casa é uma boa ideia?

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Pulp Fiction: 20 anos depois

Ler próximo texto...

Tema: Arte
Pulp Fiction: 20 anos depois\"Rua
Faz hoje 20 anos que estreou um dos mais importantes ícones cinematográficos americanos.

Pulp Fiction é um marco do cinema, que atirou para a ribalta Quentin Tarantino e as suas ideias controversas (ainda poucos tinham visto o brilhante “Cães Danados”).

Repleto de referências ao cinema dos anos 70 e com uma escolha de casting excepcional, Pulp Fiction conquistou o público com um discurso incisivo (os monólogos bíblicos de Samuel L. Jackson são um exemplo disso), uma violência propositadamente mordaz e uma não linearidade na sucessão dos acontecimentos, tudo isto, associado a um ritmo alucinante.

As três narrativas principais entrelaçadas de dois assassinos, um pugilista e um casal, valeram-lhe a nomeação para sete Óscares da Academia, acabando por vencer na categoria de Melhor Argumento Original, ganhando também o Globo de Ouro para Melhor Argumento e a Palma D'Ouro do Festival de Cannes para Melhor Filme.

O elenco era composto por nomes como John Travolta, Samuel L. Jackson, Bruce Willis, Uma Thurman e (porque há um português em cada canto do mundo) Maria de Medeiros.

Para muitos a sua banda sonora continua a constar na lista das melhores de sempre, e na memória cinéfila, ficam eternamente, os passos de dança de Uma Thurman e Travolta.

As personagens pareciam ser feitas à medida de cada actor.
Para John Travolta, até então conhecido pelos musicais “Grease” e “Febre de Sábado à Noite”, dar vida a Vincent Vega foi como um renascer na sua carreira.

Uma Thurman começou por recusar o papel de Mia Wallace, mas Tarantino soube ser persuasivo e leu-lhe o guião ao telefone até ela o aceitar.

Começava ali uma parceria profissional (como é habitual de Tarantino) que voltaria ao topo do sucesso com “Kill Bill”, quase 10 anos depois.

Com um humor negro afiadíssimo, Tarantino provou em 1994 que veio para revolucionar o cinema independente americano e nasceu aí uma inspirada carreira de sucesso, que ainda hoje é politicamente incorrecta, contradizendo-se da restante indústria.

Pulp Fiction é uma obra genial. Uma obra crua e simultaneamente refrescante, que sobreviveu ao tempo e se tornou um clássico.
Pulp Fiction foi uma lição de cinema!

Curiosidade Cinéfila:
pulp fiction ou revista pulp são nomes dados a revistas feitas com papel de baixa qualidade a partir do início de 1900. Essas revistas geralmente eram dedicadas às histórias de fantasia e ficção científica e o termo “pulp fiction” foi usado para descrever histórias de qualidade menor ou absurdas.

Pesquisar mais textos:

Carla Correia

Título:Pulp Fiction: 20 anos depois

Autor:Carla Correia(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios