Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Outros > A verdadeira história do Porquinho Mealheiro.

A verdadeira história do Porquinho Mealheiro.

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Outros
Visitas: 50
Comentários: 2
A verdadeira história do Porquinho Mealheiro.

Era uma vez uma menina de seis anos de idade. Certo dia o pai pegou na menina ao colo e disse: “hoje tenho uma surpresa para ti”. A menina curiosa não parou de perguntar: “O que é, pai? O que é, pai? Vá lá diz. Diz por favor!” O pai riu-se por causa do entusiasmo da filha mas não lhe disse o que era. Pegou nela e pôs o carro a trabalhar. Pelo caminho a pequenina estava cada vez mais enervada porque queria saber e o pai não se descozia. Quando o pai parou o carro, foi com impaciência que saiu lá para fora. Estavam numa povoação chamada Malveira. “Já sei!- disse ela toda contente.- Vamos comer troxas da Malveira!” O pai sorriu de novo e disse-lhe que não era só isso. A menina estranhou. Porque o pai estaria a fazer tanto suspense? Qual seria a surpresa afinal?

A resposta não tardou. Entraram os dois num quintal onde existiam vazos de barro, bancos de pedra, estátuas de mármore. A menina cada vez percebia menos. Mas a certa altura o pai dirigiu-se para um canto do jardim onde se encontrava o dono daquelas peças e alguns porquinhos de barro. Alguns maiores, outros mais pequenos mas todos com uma ranhura na parte de cima. E o pai pediu-lhe que escolhece um deles. Custou-lhe a decidir. Eram todos tão queridos! Lá se decidiu por um um pouco maior que os outros, porque lhe pareceu que tinha o focinho mais engraçado.Só em casa é que o pai lhe explicou para que servia o porquinho. Era um porquinho mealheiro para guardar dinheiro.

O tempo passou e a menina ganhou afeição ao porquinho. E já o tinha quase cheio de moedas, quando o pai com uma expressão muito séria a chamou e disse-lhe para ir buscar o porquinho. Ela não entendeu logo porquê, senão tinha desistido de o ir buscar. Mas como não sabia foi busca-lo ao quarto. O porquinho foi colocado em cima da mesa da cozinha com mil cuidados e o pai atingiu em cheio o porquinho, com um martelo, deixando-o em cácos. As moedas rolaram em todas as direcções. A menina pôs-se a chorar. O que teria feito de mal para o pai lhe partir o seu porquinho de estimação? E ficou revoltada durante anos por causa desse incidente. Mas a verdade é que o pai estava mesmo aflito, a precisar de dinheiro para dar de comer à família e ainda por cima tinha de comprar os livros da escola para a menina. Então a única solução seria partir o porquinho e tirar o dinheiro que se tinha acumulado, para o bem de todos. Só mais tarde é que a menina entendeu.

Gostou da história? Pois bem, a menina sou eu e o pai da menina, como é lógico, é o meu pai. Eu gostei mesmo daquele presente fuçanhudo. E quando o meu pai o partiu, não entendi. Só agora entendo que às vezes existem dificuldades para sobreviver. E agora sei que o meu pai não teve outra hipótese. E se eu pensar bem, sou capaz de fazer a mesma coisa se precisar mesmo de o fazer. Aliás, hoje em dia tenho uma porquinha de barro. Mais pequena e cor de rosa. A única direrença é que além da ranhura para pôr o dinheiro, tem um buranco em baixo para tirar de lá o que preciso. Assim, não tenho necessidade de a partir.

Conclusão da história: A melhor maneira de ensinar os filhos a poupar é ter um mealheiro por perto. E acreditem que é em tempos de crise que se aprende melhor o significado da palavra poupança.


Jovita Capitão

Título: A verdadeira história do Porquinho Mealheiro.

Autor: Jovita Capitão (todos os textos)

Visitas: 50

787 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • Briana AlvesBriana

    31-08-2014 às 17:27:43

    Muito linda sua história, Jovita. Realmente, existem situações que acontecem e não entendemos na hora, mas depois iremos entender. Que venhamos aprender a lição rápido e que poupar deve ser um hábito e também uma maneira de nos salvar dos imprevistos.

    ¬ Responder
  • Tatiana

    19-02-2014 às 17:53:42

    Onde posso comprar esses porquinhos?

    ¬ Responder

Comentários - A verdadeira história do Porquinho Mealheiro.

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os benefícios do piso laminado

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Materiais Construção
Os benefícios do piso laminado\"Rua
Ao se realizar uma obra, ou na renovação de ambientes, há sempre muitas opções de técnicas e tecnologias de construção civil, arquitetura e decoração a serem escolhidas da forma mais adequada ao resultado que se espera. O piso adequado ao ambiente que se está construindo ou reformando é uma questão bastante relevante para o sucesso do empreendimento e para o bem-estar dos usuários.

Os tipos de pavimentos ou assoalhos ou revestimentos são diversificados e para cada tipo de ambiente, construção e gosto pessoal há um mais adequado. Pelos inúmeros benefícios que tem apresentado, o piso laminado tem sido bastante escolhido como revestimento nos ambientes modernos. Ele é composto por quatro camadas, feitas de fibras de madeira de alta densidade, lâminas de celulose, lâminas decorativas e filme cristalino de celulose, colados diretamente ao chão. Essa composição garante estabilidade, beleza, resistência, facilitando a limpeza. Somente com estes argumentos já se pode notar as vantagens desse tipo de piso, contudo ainda existem outras.

Os pisos laminados custam menos que os pisos de madeira, seu substrato é ecologicamente correto, já que as madeiras utilizadas na composição desse piso provêm de florestas certificadas e possui fácil instalação, sem a necessidade de pregá-lo ao chão. Além disso, os pisos laminados não precisam de envernizamento como os pisos de madeira que causam mau cheiro e sujeira. Os pisos laminados são mais resistentes que os pisos de madeira devido a sua alta pressão. A superfície dos pisos laminados de alto tráfego contém papel decorativo que garante diversas possibilidades de estampas e combinações.

Existem, portanto, dois tipos distintos de pisos laminados. Os pisos laminados de madeira têm em sua composição madeira natural e são revestidos com verniz. São indicados para ambientes residenciais e menos movimentados. Os pisos laminados de alto tráfego são compostos por madeiras de alta densidade cobertas por papel decorativo. São mais resistentes e, em virtude disso, indicados para ambientes de grande circulação. Podem estar em ambientes residenciais, porém para ambientes comerciais é o ideal.

Os pisos laminados são resistentes à luz do sol, a riscos e a manchas. São práticos devido à diversificada opção de padrões e funcionais devido à facilidade de limpá-lo. Acomodam-se perfeitamente em qualquer ambiente, proporcionando fácil decoração. Entretanto, medidas para mantê-lo em bom estado por mais tempo (apesar da sua alta durabilidade) devem ser tomadas. Colocar proteção na entrada das portas evita a instalação de sujeira e pedras. Forrar móveis e peças decorativas, que entrem em contato com o piso, é recomendado, a fim de não marcá-lo. Esses forros podem ser feitos com tecidos felpudos ou recortes em feltro. Forrar os móveis ao movimentá-los é apropriado para não riscar o piso. Salto alto fino com base metálica também marca esse tipo de piso. Evitar molhar em demasia o piso é necessário, pois caso contrário pode haver o inchamento do piso. Deve-se mantê-lo sempre seco.

Esse tipo de piso também tem a vantagem de não carregar cupins, contudo é preciso verificar as condições de presença desses insetos. Ambientes com cupins requerem a desintetização prévia.

Pesquisar mais textos:

Rosana Fernandes

Título:Os benefícios do piso laminado

Autor:Rosana Fernandes(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    12-05-2014 às 12:45:43

    O piso laminado é muito bom, sua durabilidade é de quase 40 anos e são mais fáceis de manter.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • silvana 22-02-2014 às 18:17:44

    o piso laminada tem durabilidade de quantos anosposso passar pano umido no piso loaminado

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios